animais africanos

Os selvagens animais africanos

Como os leitores e seguidores nas redes sociais devem ter percebido, sou fascinada por animais e acho incrível quando surgem oportunidades de fotografá-los em seus habitats naturais. Além de poder registrar e compartilhar aquele momento real, ganho com o aprendizado. Ver a rotina deles, perceber as reações de perto, compreender a relação dos humanos locais com eles e descobrir que existem diferenças dentro das próprias espécies, torna tudo ainda mais interessante e emocionante.

A experiência mais intensa, sem dúvida, é na África, origem dos animais selvagens mais famosos do mundo. E considerando minhas visitas aos países Marrocos, África do Sul, Quênia e Suazilândia (porque devem ter outras regiões especiais no continente), especificamente o Quênia, é uma viagem obrigatória para quem se interessa pelo tema. Verdade que podemos ver todos de perto em parques, mas o olhar e movimento por estarem em liberdade na sua terra não tem comparação. Sem falar que alguns zoológicos não oferecem boas condições aos animais e não merecem a nossa visita.

No último ano publiquei como fiquei feliz com a quantidade de filhotes encontrados no Quênia; sobre algumas experiências de safari (além de rodar dentro de um jeep) e fotos da semana como o inesperado encontro com um camaleão, a composição da girafa no pôr do sol e o difícil leopardo. Agora vou relatar algumas curiosidades e mostrar as minhas melhores fotos dos bichos encontrados no continente. E no final deixo dicas para curtir esses momentos da melhor forma possível.

 

Os selvagens animais africanos

OS BIG FIVE

O prêmio dos antigos caçadores (matar os cinco grandes animais mais difíceis de serem capturados na savana para exporem as cabeças em suas paredes) se transformou em realização ou vencer o objetivo do jogo – fazer safari, nos dias de hoje. A satisfação é encontrar os big five: búfalo, leopardo, leão, elefante e rinoceronte e saber que estão em harmonia em seu habitat.

Infelizmente a caça por esporte ou dinheiro ainda acontece, mas é ilegal e está sendo vencida com sucesso em alguns lugares como no Quênia. Perceberam que o dinheiro vindo deste tipo de turismo é mais duradouro e benéfico do que a matança.

Durante a viagem ao Quênia pude encontrar todos, mais de uma vez, visitando dois parques: rinocerontes só em Lewa e os outros em Maasai Mara. Já na África do Sul faltou ver leopardo e elefante no Kruger Park, mas os rinocerontes estavam sendo mutilados para afastar os caçadores. Desta forma não matam os bichos só pra pegar o seu chifre. Solução triste dos parques privados que não me convence em ser a melhor.

Big Five
Big Five

Saiba o que é safari, tipos, dicas e onde fazer

O BÚFALO

O big five mais difícil de enganar, segundo os Maasais (tribo local). O animal tem excelentes olfato, corrida, visão, memória e não perdoa quem mexeu com ele. Busca vingança até a morte e, mesmo sendo vegetariano, vai massacrar a vítima pra jogar fora. Meu conselho, melhor jamais encarar um búfalo!

Búfalo em Maasai Mara
Búfalo em Maasai Mara
Pra chegar perto assim de leão, só em zoológico. Mas só recomendo para filhotes e em estabelecimentos comprometidos com o bem estar dos animais porque é triste vê-los sedados. Filhote de leão albino
Pra chegar perto assim de leão, só em zoológico. Mas só recomendo para filhotes e em estabelecimentos comprometidos com o bem estar dos animais porque é triste vê-los sedados. Filhote de leão albino

O LEÃO

O rei da selva na verdade é um preguiçoso, prefere atacar a comida mais perto a ter o trabalho de correr atrás. Quem se esforça mesmo cuidando dos filhotes e buscando comida são as leoas enquanto ele passa o dia reinando. Encontrei dois tipos, o bege e o branco (no Lion’s Park, em Johanesburgo). Ambos lindos e enormes. No mesmo Lion’s Park entrei na área dos filhotes curiosos e fofíssimos.

