Chile de carro

Chile de carro: quais documentos levar?


Durante as minhas diversas viagens para o Chile, tanto profissional quanto a lazer, além de passeios em carro, caminhão ou avião, fizeram com que meus amigos me pedissem para que eu desse algumas dicas de como ir para o Chile de carro. Uma das dúvidas mais frequentes entre os viajantes são quais documentos levar para o país vizinho, neste caso o Chile, claro. Deixo as informações práticas no final deste artigo. Antes, a pedido da nossa blogueira Roberta Martins do Territórios, conto um pouco da minha história para quem não me conhece.

Me chamo Luciano Nagel, sou jornalista, gaúcho, 42 anos e casado com uma chilena. Atualmente trabalho como correspondente para alguns jornais de grande circulação do Brasil e exterior.

Leia todos os artigos sobre o Chile

AGILIZE SUA VIAGEM
Falta reservar hotel? Veja onde nos hospedamos
Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online
Leve o chip de dados desde o Brasil
Agende tours, transfers e ingressos online
Pegue as dicas para alugar um carro no exterior

Breve história da minha relação como o Chile

Por Luciano Nagel 

Meu primeiro contato com o Chile foi em 2010, durante o terremoto de 27 de fevereiro de 8.8 graus na escala Richter. O forte sismo, seguido de um tsunami, me levou como repórter a cobrir a catástrofe para uma emissora de rádio do Sul do Brasil. Na época meu deslocamento até o país atingido foi via terrestre, ou seja, literalmente de caminhão. Com o aeroporto Arturo Merino Benitez (em Santiago) fechado, devido ao terremoto, a única alternativa naquele momento era o transporte rodoviário. A viagem de caminhão transcorreu tudo bem e dentro do previsível. Foram cerca de 1.715 km percorridos desde Uruguaiana, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul até a capital chilena, Santiago. De lá, ainda foram mais 200 km trafegando por estradas até chegar a cidade de Curicó, situada na região de Maule. No local, fiquei 16 dias despachando noticias direto para o Brasil. 

Posso dizer, com firmeza,  que conheço relativamente bem o caminho a percorrer de carro desde Porto Alegre ao Chile, tanto para o Norte quanto para o Sul deste extenso país, que encanta qualquer um que o visita. É difícil não se apaixonar pelo Chile e não querer voltar. O forte terremoto me traz tristes lembranças daquela época, mas também me remete a bons momentos que até hoje sou eternamente agradecido. Pensando no lado positivo, o terremoto me levou a conquistar bonitas e duradouras amizades com o povo de lá. O sismo também resultou em um matrimonio. Há oito anos sou casado com uma chilena, vítima do terremoto, a qual conheci durante a cobertura jornalística. Desde então, viajamos com frequência para o Chile, seja para visitar a família, os amigos, ou mesmo pelo simples prazer e pegar a estrada e viajar.

Como é viajar de carro pelo Chile

As viagens para o Chile de carro são mais atraentes porque tem mais opções ao longo do percurso (que é belíssimo) de onde parar, onde comer e o que visitar, ao contrário de uma viagem de avião, onde você paga uma passagem (caríssima por sinal) e fica exprimido entre os assentos desconfortáveis de um voo tradicional, além de não ver nada pela janelinha dependendo das condições do tempo. O texto sugerido abaixo, dá algumas dicas para quem pretende viajar para o Chile de carro. Uma aventura inesquecível. 

Meu companheiro de estrada
Meu companheiro de estrada

Chile de carro: quais documentos levar

Se pretende viajar de carro do Brasil para o Chile, vale a pena ficar atento a documentação necessária para evitar multas entre outros problemas. Caso seu ponto de partida seja Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, terá que atravessar a Argentina e enfrentar mais de 1.350 km de estradas. No entanto, nem sempre as documentações exigidas pelos hermanos do país vizinho valem para quem visita o Chile. Quer um exemplo? A carta verde, que é um seguro obrigatório e cobre danos corporais e materiais causados a terceiros, exigido para quem viaja de carro nos países do Mercosul, não é válida no Chile. Ao ingressar em território chileno, o condutor do veículo terá que apresentar, logo no passo fronteiriço, seu documento de identidade (ou passaporte) e toda a papelada referente ao automóvel. Inclusive o seguro SOAPEX — obrigatório para veículos estrangeiros que circulam pelo Chile. 

Documentos obrigatórios

  • Carteira de Identidade em bom estado e com foto recente (emitida não mais que dez anos atrás) ou Passaporte válido. Importante: carteira de motorista não vale como documento de identidade!
  • Carta Verde (mesmo procedimento detalhado no texto Road trip pelo Uruguai)
  • Carteira de Motorista
  • Documento do carro

Chile de carro: perguntas e respostas

Co-pilota ajuda na estrada
Co-pilota ajuda na estrada

O que é o seguro SOAPEX?

SOAPEX
SOAPEX

O seguro SOAPEX (Seguro Obligatorio para Vehículos de Matrícula Extranjera — em espanhol) é um documento que cobre risco de morte e lesões corporais resultantes diretamente de acidentes envolvendo pessoas transportadas ou não, que ocorram dentro do território do Chile, particularmente àqueles que envolvam um veículo segurado com placa estrangeira. Desde novembro de 2013 o Ministério dos Transportes e Comunicações da República do Chile passou a exigir a contratação deste seguro de acidentes pessoais para veículos estrangeiros (incluindo reboque, trailers ou similares) que ingressarem no país.

