rio grande do sul

Viagem de carro: evite imprevistos no Rio Grande do Sul


Parar onde quiser, escolher o trajeto pela beleza do caminho ou a emoção de colocar o pé na estrada tornam as férias ainda mais especiais. Esta é a maravilhosa liberdade da viagem de carro, mas o sentimento vem acompanhado de responsabilidade extra e saber lidar com imprevistos. Você está preparado para dirigir no Rio Grande do Sul?

Leia todos os artigos sobre o Rio Grande do Sul

AGILIZE SUA VIAGEM
Veja opções de excursões, ingressos e transfer na Serra Gaúcha

Viagem de carro: evite imprevistos no Rio Grande do Sul

Eu já viajei muito de carro e pego a estrada sempre que posso. Embora seja copiloto, porque tenho receio de pegar no sono (estar dentro de qualquer veículo em movimento é como sonífero pra mim), as viagens em família ou com amigos me ensinaram na prática situações a serem evitadas. O território onde mais domino e voltei a morar é o Rio Grande do Sul. Então as dicas são baseadas em exemplos vividos aqui. E pode ter certeza, o melhor jeito de conhecer é viajar de carro.

Campo florido na BR-290
Campo florido na BR-290

As multas que chegam depois da viagem de carro

Ninguém lembra do gasto com multa de trânsito quando planeja o orçamento para as férias. Além de doer no bolso, este imprevisto pode atrapalhar as saídas de final de semana ou a próxima viagem. Principalmente depois do recente aumento dos valores na nova lei de trânsito. O melhor remédio é respeitar os limites de velocidade, estar atento à sinalização e por dentro das regras. E pra quem sabe disso tudo e continua sendo perseguido pelos terríveis pontos na carteira, recomendo pegar as dicas no Doutor Multas. O site do meu amigo Gustavo ensina como recorrer e traz todas as atualizações desta área.

Afinal, a vida e as estradas por aqui são cheias de pegadinhas como:

  • aquele posto da policia rodoviária federal logo depois da curva e não desacelerou porque não viu a placa (em Pinheiro Machado);
  • a paisagem de tirar o fôlego responsável por tirar toda a atenção da presença de um radar (na Rota Romântica);
  • o perímetro urbano surgiu do nada e sua mente está na placa de 80 km que acabou de passar (várias rodovias estaduais);
  • atender aquela chamada de telefone tão esperada e ser fotografado pelo pardal (BR-116);
  • as crianças aterrorizando e quatro radares ficaram para trás registrando velocidade e ultrapassagem não permitidas (BR-471);
  • e as multas excesso de velocidade, ultrapassagem e uso do celular ao volante são recorrentes… Se tiver alguma diferente, complete a lista deixando a sua história nos comentários…

Estradas rurais, alternativas e rodovias

Estrada cênica para as Minas do Camaquã é de terra
Estrada cênica para as Minas do Camaquã é de terra

Duas importantes estradas nacionais começam no nordeste e terminam aqui no estado. A BR-101 ganha o nome de Estrada do Inferno quando fica espremida entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico até chegar a São José do Norte no quilômetro 4.542. Antes de ser asfaltada era território somente de motoqueiros e jipeiros aventureiros, agora é acessível desde que se mantenha na via principal. A BR-116 corta o Rio Grande do Sul passando pela famosa Rota Romântica, Porto Alegre e Jaguarão, terminando no quilômetro 4385, na fronteira com o Uruguai.

O melhor jeito de percorrer as estradas gaúchas é começar traçando o caminho na internet. Planeje rotas, paradas para descansar e abastecer, gastos com gasolina e pedágio no Google Maps ou similar, mas não leve o roteiro à risca. As melhores descobertas são feitas quando pegamos um desvio porque a placa ou algo interessante chamou a nossa atenção. Se levar GPS, lembre de atualizá-lo. Imprima ou faça captura de tela dos mapas e roteiros (caso fique sem internet) e leve um mapa de papel por segurança.

Não confie totalmente nas ferramentas virtuais, elas podem mandar para lugares perigosos e a probabilidade de surgirem estradas fora do mapa é grande. Principalmente as de terra na zona rural. Nestes casos, o jeito é perguntar para os moradores e desenhar o caminho percorrido para poder voltar ou não ficar andando em círculos. Uma dica e dar meia volta quando o espaço começa a afunilar, provavelmente o fim da estrada estará próximo e não terá espaço para manobrar.

Animais na pista

Raposa na estrada para o Aparados da Serra
Raposa na estrada para o Aparados da Serra

Tenho anteninhas para encontrar animais silvestres e abuso disso para tirar fotografia de natureza. Junto com gado, ovelhas e cavalos, ainda existe vida selvagem em abundância no Rio Grande Sul. A alegria de encontrar um tatu ou uma raposa se transforma em tristeza ao ver eles atropelados no acostamento. E estes encontros podem ser fatais quando o motorista vem em alta velocidade, perde o controle ao desviar ou dependendo do porte do animal. Um veado ou a vaca fugitiva do rebanho podem dar perda total ao carro.

