Paisagem do Circuito W Torres del Paine

Dicas aos Viajantes Circuito W Torres del Paine


Durante o 27° Encontro dos Viajantes sobre o Parque Nacional Torres del Paine, tive a oportunidade de contar minhas impressões sobre um dos lugares mais bonitos do mundo. Mostrei fotos, dei dicas e falei da experiência no Circuito W. Com um público bastante interessado no destino, perguntas não faltaram e hoje vou aproveitar para compartilhar as respostas por aqui, além de trazer as novas regras impostas pelo governo do Chile. 

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o Chile

AGILIZE SUA VIAGEM
Falta reservar hotel? Veja onde nos hospedamos

Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online

Leve o chip de dados com Internet desde o Brasil

Agende tours, transfers e ingressos online

Pegue as dicas para alugar um carro no exterior

O parque é protegido e a cada ano surgem novas regras visando o mínimo impacto e preservação dos recursos naturais. Por exemplo, não pode andar de bicicleta pelo risco de ser atacado por um puma. É proibido nadar nos lagos e fumar o cigarro, mesmo que seja ao ar livre. Dentro do parque não há caixas automáticos para sacar dinheiro, então o melhor é ir abastecido de pesos chilenos em efetivo e não depender do cartão.

Circuito W Torres del Paine

Tem como ir de carro em todos lugares? Não, existem algumas estradas no parque, mas os lugares mais bonitos só quem anda a pé pode experimentar.

Tem altitude? O parque fica a 50 metros acima do nível do mar e os caminhantes não sofrem com a altitude. Tem montanhas de até 3050 metros de altura, mas só quem escala elas pode sentir algo.

Pode fazer muito frio, o clima muda rapidamente
Pode fazer muito frio, o clima muda rapidamente

É muito frio? No verão as temperaturas variam de 5 a 25 graus, mas os dias que passei lá ficaram entre 2 e 11 graus.  O vento gelado faz a sensação térmica ser muito mais baixa e o tempo pode mudar a qualquer momento, inclusive nevar em pleno fevereiro como vi na base das Torres.

Tem Puma lá? Sim, mas é bem raro de ver.  Eu tive a sorte de ser encarada por um em El Chaltén. Encontrei um vídeo que mostra um puma e outras animais típicos de Torres del Paine.

Porque é um cemitério de iceberg (em relação a foto no Glacial Grey)? Ali é uma das extremidades do maior campo de gelo fora dos círculos polares.  Enormes pedaços de gelo se desprendem do  glacial e ficam boiando no lago, formado pelo degelo, até derreterem.

Existe taxa por dia para ficar no Parque? Não, existe uma taxa única para entrar no parque, que varia conforme a temporada, e todos devem fazer o registro de entrada. A alta temporada começa em 1 de outubro até 30 de abril.

Quanto: 21.000 pesos chilenos para adultos e 6.000 para crianças estrangeiros na alta temporada. Crianças de até seis anos não pagam. Ou 11.000 pesos chilenos para adultos e 1.000 para crianças estrangeiros na baixa temporada.

Trilhas do Circuito W Torres del Paine

Precisa caminhar muito para ver as Torres del Paine? Para ver as Torres não, elas ficam logo na entrada principal do parque. Mas para ver de perto, exatamente na base delas, é preciso caminhar 19 km de trilhas difíceis, enfrentando muito frio e um vento que pode chegar a 100 km por hora.

Dá para fazer trilhas no inverno? Não, as trilhas só ficam abertas de outubro a março.

Precisa de guia? Não, todas as trilhas são bem sinalizadas e basta pegar o mapa antes de começar.

Tem caminhada no gelo? Sim, no Vale do Silêncio que fica fora do trajeto dos Circuitos W e O.

Cemitério de icebergs no Circuito W Torres del Paine
Cemitério de icebergs

 NÃO ESQUEÇA DO SEGURO VIAGEM

Como se vestir e equipamentos

As roupas e equipamentos são muito caros? Os melhores equipamentos e roupas para se proteger do frio e não pesar na mochila são tecnológicos e caros.

Precisa levar segunda pele? No verão só precisa usar calça e blusa X-Thermo quem vai acampar, na hora de dormir e quando anoitece. Fora isso é desnecessário.

Mapa do Parque. As linhas vermelhas tem estradas para carro. As linhas verdes são o Circuito O e a laranja o Circuito W
Mapa do Parque. As linhas vermelhas tem estradas para carro. As linhas verdes são o Circuito O e a laranja o Circuito W

Precisou carregar água? Levei só no primeiro dia, nos outros abastecia o squeeze nos rios e fendas nas rochas. As águas do parque vem das geleiras e são potáveis, mas não tem nenhum nutriente, é preciso levar pastilhas de sais minerais que nutrem e ajudam a recuperar a energia nas caminhadas.

Tem como pagar alguém para carregar a mochila? Não existem carregadores por lá, tem que levar tudo nas costas.

Todo dia tinha que carregar a mochila pesada? Não. O Circuito W leva 4 dias, 2 foram ida e volta com a mochila de ataque e os outros 2 tendo que carregar a mochila com tudo (9-10kg).

Onde dormir

Existem algumas opções de hospedagem entre hotéis luxuosos, refúgios e acampamento. Experimentei apenas os refúgios buscando noites bem dormidas para encarar as caminhadas diurnas. A maioria não abre o ano todo e fica complicado encontrar hospedagem no verão pela alta procura. 

O circuito O também tem refúgios? Tem, mas não em todos os pontos. Esse circuito leva 7 dias no mínimo, para 5 noites tem refúgio, para as outras 2 só acampamento.

