Pelo Vale da Utopia até a Guarda do Embaú


Entre as trilhas que mais fiz e gosto de fazer nas praias de Santa Catarina está o caminho entre a Praia da Pinheira e Guarda do Embaú. Ela não tem um nome específico por ter algumas possibilidades de trajeto, assim imagino porque ninguém sabe me responder quando pergunto. Ela pode passar pela Praia do Maço, Vale da Utopia, Prainha, Praia do Evori e Caminho Cumbata. Pode ser pelo alto dos três morros, pela estrada e pelas pedras na costa ou costão.

Primeira vista da Guarda do Embaú
Primeira vista da Guarda do Embaú

Semana passada eu e Vanessa decidimos ir pelo alto pelo visual e por ser um dos caminhos mais curtos. No entanto, deveríamos ter levado um facão porque a mata tinha tomado conta da trilha. Até dava para ver o chão marcado e insistimos por alguns metros, mas achamos prudente voltar e seguir pelo caminho mais aberto. Ora pela costa, ora pelo meio do morro.

A caminhada total dura cerca de três horas ida e volta, porém, as várias paradas pra fotografar e o tempo de descanso em uma praia ou outra, vira um passeio de um turno ou dia inteiro. Também pode ser feita em etapas. Quem está na Guarda sobe o menor dos morros e chega à Prainha, quem está na Pinheira vai direto ao costão ou na Praia do Maço subindo e descendo um morro. O primeiro é o trecho mais movimentado e, neste verão, havia guias de turismo levando argentinos que chegavam em excursão de Florianópolis.

Vista para a Prainha, trecho fica inacessível no auge da maré alta
Vista para a Prainha, trecho fica inacessível no auge da maré alta

Como foi a trilha pelo Vale da Utopia até a Guarda do Embaú

Saímos da Pinheira no meio da manhã, sem descer até a Praia do Maço porque tínhamos ido no dia anterior, e chegamos na Guarda ao meio dia. Passamos pelo Vale da Utopia, descemos pedras íngremes até a Prainha, curtimos aquele belo visual da foz do Rio da Madre e terminamos a primeira parte da trilha margeando o rio pelas pedras da Praia do Evori.

Pedras gigantes na Prainha
Pedras gigantes na Prainha

Ali pode complementar com a subida até a Pedra do Urubu, melhor vista da Guarda do Embaú, ou pegar um barquinho até o mar. Como estávamos famintas, fomos para o centro comer empanadas no Bar do João. O lugar com os melhores salgados e preços acessíveis. Não sei o endereço, mas se perguntar para os locais, eles indicam o caminho.

Por fim, pegamos a estrada chamada Caminho Cumbata, o trecho mais curto entre as duas praias leva 30 minutos de caminhada, e chegamos a Pinheira no início da tarde. Pra quem se sentir muito cansado, tem ônibus e dá pra chamar o Uber pelo dobro do valor do transporte público.

Não acho a trilha difícil nem fácil. É preciso um pouco de resistência pra fazer ela completa e maior atenção ao passar pelo costão. O mar costuma ser calmo, mas ondas violentas podem surgir de repente e dar um susto. Tem bois e vacas que podem ser agressivos quando se sentem ameaçados, embora seja raro e geralmente fácil contornar a área onde estão. Sempre haverá um cachorro para acompanhar os caminhantes e ajudar a passar pelas vacas. Na alta temporada o cachorro escolhe um grupo para acompanhar e vai até o último morro, quando te troca por outro grupo pra fazer o caminho de volta. As vezes tem vários, nesta vez só vi uma prenha que não me escolheu.