Caso encontre algum animal, não buzine, nem sinalize com os faróis para ele não se assustar e ter reações inesperadas, pode ocasionar um acidente. Feche os vidros, passe em velocidade reduzida e avise o posto policial mais próximo. Lembre-se, eles são selvagens, desça do carro apenas em emergências. Meu pai viaja bastante a trabalho e diz ser muito comum encontrar javalis furiosos e veados assustados na região da campanha.

Quem passa pela Reserva Ecológica do Taim (BR-471) deve ter atenção redobrada com as capivaras. Tuneis (mata-burro) foram construídos para os animais passarem por baixo da estrada, mesmo assim, muitos desviam por cima. E uma dica extra, o nascer ou o pôr do sol são lindos, tem pontos para descer do veículo, descansar e apreciar a paisagem.

O que levar no carro

Cerro de Palomas visto da BR-158, perto da fronteira com Uruguai
Cerro de Palomas visto da BR-158, perto da fronteira com Uruguai

Seja prático e evite o desnecessário é o melhor conselho. Embora em carro grande caiba a casa dentro, nem caminhonete cabine dupla adiantaria pra quem tem este pensamento. Isto falo por experiência própria nos mais diversos tipos de viagens pelo Estado, eu e minha família aprendemos na marra.

Faça a seleção das músicas com antecedência e coloque algumas regionais para entrar no clima. Cheque as rádios locais e deixe o motorista ter a preferência de escolha, ele deve ser a pessoa mais à vontade para a segurança de todos. E pelo menos um passageiro deve ficar acordado batendo papo com o motorista para mantê-lo desperto. A música ajuda e acho a combinação perfeita pra dirigir na estrada.

Vista roupas confortáveis e esteja preparado para mudanças bruscas de temperatura mesmo no verão ou inverno. Leve comida para quando bater a fome, principalmente quem não confia nos restaurantes de beira de estrada. Engarrafamento, neblina, acidente podem fazer a viagem demorar mais do que o planejado e pode não ter restaurante no caminho. E experimente trocar o cafezinho pelo chimarrão, tem mais cafeína e vai encontrar água quente e erva mate em qualquer lugar.

Além da bagagem pessoal de cada passageiro, o veículo tem seus documentos e utensílios obrigatórios. Saiba os objetos recomendados:

  • Documentos de todos os passageiros;
  • Carteira Nacional de Habilitação pra quem dirige;
  • Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo não vencido. Pode ser original ou cópia autenticada pelo DETRAN;
  • Carregador de carro para celular e outros aparelhos;
  • Óculos de sol;
  • Protetor solar;
  • Remédios;
  • Dinheiro trocado;
  • Lanterna carregada ou com pilhas;
  • Água pra se manter hidratado.

Durante a viagem de carro entre amigas para descobrir os atrativos atuais do Caminho Rota Farroupilha

Durante a viagem de carro entre amigas para descobrir os atrativos atuais do Caminho Rota Farroupilha

Gostou? Olha as dicas de roteiro para a viagem de carro aqui e no vizinho Uruguai:

Rota Pampa Gaúcho
Road trip pelo Uruguai

Tome Nota Rio Grande do Sul

Nunca perca a paciência com os imprevistos na estrada para não estragar o passeio.

Confirme os horários de funcionamento em cada lugar a ser visitado. Nem tudo funciona durante a semana ou final de semana no interior do Rio Grande do Sul.

Atenção para não perder a carteira de habilitação! Levar excesso de multas gera pontos que podem acarretar a suspensão do direito de dirigir.

E a dica final é básica para viajar de carro em qualquer lugar do mundo. Faça a revisão com antecedência e arrume o necessário antes de pegar a estrada.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Guia RS pra levar na viagem e ler em qualquer aparelho

Esta cidade é um dos destinos da Rota Farroupilha. Se prefere ter todo o conteúdo sobre este itinerário para consultar durante a viagem e ainda ter sugestão de roteiros com mapa interativo detalhado, adquira o guia Guia RS Rota Farroupilha >>

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

2 comentários

  1. Há mais de cinco anos não levava multa, indo e vindo pra serra gaúcha a trabalho, geralmente sozinha. Desta vez foi naqueles momentos de distração mesmo, numa viagem a passeio, conversando com minha mãe, passei por algum pardal em Bom Princípio. Meses depois veio a notificação.

    1. Acho que eu iria perder a carteira fácil, quando não durmo, fico encantada com as paisagens ou empolgada com as conversas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.