Leoa em Maasai Mara
Leoa em Maasai Mara

LeãoLeões

Leãoleões

 

 

 

 

 

O RINOCERONTE

A maior vítima entre os animais africanos está sendo extinta! Primeiro servia de troféu aos caçadores e atualmente os japoneses acreditam que o seu chifre é um estimulante sexual! Os animais são mutilados na África do Sul para evitar a caça e removidos das fronteiras para o Lewa Wildlife Conservancy, parque central e mais seguro no Quênia. São dois tipos, o branco e o negro. Nomenclatura equivocada que deveria ser largo (wide) e negro porque um tem a boca mais larga e o outro a pele mais escura, mas ambos tem tons de cinza ou marrom da lama. Em março de 2014 Lewa tinha o maior número de rinocerontes no mundo, apenas 58 do negro e 68 do branco…

Rinocerontes mutilados perto do Kruger Park
Rinocerontes mutilados perto do Kruger Park

Rinoceronte brancorinoceronte negrorinoceronte_negro_quenia_img_8628rinoceronte

Elefante africano
Elefante africano

 

 

 

 

 

O ELEFANTE

O meu africano favorito proporcionou alguns momentos emocionantes durante toda a viagem ao Quênia. Lindos elefantinhos descobrindo o mundo com a tromba, adolescentes brincando, adultos em grupo e grandões sempre caminhando sozinhos. Cruzei por duas espécies, uma podíamos chegar perto a outra era preciso uma boa distância porque são perigosos e tem reações rápidas. A única diferença que identifiquei entres eles foi o tamanho e o guia evitava a proximidade com os grandões. São diferentes dos elefantes indianos por serem maiores e as orelhas lembram o formato do continente africano. São facilmente encontrados na savana, quando a temperatura está agradável, e nas áreas alagadas perto dos rios quando esquenta.

Elefante grandão sozinho no Quênia
Elefante grandão sozinho no Quênia

 

O LEOPARDO

O mais lindo dos felinos que já vi de perto é o mais difícil de encontrar, apesar de existirem muitos em Maasai Mara até mais que os guepardos vistos por toda a parte no parque. Geralmente o leopardo fica no topo das árvores esperando uma vítima descuidada buscando sombra na mesma árvore ou descansa nos galhos depois de uma bela refeição que pode durar três dias. Ele ataca e sobe o corpo para a copa das árvores e ali fica quietinho se alimentando. Até ver bem de perto não sabia diferenciar de onças e guepardos, mas fica muito claro nos desenhos da pele, formato do rosto e manchas nas patas.

Leopardo com a barriga cheia
Leopardo com a barriga cheia
Guepardo caminhando tranquilamente
Guepardo caminhando tranquilamente

 

O GUEPARDO

O animal mais rápido do mundo alcança 120 km por hora quase de arranque. São encontrados aos montes sozinhos ou em grupos caminhando pelas savanas ou demostrando poder subindo no teto dos jeeps dos turistas. Não aconteceu comigo, mas adoraria ter registrado este momento. O seu maior predador é o leão que mata para evitar a competição e não para comer. Por isso também estão em risco de extinção.

Guepardo na savana
Guepardo na savana

 

A ZEBRA

Animal lindo com desenho de pele único como nossas digitais. Andam em grupos contrastando com a paisagem pálida e passam perto do carro sem medo. Dá vontade de tocar e montar, mas melhor só apreciar para evitar o coice, afinal são selvagens. Nem imaginava que existiam duas espécies: a grevy’s (só no Quênia) e a comum. A diferença está no tamanho maior das orelhas e listras mais finas. Até então apenas conhecia a comum e achei a grevy’s muito mais bonita.

Zebra Grevy's
Zebra Grevy’s

zebrazebra

savana africanazebra

 

 

 

 

 

A GIRAFA

O meu segundo africano favorito também me surpreendeu pela variação das subespécies diferenciadas pelo padrão das manchas. Em Maasai Mara cruzei com a girafa mais linda de todas pela textura marcante e profundo tom de pele. O guia explicou que elas tem bons olhos e são muito confiantes, por isso são péssimas mães e nem percebem quando os filhotes estão em perigo. Com elas foi possível interagir em alguns momentos. Chegam perto para comer de nossas mãos nos parques urbanos e em Cintsa, África do Sul, vivi uma experiência emocionante quando conheci Herby, um girafa de nove anos salvo quando filhote que não tem medo de carinho. Pena que sou baixinha e era difícil para ele me alcançar.