Quanto custou a hospedagem? Fiquei em refúgios por U$90 com pensão completa. Tem camping por U$8 e spas a partir de U$600. Valores são de 2010, para saber despesas atuais compare preços e faça a sua reserva pelo metabuscador.

Tem que reservar os refúgios com antecedência? Sim, são poucas as opções e na hora não tem vaga. Pelo menos nos meses de janeiro e fevereiro.

Quem prefere acampar deve fazer o registro no site do parque e a confirmação depende da disponibilidade. 

Dúvidas nos comentários dos artigos

Incluo também perguntas feitas nos comentários dos posts relacionados à Patagonia:

Queremos fazer em novembro o trajeto Buenos Aires – Ushuaia – Punta Arenas – Puerto Natales (Torres del Paine) – El Calafate (Perito Moreno) – El Chaltén – Buenos Aires. Achas que esse é a melhor sequência ou o caminho contrário é melhor? É a melhor sequência para quem precisa comprar equipamentos para aventura. Ushuaia é zona franca e tem muitas lojas de roupas e equipamentos com preços ótimos.

Vale a pena deixar pra comprar o equipamento em Ushuaia? Vale, é free shop e tem lojas com as melhores marcar na rua.

Corremos o risco de não conseguir comprar os equipamentos lá? Difícil, são muitas marcas e lojas. No máximo pode acontecer de não encontrar na marca que gostaria.

Dá para contratar o guia no local? Sim, nas agências de viagens próximas aos parques (Puerto Natales, El Calafate, El Chaltén e Ushuaia).

É melhor comprar as passagens entre cidades da Patagônia no local (avião e/ou barco) antes de ir ou no local? Depende do tempo disponível para a viagem. Com dias contados é melhor comprar antes de ir.

Tem onde deixar o equipamento que não vai ser usado na trilha na entrada do parque? Em Torres del Paine não. Mas quem faz paradas em outras cidades, e retorna para a mesma hospedagem, pode deixar uma mala fechada com eles. Muitos oferecem espaço para isso. Eu deixei uma mochila na pousada em El Calafate por 2 vezes e também no hostel de El Chaltén.

Ainda com dúvidas? Deixe sua pergunta nos comentários que eu (ou outro viajante) respondo tudo o que souber. Não deixe de ler os relatos sobre a Patagônia, muitas respostas estão ali.

Sugestão de artigos:

Todos os dias do Circuito W

Paisagens espetaculares em Torres del Paine 

Nascer do sol nas Torres

Tome nota: Circuito W Torres del Paine

Consulte as regras vigentes no site oficial no momento de planejar a viagem. Informações no site oficial do parque.

O evento, organizado pelo blog Quatro Cantos do Mundo, reuniu amigos, blogueiros e viajantes que pretendem conhecer a Patagônia. Além da informação, os participantes ganharam postais do Territórios e concorreram a outros prêmios oferecidos pela Zupper e Ipostal. Depois de agradáveis horas na Casa Apanã, continuamos o papo no restaurante Meu Quintal.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

10 comentários

  1. Oi Roberta, parabéns pela postagem.
    Vamos em Março, temos 3 pontos que queremos conhecer: Base das torres, o Glacial e Vale Francês.
    É possível fazer em menos de 4 dias considerando o fato que estaremos de carro?

    Abs
    Willian Heissler

    1. Oi Willian, o lindo é fazer a pé, de carro perde as paisagens mais bonitas. O Vale do Frances e Glacial que são mais longe, base das Torres é fácil de chegar de carro, mas é um dia para cada um, talvez 2 para o Vale do Francês. As regras mudaram para se hospedar no parque em 2017. Recebi a noticia estes dias, dá uma pesquisada.

  2. Oi Lucila, gostaria de parabenizar pelas valiosas informações do seu post. Tem servido de referência para minha viagem, que pretendo realizar em março/2017.
    Você poderia dizer se, para ter acesso ao parque, e para usar os locais de acampamento (vou usar barraca, não vou usar os alojamentos) é necessário fazer reserva?
    Pretendo fazer o circuito W.
    Muito obrigado e um abraço!
    Felipe de Souto

  3. Olá Luiz,

    Quando fomos nos informaram que para fazer o circuito O é preciso levar barracas, pois não existe refugios em todo circuito.

    Um amigo está indo agora no fim do ano fazer o circuito O, e segundo ele é necessário barracas, mas você pode optar por carregadores (pagando por isso).

    Abraço

  4. Olá!
    Ótimo post pra quem tá planejando uma ida a TDP!
    Vou fazer o circuito O em Dez/12-Jan/13 acampando. Voces por acaso sabem se é possível fazer usando apenas os campings públicos e se é necessário reservar com antecedência (esta questão das reservas vale tb para os campings pagos)?
    Abs

  5. Obrigada Lillian! Quem sabe montamos um tour com blogueiros para fazer o Circuito O…

    abraço

  6. Ei Roberta,

    Parabéns pela apresentação. Consegui acompanhar um pouco pelo link! Adorei. Um dia ainda vou fazer esse passeio! 🙂

    Abraços,
    Lillian.

  7. Roberta, as informações passadas são para quem vai por conta própria ou vocês farão um grupo para alguma data específica? Quanto às despesa, qual seria o valor para as 2 trilhas W e O ? E as roupas, que tipo? Aguardo sua resposta. Abraços.

  8. Excelentes dicas Roberta! Muito boas mesmo! Sem dúvida já nos ajudaram na programação da viagem e vamos levando o material impresso pra consultar no caminho! Pena que não pudemos participar do Encontro. Bjão

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.