Trilha Inca Salkantay

Salkantay, uma das trilhas Inca

Read in English

Vale no caminho da montanha Humantay
Vale no caminho da montanha Humantay

Relato dia-a-dia da trilha para Machu Picchu pelo alto das montanhas.

1° dia – Nos buscaram no hotel as 5h e fomos de ônibus até Mollepata (2900m de altura), tomamos café, compramos cajado e começamos a caminhada. O dia começou muito quente e não foi fácil carregar toda a bagagem em subidas e descidas intermináveis. As paisagens eram incríveis, muitos vales escondidos surgiam a cada nova montanha conquistada. Depois de 3h (já a 3200 m de altura) encontramos o cozinheiro que já estava nos esperando com a mesa pronta. A imagem mais deslumbrante que visualizamos foi a montanha Humantay coberta de gelo. E o nosso objetivo do dia era chegar até o pé dela, onde acampamos. Quanto mais perto chegávamos mais frio ficava.

Caminhamos mais 4h horas até o acampamento (3800m de altura) e avistamos Salkantay, montanha ainda mais fascinante. 20h já estávamos dormindo.

Acampamento gelado
Acampamento gelado

2° dia – O cozinheiro nos acordou as 5h30 da madrugada com chá de coca nas mãos hablando – Buenos Dias! Coca Tea!!! Foi a noite mais fria que já passamos na vida, colocamos todas as roupas possíveis (luva, gorro, manta, etc.), mas deu para dormir porque estávamos muito cansadas. O visual de Salkantay pela manhã é incrível. Antes de continuar a caminhada pegamos pedras para fazer um pedido e uma oferenda para Salkantay, quanto maior a pedra, melhor para o pedido ser atendido (prática comum quando se chega em lugares altos).

Pertinho do topo da montanha Salkantay
Pertinho do topo da montanha Salkantay

Caminhamos 3h até chegar o mais perto possível de Salkantay (4600m de altura, a montanha tem mais de 6mil, é o segundo ponto mais alto do país), desta montanha surgia o rio Salkantay, rio branco e verde com água glacial, lindo!!! Lá em cima colocamos doces num buraco, as pedras em cima e cada um fez o seu pedido. Caminhamos mais 3h até a hora do almoço, descemos para 2920m. Quando apareceu uma neblina horrível, em 20m não tinha como enxergar nada, ainda bem que o guia conhecia o caminho. Depois do almoço caminhamos mais 4h. Hoje bolhas monstros apareceram. Vanessa se entorpeceu tanto para evitar dores que toda vez que parávamos para descansar, ela insistia que as montanhas se moviam. Deve ser o efeito do chá de coca junto, risos.

Paisagens de tirar o fôlego
Paisagens de tirar o fôlego
Avistando MP
Avistando MP

3° dia – Entramos em uma floresta tropical, o tempo está mais quente e mosquitos apareceram, sempre colocamos repelentes nos braços e rosto, mas esqueci que na hora do banheiro eles poderiam atacar, resultado, ficamos com as nádegas cheias de picadas!!! A vegetação é parecida com as florestas do Brasil, com flores diferentes e muitas orquídeas. Atravessamos e observamos cachoeiras maravilhosas a partir desta floresta. Caminhamos 3h até a hora de encontrar o cozinheiro com o almoço pronto e paramos numa cachoeira de água vulcânica maravilhosa!!! Tiramos as roupas e nos banhamos na piscina de pedra, estava frio fora da água, aproveitamos para tirar a sujeira dos últimos 3 dias sem banho com sabonete e shampoo. Estávamos renovados e continuamos por mais 4 horas até um povoado chamado La Playa (2350m de altura), onde acampamos. Até aqui estávamos seguindo o rio Salkantay, cada vez maior e mais agitado por causa das cachoeiras. Hoje as dores musculares começaram em todos os viajantes, trocamos remédios e tomamos de tudo um pouco.

Piscina natural com água quente
Piscina natural com água quente

A janta foi um banquete, várias comidas típicas e até vinho chileno. Paramos num bar, tomamos muita cerveja e nos divertimos com os clipes de Los Angeles de Sur e Los Punos, são bizarros. O banheiro do lugar era um nojo, tinha umas lonas e embaixo passava um córrego que desaguava no mesmo rio de onde as pessoas pegavam a água para fazer a comida e usar para higiene.

