viajantes espanha

Dicas aos viajantes Espanha

Espanha está entre os países com conteúdo mais recorrente por aqui. Mas ainda faltava um artigo com dicas gerais para ajudar quem viaja ao país, principalmente os que vão pela primeira vez.

A vibrante Espanha agrada a todos com sua gastronomia, festivais e variedade em atrações históricas ou de vanguarda, contudo, algumas questões culturais podem quebrar esse encanto e estragar a viagem. Melhor se informar das peculiaridades da região a ser visitada (mudam bastante de cidade para cidade) para evitar qualquer inconveniente. Neste intuito, separei oito dicas:

Dicas aos viajantes Espanha

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram

Saia do Brasil conectado com o chip de celular da EasySim4U

Lembre-se! Seguro viagem é obrigatório na Europa. Faça o seu aqui.[/tab_item][/tab]

1. Os espanhóis

Povo grosseiro, autêntico ou sincero? O adjetivo depende da sua experiência com eles, na minha opinião são diretos demais e não se preocupam em atender bem o cliente. Mas é cultural, te tratam do mesmo jeito que falam entre si e retrucar só vai causar mais insultos. Em alguns casos, pedir desculpa por estar perdido pode reverter a situação, mas o importante é deixar de lado e nunca se abalar.

2. A siesta

Os hábitos populares são levados a sério pelos espanhóis, entre eles a siesta. O repouso depois do almoço é sagrado mesmo na capital Madri. Tirando os locais para refeições, quase todo o comércio fecha entre 14h e 16h ou mais. Por outro lado, o horário comercial pode se estender até umas 21h. Mas depende da região, em Barcelona, por exemplo, encontrava quase tudo aberto na hora da siesta.

3. Idioma

Espanhol é o idioma oficial do país. Entretanto, várias comunidades autônomas falam em outras línguas como o catalão na Catalunha, o valenciano na Comunidade Valenciana, o galego na Galícia, o basco no País Basco e o aranês no Vale de Arão. Mas o espanhol estará sempre presente, exceto quando faltar boa vontade dos espanhóis.

Porras são esses churros
Porras são esses churros

Mesmo quem consegue se comunicar bem quando viaja pela América do Sul pode acabar em situações engraçadas ou constrangedoras na Espanha. O idioma é o mesmo, mas os significados mudam.

Por exemplo, a palavra porra é usada para pedir os famosos churros compridos e ninguém acha feia. Saco é sacola, enquanto na Argentina é jaqueta; Pollera é mulher vendedora de galinhas, enquanto na América do Sul significa saia feminina; Pascuas é o período entre o Natal e o Dia dos Reis Magos, já para nós e os argentinos é a Semana Santa; Yerba é maconha, mas para os gaúchos é apenas a erva do chimarrão. Talvez a mais complicada seja Coger, palavra muita utilizada para pegar um táxi, buscar alguém ou recolher alguma coisa, enquanto na Argentina significa ter relações sexuais com alguém falando de forma vulgar, neste contexto os espanhóis usam a palavra Ligar, então não peça pra ninguém te ligar, ok.

4. Entrada e saída do país

Aeroporto de Barajas
Aeroporto de Barajas

Até pouco tempo alguns brasileiros estavam sendo barrados em Madri, mas as ocorrências diminuíram bastante. Mesmo assim, tenha em mãos todos os seus documentos (passagem de volta, reservas de hotel, seguro viagem, se houver carta-convite, extrato atualizado com saldos e limites dos cartões) e passaporte válido para os próximos três meses. Para estadia de até 90 dias não precisa de visto, para ficar mais tempo verifique informações com a Embaixada da Espanha.

Leve dinheiro em espécie e prove ter, no mínimo, 65 euros por dia de estadia somando com os cartões de crédito ou pré-pago ou travellers check. Se ficar menos de nove dias o valor mínimo exigido é 583,74 euros.  Comprar euros em uma casa de câmbio no Brasil é a maneira mais prática de levar dinheiro ao exterior. Logo na chegada não precisará se preocupar em trocar dinheiro para pagar o transporte ou alguma refeição.

Na hora de pegar o voo de volta se organize para chegar umas quatro horas antes (principalmente se for por Barajas, em Madri), os aeroportos são longe, tem que entrar em muitas filas e sobrar tempo para solicitar o Tax Free.

5. Compras

Outlet próximo a Barcelona
Outlet próximo a Barcelona

Livros, eletrônicos e roupas custam menos que no Brasil, ainda mais em época de liquidação (janeiro e agosto), e pode solicitar a devolução do imposto (VAT) se gastar mais de 90 euros na mesma loja. Solicite nota para Tax Free na hora da compra e apresente no aeroporto antes de partir para conseguir a devolução de 13,8% do valor gasto.

6. Os eventos

Sempre tem algo acontecendo na Espanha, na primavera e verão os festivais de música atraem multidões de toda Europa. As festas tradicionais como És Firo, de Maiorca, ou Fallas, de Valência, contam histórias e agitam suas cidades por dias e noites. E ainda tem os jogos de futebol, os museus famosos e centros culturais com atividades e exposições diversas espalhados pelo país. Descubra a agenda de eventos dos locais por onde pretende passar e prepare-se para uma grande imersão cultural.

7. Transporte

Mesmo sendo um país de grandes dimensões é bem fácil viajar pela Espanha. Tem voos low cost, diversas linhas de trem (alta velocidade ou comum) e ônibus confortáveis ou não. A melhor estrutura é a ferroviária pela abrangência, localização das estações e conforto. Se for em grupo é aconselhável fechar uma cabine com camas para viagens noturnas ou a mesa para economizar. Se viajar sozinho a poltrona pode ser mais agradável. O preço e o tempo de viagem de trem pode coincidir com a aérea, já que aeroportos são longe e precisa chegar com mais antecedência.

Viajar de ônibus é o jeito mais econômico. Mas pode ser o mais demorado e as bilheterias costumam fechar na hora da siesta. Antes de escolher o transporte é preciso avaliar cada caso. Alugar um carro também é uma boa opção para ter mais liberdade, contudo é preciso cuidado onde estaciona e trafega. Existem vias somente para carros locais ou veículos cadastrados no sistema de trânsito da cidade.

O transporte público integrado (metro, ônibus, trem) costuma ser excelente dentro das cidades maiores. Leva para quase todos os cantos e pode carregar a bicicleta. Algumas tem opções de bilhete unitário, bilhetes turísticos e mensal. Nas pequenas, ou organizadas com ciclofaixas como Barcelona, os motoristas respeitam os ciclistas e parece ser o meio mais agradável de circular.

vale conhecer Madrid
Porta de Alcalá, em Madri

8. Quando ir

Primavera e outono são as estações ideais para evitar temperaturas extremas e os preços da alta temporada. No sul do país o inverno é suave, enquanto no auge do verão faz muito calor. O inverno só é rigoroso nas cidades mais altas e na parte da noite. No mediterrâneo as pessoas vão de biquíni pra praia até final de novembro.

Tome Nota

Onde trocar o dinheiro: a Global Exchange é a terceira companhia do mundo especializada no câmbio de moeda. Opera nos aeroportos internacionais e centros urbanos de 15 países, incluindo Brasil e Espanha.

Este artigo foi patrocinado, mas as opiniões aqui expressas são de livre expressão da autora.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Veja todos os artigos publicados sobre a Espanha aqui

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.