Eu e Herby
Eu e Herby

Girafa em LewaGiraffe Center em Nairobi

girafaGirafa

 

 

 

 

 

A AVESTRUZ

Estão por toda a parte e fogem quando chegamos perto na savana. Em Oudtshoorn, África do Sul, visitei uma fazenda de avestruz onde elas comem na nossa mão e são montadas por turistas. Parte que odiei quando o pobre bicho fica encapuzado querendo fugir a todo custo até o turista cair e ser recolhido imediatamente para evitar o coice. O lucro com elas vem da deliciosa carne servida em restaurantes, da utilização nas fantasias de carnaval no Rio de Janeiro, da confecção de artigos em couro caríssimos e da venda dos ovos gigantes equivalentes a 20 ovos de galinha.

Avestruz em Lewa
Avestruz em Lewa

 

OS ANTÍLOPES

São várias espécies de tamanhos e detalhes diversos encontrados em abundância por quase toda África. Alguns só vi no Quênia, outros só na África do Sul, onde comi pratos maravilhosos feitos de Springbox, espécie de tamanho médio de cor castanha e branca. O menor é o arisco Kirk’s dik dik, o maior é o Grande Kudu, depois tem o Impala, Grande Gazela e outros.

Kudu
Kudu
Impala
Impala
Antílope
Antílope

 

 

O HIPOPÓTAMO

O maior assassino de humanos na África é vegetariano e mata porque não gosta da gente. Passam o dia dentro d’água e cagam fedorento quando chegamos perto para marcar territórios. De noite, hora em que o sol não prejudica a sensível pele deles, saem para comer e podem ser assustadores quando chegam perto do acampamento. Fique atento!

 

OS MACACOS

Como no Brasil, são diversas espécies, mas cruzei com poucas como o Olive e o Black-faced vervet. Todos com filhotes empoleirados em árvores.

Olive
Olive

 

OS PÁSSAROS

São lindos, fáceis de ver e super coloridos, alguns chegam a ser cintilantes e outros tem caldas cumpridas. Quero-quero também são comuns por lá, mas não despertou interesse por ser comum no Brasil.

Lilac Breasted Roller em Lewa
Lilac Breasted Roller em Lewa

Flycatcherpassaros_africa_img_8987passaros_africa_img_8674

Lagarto africano
Lagarto africano

 

 

 

 

 

OUTROS

Também passei por chacais, hienas, javalis, suricatos, lagartos coloridos e crocodilos. Mas não tenho curiosidades para contar sobre eles, apenas fotos para mostrar.

Chacal
Chacal

 

 

 

Hiena em Maasai Mara
Hiena em Maasai Mara

 

Javali
Javali

 

 

 

Reserve tours de safari próximo à Cape Town com a TICKET BAR.

O que escrevi acima é apenas uma pequena amostra de tudo o que se pode aprender e viver com esse bichos encantadores. Agora quero saber quem compartilha esse prazer de chegar pertinho da vida selvagem e se tem mais curiosidades para dividir conosco.

 

Tome Nota sobre animais africanos

Posts, fotos e vídeos dos animais que cruzam o nosso caminho
Posts, fotos e vídeos dos animais que cruzam o nosso caminho

Pra aproveitar esse contato ao máximo e com segurança é preciso seguir algumas regras indicadas pelos guias, ter muita paciência e levar equipamento fotográfico com bom alcance. Alguns vemos de muito perto, outros é preciso manter distância e tem aqueles que passam em alta velocidade.

Apesar do meu equipamento ser intermediário (Canon xti ou 400 D com lente 35-80 e 100-300), acho que rende um bom resultado porque tenho prática em usar a câmera no manual e habilidades com enquadramento e leitura da luz ambiente. Ou seja, não adianta comprar uma super câmera se não sabe ajustar para capturar o momento nas condições disponíveis. O ideal mesmo é levar mais de uma câmera, deixar com lentes diferentes e pronta pra filmar se a intenção for fazer vídeos e fotos.

Receba dicas no seu email ao assinar nossa  lista sobre a África.

Para acompanhar fotos e posts sobre animais siga a revista Animais do Mundo no Flipboard. 

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Tanto a viagem para África do Sul quanto para o Quênia foram patrocinadas por órgãos de turismo oficiais e trade local. Reservando ingressos com a Ticket Bar você colabora com o nosso trabalho, pois a venda gera uma comissão e ajuda a cobrir as despesas do site.

Leia também o texto do Leandro sobre os animais australianos.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

2 comentários

  1. Post super legal Roberta! Eu confesso que nunca fui muito chegada em animais, mas adorei observá-los em safári! Fiz 2 posts sobre animais nos safáris.Tb visitei uma fazenda de avestruz em Oudtshoorn, será que fomos na mesma? rs

Deixe uma resposta