Pelos trilhos do trem
Pelos trilhos do trem

4° dia – Hoje poderíamos dormir até 7h, mas um galo infeliz começou a cantar na porta da nossa barraca assim que o sol nasceu, que ódio!!! Pegamos um ônibus porque o caminho estava muito perigoso, economizamos 14km, mas foi horrível, a primeira vez que senti medo. Era uma coisa muito velha numa estrada horrível, eles davam carona para todos os peruanos que pediam, fomos apertadas. O motorista tinha um assistente que descia do ônibus para tirar as pedras do caminho e ajudar a dar ré quando a curva era estreita, pela janela se via um penhasco de uns 3 mil metros, parecia que íamos cair a qualquer momento!!! Pior foi quando atravessamos uma cachoeira, direto na água, sem ponte!!! Vi a sombra de um homem em cima do ônibus, descobri que ele estava lá para não deixar nossas bagagens caírem no penhasco. Na hidroelétrica de Santa Tereza voltamos a caminhar por mais 4h até Lalactapata (2700m), onde almoçamos. As dores musculares e bolhas estavam terríveis quando começávamos a caminhada, mas em seguida tudo passava e aproveitávamos um monte. Continuamos por mais 2h até Águas Calientes, agora seguindo os trilhos do trem e parando toda vez que ele buzinava. Já dava para ver Machu Picchu no alto. Adorei Águas Calientes, tem coisas lindas pra comprar, mas aguentamos, só vamos comprar se sobrar grana. Esta noite tomamos uma ducha e dormimos numa cama de hotel.

Grupo completo
Grupo completo

5° dia – Acordamos 4h30 e fomos com lanternas para Machu Picchu, subimos 1h de escadas (cada degrau com tamanhos diferentes). As 7h alcançamos nosso objetivo!!! A ciudadela é linda, mas o caminho até aqui foi tudo tão maravilhoso que foi só mais um atrativo. Depois de andar por tudo, ainda tínhamos fôlego para subir o Wayna Picchu, mais 1h de subida. No topo eu senti muito medo subindo as escadas, é super alto e meus pés quase não cabiam no degrau (eu calço 34). Tirei várias fotos. De noite pegamos o trem de volta para Cusco. Ao longo da trilha tinham umas 60 pessoas, enquanto a tradicional são 500 por dia, durante o caminho cruzamos e acampamos com pessoas de todas idades e partes do mundo.

MP visto do alto do Wayna Picchu
MP visto do alto do Wayna Picchu

Perfeito, agora estamos prontas para buscar trilhas mais difíceis.

[box]

TOME NOTA

Custo em 2006: U$175 com tudo incluso, durante os 5 dias só gastamos com água. Este preço foi muito pechinchado, em média estava U$220 a U$360)

[/box]

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

50 comments

  1. Boa noite!

    Alguém conseguiu acessar o site da agência Eldorado? Teriam algum outro contato?

    1. Oi Carolina, esta viagem foi a há 10 anos, não sei se a agência ainda existe.

  2. Ao contrário da Trilha Inca, a Trilha Salkantay também tem uma vantagem fundamental que é a possibilidade de percorrê-la durante o ano todo. Sim, é verdade que no período de chuva (Janeiro até Abril) tudo fica mais difícil. Mas, Mas com preparo físico, mental e sobre todo com vontade conseguira conquistar sem problemas.

  3. To indo hoje! Já deu pra ter um gostinho do que me espera!

  4. Olá, vou fazer um mochilão em dezembro com uns amigos em dezembro e começarei pelo peru.
    Queremos ir a machu picchu pela salkantay, é obrigatorio ir com uma agencia? Ou pode ser feita por conta propria

    1. Oi Vitor, quando fiz não era obrigatório, mas altamente recomendável. É muito fácil se perder entre as montanhas e quando vem a névoa não dá pra ver nada, só continuava porque o guia sabia o caminho.

      Outro motivo para ver com agência é o limite de pessoas em Machu Picchu. Pode chegar lá e não poder entrar porque está lotado, as agências se organizam pra isso. Eu fui com tempo sem reservar nada, quando cheguei a Cusco procurei as agências locais e só tinha vaga para três dias depois, se fosse pela trilha tradicional só teria vaga para três meses depois porque esta trilha tem limite.