O seguro cobre:

  • a pessoa que conduz o veículo segurado no momento do acidente;
  • as pessoas que estão sendo transportados pelo veículo segurado;
  • qualquer terceiro prejudicado como resultado do acidente;

Onde fazer o seguro SOAPEX?

Você deve procurar uma corretora de seguros (de sua preferência), agência bancária ou Consulado e contratar o SOAPEX, informando o período de permanência no Chile. Obs: alguns passos fronteiriços do Chile possuem postos que fazem o seguro SOAPEX, um deles é o Paso Los Libertadores. 

Quanto custa o seguro SOAPEX?

O valor depende do tipo de veículo e tempo de permanência no Chile. Consulte seu corretor de confiança antes de viajar. Além do seguro chileno, há outros seguros obrigatórios para quem viaja pelos países da América do Sul, como a Carta Verde, quando você viaja pela Argentina, Uruguai, Paraguai entre outros países do bloco Mercosul, por exemplo.

Pode viajar para o Chile com carteira de motorista?

Leve a PID e a CNH
Leve a PID e a CNH

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) também não é aceita no país, ou seja, você precisa da PID — Permissão Internacional para Dirigir. Este tópico será explicado em breve no próximo post.

Quantos quilômetros são para o Chile? 

Depende do seu ponto de partida e trajeto escolhido. O meu tem sido Porto Alegre por cerca de 2.350 km até Santiago. De Curitiba, aumenta para 2.800 km e de São Paulo são 3.278 km com diversas possibilidades de roteiro.

E se o veículo não está em meu nome? 

Detalhe importante! Se estiver em nome de uma empresa, mesmo que o dono da empresa esteja presente, tem que apresentar o contrato social ou uma autorização da empresa, reconhecida em cartório, para um dos viajantes.

Se estiver alienado ou em nome de quem não está presente, é obrigatória uma autorização do proprietário permitindo a saída do veículo do país. Deve ser registrada em cartório e pronto. Se o carro estiver no nome de um banco ou financeira é preciso a autorização da empresa para sair do país com o carro. Peça com antecedência!

Mapa do Chile

Aproveite o mapa do Chile personalizado aqui no Territórios para traçar a sua rota. Esteja logado na sua cont Gmail e salve dentro de Meus Mapas.

Caso prefira ir de avião, não deixe de alugar um carro no Chile para desbravar o país. Veja orçamento na Rental Cars. Roberta fez isso para visitar as vinícolas do Vale do Colchagua.

Cenários no Chile de carro
Cenários no Chile

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Luciano Nagel

Luciano Nagel

Jornalista, gaúcho, 42 anos e casado com uma chilena. Atualmente trabalha como correspondente para alguns jornais de grande circulação do Brasil e exterior.

7 comentários

  1. Olá. Sem sombra de dúvidas é ,melhor comprar um carro no Chile. Lá tem muito mais opções na compra de veículos (diversas marcas, bons carros, etc) além do preço chegar a ser 40% mais barato que no Brasil. Outra vantagem é que os carros lá são vendidos “completo”, ou seja, não existe aquele absurdo de: acrescentar vidros elétricos custa X, direção hidráulica custa Y, tapetes custam XY… e por aí vai. Só no Brasil é assim. Se fores viver no Chile, não hesite, compre seu veículo lá!
    Boa sorte!! Abç

  2. Olá, Luciano!
    Uma dúvida que não consigo respostas: é mais economicamente vantajoso IMIGRAR PARA O CHILE COM UM CARRO, AQUI DE PORTO ALEGRE? Ou seria melhor COMPRAR O CARRO LÁ?
    VALEU!!

  3. Eu e meu marido estamos indo de carro para o Chile no inicio do março. Precisamos da Carta Verde para ingressar na Argentina e Chile?
    Quais outros documentos necessários para o automóvel? Saíremos de Porto Alegre e pretendemos ir até Puerto Montt, no Sul de Chile. Há muitos pedágios nas estradas? São caros?
    Parabéns pelo site e pelas informações úteis. Abraços

    1. Olá Bruna. A Carta Verde é um seguro obrigatório exigido para o estrangeiro que circula de carro na Argentina. Já para o Chile não é preciso, no entanto é necessário o seguro SOAPEX, que pode ser adquirido com o seu corretor de seguros, sem problemas. Outros docs devem levar em conta, como CHN e PID (Permissão Internacional para Dirigir). Falando nisso, a PID mais barata se encontra no RS., no valor de R$ 59,29. Já em outros estados do Brasil os preços variam entre R$ 85,10 (SC) até R$ 329,27 na Bahia.
      Deve-se ficar atenta também nos equipamentos de segurança exigidos por Lei tanto na Argentina quanto no Chile (diferem ou pouco). Esse tema será publicado no próximo post, em breve. Quanto a pedágios… sim há muitos pedágios, cerca de 10 pela Ruta 5 SUR – a contar de Santiago (capital) até Puerto Montt e voce irá gastar aproximadamente 25 mil pesos chilenos (CLP). Boa viagem! Abs

  4. Boa tarde. Ótimo post, mas fomos final do ano para o Chile de motocicleta e entramos tranquilamente apenas portando RG e CNH. Não fizemos a PID e não tivemos problema algum.

    1. Deram sorte, pela lei de 2013 não pode mais.

    2. Arriscaram e tiveram sorte. No Chile o PID é obrigatório. No próximo post apresentarei a resposta do Consulado do Chile em Porto Alegre referente ao tema. Abs

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.