CONHEÇA AS TRILHAS NA PRAIA DO ROSA

Vale da Utopia
Vista para Florianópolis na Praia do Maço

A Praia do Maço

É um refúgio pequeno e com águas calmas no Vale da Utopia. A região leva este nome por causa dos frequentadores alternativos que até hoje preferem acampar sem estrutura para ter uma baita vista e desfrutar do isolamento. A Praia do Maço tem acesso somente a pé, subindo e descendo um morro, ou pelo mar. Lembro de curtir festas surreais nos meus vinte e poucos. Fazíamos a trilha de noite com velas dentro de potes de vidros e, quase sempre, iluminados pela lua cheia. Lá havia um luau com voz e violão, fogueira, performances de artistas e astral do bem.

Hoje tem um bar com gerador, música, lanches e bebidas variadas. O camping ganhou uma certa estrutura e cobra por pessoa. Tem chuveiro com água gelada e casinhas de madeira com fossa como banheiro. Por uma noite sem chuva até vale só para acordar com aquele visual. Mas não nos feriados mais movimentados. No último réveillon chegou a ter 300 pessoas acampadas. Quem gosta de acampar e prefere mais estrutura, tem campings bem melhores na estrada antes de subir o morro.

Pedra do Urubu é a pedra distante perto do topo do morro
Pedra do Urubu é a pedra distante à direita, perto do topo do morro

Pedra do Urubu

Passeio imperdível para quem gosta e tem disposição para uma trilha moderada a pesada com vários trechos íngremes (se choveu dias antes, fica bem escorregadia e perigosa). No alto da Pedra do Urubu vai encontrar a vista mais bonita da Guarda do Embaú. O cenário exibe o Rio da Madre a perder de vista, a Praia da Gamboa, Garopada e as pessoas bem pequenas lá em baixo.

A pedra em si é pequena e costuma estar lotada nos feriados e alta temporada, principalmente nos dias mais bonitos. Nesse caso, aconselho uma parada rápida pra tirar fotos e voltar em seguida porque não existe nenhuma proteção na pedra e um tropeço ali pode ser fatal. Leva 30 minutos para subir e a decida é mais rápida.

Vista da Pedra do Urubu
Vista da Pedra do Urubu (foto antiga do tempo das câmeras analógicas)

Tome Nota Vale da Utopia

Onde fica: tanto a Pinheira, quanto a Guarda do Embaú pertencem ao município de Palhoça, na Grande Florianópolis. Em frente a Praia de Cima, na Pinheira e a Praia do Maço, no Vale da Utopia, fica o sul da ilha de Florianópolis. E do alto do morro na Guarda do Embaú, dá pra ver Siriú, em Garopaba.

Melhor horário pra fazer a trilha: eu prefiro pela manhã e evito o meio dia porque tem pouca sombra. Quanto mais cedo, melhor para passar na Prainha. Quando a maré está alta as ondas alcançam as pedras com força e pode ser perigoso. Ou com adrenalina correndo de pedra em pedra no recuo das ondas.

Alerta: não tente atravessar o Rio da Madre mesmo se estiver raso, quanto mais perto do mar, mais perigoso ele fica por causa das correntes e redemoinhos. Na alta temporada tem até casinha de Salva Vidas chamando a atenção dos banhistas na Praia do Evori.

Bom levar na trilha: repelente, água, boné, tênis e protetor solar. Dá pra ir de chinelo de borracha, mas no barro e nas pedras, um solado com garras funciona melhor. Para a Pedra do Urubu recomendo tênis e bastão para aliviar o joelho na descida.

Pousada na Pinheira: geralmente eu alugo casa na Praia de Cima, desta vez me hospedei na Pousada do Lauro. No Booking.com tem várias opções por diária e temporada. Também pode ficar na Guarda do Embaú, mas aviso, é barulhento, mais turístico e pode ser mais caro. A Pinheira é mais família até por suas águas tranquilas.

 

Em dias nublados a trilha é mais agradável, mas a cor nas fotos fica prejudicada
Em dias nublados a trilha é mais agradável, mas a cor nas fotos fica prejudicada
Início da trilha saindo da Pinheira
Início da trilha saindo da Pinheira
Vista para Gamboa e Siriú
Vista para Gamboa e Siriú

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.