  5. Olá gente, eu sou de Cusco e primeiro quero parabenizar pelo relato de sobrevivência na trilha Salkantay.
    Eu trabalho aqui no Cusco, numa agencia operadora de trilhas em especial a Machu Picchu para Brasileiros, nossa agência visita lugares que as outras agências normalmente não visitam, nós visitamos a Lagoa e Nevado Humantay, o sitio arqueológico de Llactapata a parte do mesmo Salkantay, também pronto lançaremos uma trilha salkantay com visita a duas lagoas. Se alguém esta procurando sugestões de que trilha fazer e por que, estarei pronto para poder ajuda-lhes sem nenhum tipo de compromisso.

    Abraços a todos.

    1. Obrigada Walter. Criei o Territórios durante a viagem ao Peru e em 2016 vou comemorar 10 anos de blog. Pretendo fazer a festa no Peru, quem sabe podemos pensar em alguma promoção juntos.

      1. Olá Roberta, tudo bem?? Vi alguns relatos seus sobre Trilha Salkantay, estou pretendendo ir em janeiro/2016, gostaria de mais dicas e também saber pontos negativos dessa trilha, obg!!

        1. Ola Laizomar. Fiz esta trilha há nove anos, acredito que com a fama coisas mudaram e aconselho ver com quem foi recentemente. Eu gostei muito e não tenho pontos negativos pra falar. Foi a primeira grande trilha que fiz de muitas e nela aprendi que equipamentos certos fazem toda a diferença para o conforto e sucesso do percurso. Aconselho ler o post de equipamentos que levei para o Monte Roraima, apenas considere o frio maior em Salkantay http://territorios.com.br/o-que-levar-na-expedicao-de-6-dias/

        2. oi laizomar pretendo fazer essa trilha tambem em janeiro,podemos combinar

    2. O site nos ajudou bastante, adorei os relatos!!!
      Estamos querendo fazer esta trilha também e gostaríamos de saber o contato da agências e os valores.
      Abraços

      1. Oi Flávia, fico feliz em ajudar : ). Mas esta viagem foi a primeira do blog em 2006, a maioria das atrações continuam as mesmas, no entanto, valores e dica de agências podem estar desatualizados, sugiro ver no http://mochilaotrips.com/category/america-do-sul/peru/ porque Carol acabou de voltar e lá.

        Pretendo retornar ao Peru em 2016 para comemorar os 10 anos do site onde tudo começou, então terei informações atualizadas.

  6. A melhor época para fazer a Trilha Salkantay é de Abril a Novembro quando tem pouca chuva e céu aberto.

    1. Estou indo sozinho, existe algum mapa disponível na internet? Alguma orientação? Agradeço.

      1. Olá José, acho complicado fazer esta trilha sozinho. Não tem placas ou caminhos definidos e quando a névoa vem tirando toda a visibilidade, só os melhores guias sabem por onde seguir. Como contratei guia, não usei mapas e não tenho mais orientações. Boa sorte!

      2. Fernando vc está indo quando?
        Estou saindo dia 23/11/2014. Se topar podemos fazer a trilha juntos. Um abraço.

  7. Olá Roberta, você tem o site da EL DORADO? não consegui achar o site pelo google. obrigada 🙂

  8. Poderiam contar relatos da trilha INCA clássica e tem como fazer essa trilha em 4 dias? + o vale sagrado?

  9. ola Roberta estoi indo agora dia 10 de março fazer a trilha de Salkantay. Sei que não é a melhor época. Ficarei nos hoteis de montanha. Então terei uma bôa estrutura.
    Preciso saber o que é essencial para a trilha: bastões ou cajado? tem bichos peçonhentos na região da floresta? Tenho fobia por cobras, me disseram que não há devido a altitude é verdade? Além de dicas de repelentes, filtro solar etc. Vc tem alguma recomendação importante para me passar.
    Tenho 55anos, faço caminhadas diárias, mas estou longe de ser uma atleta. Fico muito grata por qualquer dica.

    1. Boa tarde Elza

      É uma trilha maravilhosa. Não tem cobra, mas tem mosquitos. Na época comprei um cajado na entrada da trilha, mas hoje tenho o meu bastão de caminhada e prefiro, é bem mais leve.

      A maior recomendação é tomar bastante chá de coca, renova na hora. Altitude é um problema, mas depende do momento de cada pessoa, agente nunca sabe. Eu não senti nada lá e passei muito mal no Aconcágua. Tente se ambientar o máximo antes das caminhadas e faça o seu ritmo. Leia esses posts sobre Equipamentos http://www.territorios.com.br/continente/bra/equipamentos foram em outras viagens, mas muitos servem para essa. Eu também estou longe de ser atleta, mas sempre faço um bom treino antes dessas caminhadas. Principalmente para resistência e fortalecer a musculatura das costas. O calçado é fundamental, não fiz essa trilha com o tênis adequado e tive problemas nos tendões depois. Nos posts que indiquei tem detalhes sobre bota de trilha.

      Boa Viagem!

  10. caro amingo. gostaria de saber qual agencia que vce entrou em contato .o tefone email .seu pacote foi comprado com antecedencia ou nao? estou indo na cara e coragem para o peru. quero levar minha esposa para conhcer machu e a trilha. como faco ? preciso de detalhes de tudo vou sem agencia de viagens, pois e muito caro para nos. abracos, celso ecotrilha.

  11. gostaria de saber qual a agencia que voce contratou pois o vlor e legal para mim que sou trilheiro e quero levar minha esposa para fazer a trilha. abracos e espero resposta ? valeu .

  12. Roberta,
    Deixei um comentário ontem e não o vejo mais entre os demais. Você sabe informar o que ocorreu?
    Grato!

  13. Olá!
    Estou fechando um pacote para o Peru, que inclui a trilha de Salcantay.
    Não pratico caminhadas e sou fumante, assim, gostaria de saber se é recomendável a tentativa de realizar o percurso, inclusive pelo fato de me restarem 15 dias para viagem.

    obrigado

    1. Oi Walter
      A trilha é bem difícil devido a altitude e exige preparo físico. Lá no alto respirar é algo que exige esforço até para não fumantes. Mas é uma trilha maravilhosa que eu recomendo muito. Sugiro começar a praticar caminhas de 10 km semanalmente carregando mochila e incluindo subidas e descidas. Se conseguir fazer um treino antes da viagem vale muito a pena, caso contrário, o recomendado é ir de trem até Macchu Picchu.

  14. Ola gostaria saber si e recomendavel que uma criança de 10 anos faza ese tour? ou tem perigo para eles?
    obrigada

    1. OI Anderson

      Não tem perigo, mas é um trilha bem difícil por causa da altitude e agente nunca sabe como o organismo vai reagir. Já passei mal a 3 mil metros de altura na Argentina, nessa trilha cheguei a 4.5 mil metros e no máximo era trabalhoso respirar, nada de dor de cabeça, enjoos .

      Para ter mais certeza, teria que fazer ele treinar uns meses antes, fazer caminhadas de 10km carregando mochila, de preferência com subidas e descidas. Nessa trilha agente sobe 1000 metros num dia e desce 2mil no outro. Cheguei a 4.5mil metros e Macchu Picchu fica a quase 3 mil metros.

      Eu treinei 3 meses antes de viajar e também consultei uma homeopata, ela fez um tratamento comigo para dilatar as veias e o ar poder circular melhor no meu corpo. Talvez, por isso que nunca passei mal no Peru. Mas todas as indicações valem tanto pra ti quanto para a criança.

  15. Ola!! adore o blog! sou apaixonada pelo turismo! parabens!
    a todos!

  16. Olá Roberta!! O que me dizes de fazer Salkantay em maio? Já é frio lá nesta época? Estou querendo contratar um pacote pela El Dorado, co a trilha incluida, visto que vou sozinha – achas que posso ir sozinha comprando um pacote, ou fica perigoso, mesmo contratando a agência? O que dizes? Muito obrigada.

    1. OI Fernanda

      Esse passeio é super tranquilo, só vais pagar mais caro para alugar a barraca. Mas é melhor que dormir com estranhos. Eu fiz com a El Dorado em maio e passei muito frio na noite que dormimos no ponto mais alto. Mas eu estava despreparada, hoje aprendi que com roupas especiais e o jeito que usamos elas tem como dormir confortável sem congelar. Aqui tem tem dicas de roupas para frio http://www.territorios.com.br/index.asp?sc=equipamentos&i=BRA. Em maio faz calor de 30 graus de dia e negativo de noite (-2 a -15 ) com clima seco.

      Vai sem medo que vale muito a pena.

  17. Muito legal…desejo realizar o mesmo caminho um dia!!
    Parabéns!!

  18. Oi Roberta.
    Vejo que vc fez sua viagem a Machu Picchu faz bastante tempo mas ainda sim ajuda muito MUITO seu relato viu.
    Sou biólogo e estou trabalhando no Peru por uns meses numa regiao próxima a Cusco. Ao ver a proximidade comecei a pensar em ir pra MP lá pela última semana de marco. Queria teria uma dúvida com vc. Vc menciou a pichincha com a empresa ElDourado. Mas antes vc já tinha feito sua inscricao na Trilha Inca ou eles fizeram no pacote pra vcs?
    Desde já muito obrigado.
    Abc.

    1. Oi Patrick, cheguei no Peru com ideias na cabeça, mas nada certo. Fui direto pra Cusco, pois fazer a trilha era o mais importante de toda a viagem. Pesquisei preço em todas as agências ao redor da praça. A melhor foi El Eldorado e valeu a pena.

  19. Ola Roberta, estou indo em setembro mas gostaria de tentar pegar uma agencisa para subir Machu-Picchu na hora. Será uma boa idéia?

    Obrigado.
    Fernando

    1. Oi Fernando

      Setembro ainda é época de férias na Europa e eles vem aos montes fazer a trilha. Teria que ver com quem foi em setembro, em maio eu arriscaria, em setembro faria mais pesquisas.

  20. A trilha é mesmo sensacional!

    Fui com minha namorada, fizemos um video compilando os trechos mais legais da viagem.

    http://www.youtube.com/watch?v=MyQfFAilQNg

    Seu diário de bordo trouxe boas lembranças.

  21. Sou apaixonada pelas civilizacoes antigas. Também quero ir a Cusco, fazer as trilhas, visitar os templos!

  22. Oi Roberta.

    Tou indo para Machu Pichu agora em final de agosto e início de setembro. Minha maior preocupação e dúvida é sobre o que levar durante a trilha, bem como que tido de roupa é usar nela.

    Estou planejando a viagem que inclui outras cidades e roteiros. Portanto vou levar mais bagagens. Tem como deixar a bagagem maior em algum lugar em Cusco e levar apenas um muchila com o básico?

    Gracias.

    1. Oi Adir

      Esta época é frio, bom levar corta-vento, calça e blusa x-thermo, casaco de polartec, camiseta dry fit, ou seja coisas que pesam pouco, sem grande volume e com tecnologia para esquentar o corpo. Alguns pares de meias secas e quentes. Manta, gorro e luva melhor comprar os de alpaca no Peru mesmo. Prepare para colocar todas as roupas possíveis para dormir na barraca. Alugue um saco de pluma para a temperatura que estiver na época, como eu fiz.

      Tem onde deixar malas em Cusco, é seguro deixar no hotel.

      Boa Viagem!

  23. Olá Roberta

    Estou pensando em fazer a trilha de Sakantay em agosto de 2008. Quero fazer sozinho, acampando, você acha que é sussegado ou recomenda ir com guia?

    abraços

    Uyrá

    1. OI Uyrá

      Recomendo com guia. Vi gente fazendo sozinha, mas ter que carregar todo o equipamento e correr o risco de se perder quando vier o nevoeiro acho arriscado.

  24. Olá. Primeiramente parabéns e obrigado pelo blog. Muito bom ter informação de fácil acesso sobre esses caminhos. O fato é que estou planejando conhecer os Ades ano que vem e pretendo chegar a machu ppichu via salkantay. Procurando pela internet somente encontro o pacote por 360 a 420 dólares, mas vi aqui que você o fez pagando 180 dólares, com o coomentário da pechincha. Mas qual empresa os levou? Somos um grupo relativamente grande (10 pessoas) e acho uqe temos grande poder de barganha.. hehe. Obrigado. Andrei

    1. Olá Andrei, contratei a empresa El Dorado (ñ tenho o contato, mas outras pessoas já encontraram o site) em Cusco. Consegui este preço pois já estava em lá e entrei em todas as agências cadastradas no centro ao turista de cidade. Quando me diziam um preço mais caro eu falava que tal agência me fazia por menos e eles baixavam, perdi 1 dia fazendo isso e valeu a pena. São muitas agências e poucas operadores, fomos em 6 pessoas e cada casal veio de uma agência diferente e pagou mais caro. A última noite é em hotel e eu pedi o mais barato que tivesse banho quente e cama boa, a localização era péssima. Já os outros ficaram em bons hoteis na rua principal. O resto do pacote é igual para todos.

      Se tiveres outras dúvidas é só chamar.

  25. Me entorpeci como todos, temos que tomar algo para agüentar o tranco do outro dia, via as montanhas se mexerem porque ficava muito tempo olhando para baixo, para não tropeçar. A Roberta ganhou um apelido do guia – Slowly lady, por que será? Sempre a última a arrumar as coisas, tomar café…

Deixe uma resposta