Verde Valley

Cidade fantasma, história e paisagem no Verde Valley


A passagem pelo Verde Valley foi rápida e cheia de surpresas que deixaram vontade de voltar pra aproveitar a natureza e me aprofundar nas histórias de fantasmas e cowboys.

A começar pela estrada 89A (entre as mais bonitas dos Estados Unidos e uma das cinco rotas cênicas do Arizona), quando vim com a cara grudada na janela curtindo o visual. O trecho partindo de Prescott até Jerome incluiu 153 curvas em apenas 20 km alcançando a altitude de 1600 metros e ainda teve uma corrida clássica de carros antigos nos ultrapassando. Cenário de filme em um dia azul perfeito que me deixou atenta toda a viagem sem saber se olhava para os carros, os penhascos ou os pinheiros no alto das montanhas. Normalmente eu estaria dormindo pelo cedo do horário e por ter o sol na cara dentro de um carro em movimento.


A rota é adorada por ciclistas, motoqueiros, aventureiros e agora por mim, afinal foi a parte que eu mais curti no Verde Valley. E ela continua linda em outras regiões, mas será tema para futuros artigos. Por enquanto conto sobre as paradas e o que vi no caminho até Sedona.

Siga @blogterritorios no Instagram

Siga no Instagram      Leia todos os artigos sobre o país

Quer ficar conectado como eu fiquei? Leve o chip de dados desde o Brasil

Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online[/tab_item][/tab]

Jerome, a cidade fantasma

A cidade de Jerome
A cidade de Jerome

A primeira parada foi em um mirante no Jerome State Historic Park, museu que conta a ascensão e ruína desde os tempos das minas de cobre até se tornar a maior cidade fantasma do Arizona. E ela já existia antes mesmo do estado ser formado.

A princípio olhei aquelas poucas casas espalhadas na montanha Cleopatra e achei sem graça, ainda mais depois das curvas da 89A, mas bastou ouvir o relato da artista Donna Chesler para mudar a percepção.

As minas de cobre também trouxeram ouro, prata e milhares de americanos e estrangeiros em busca de riqueza no final do século XIX. Contudo, incêndios devastadores e deslizamentos quase acabaram com a cidade que chegou a ter 15 mil habitantes. Com o fechamento das minas, Jerome caiu no esquecimento e abrigou apenas 50 moradores. Mas a paisagem permanece, a memória nunca morreu e, nas últimas décadas, atraíram artesões, investidores e músicos. Empreendedores abriram estúdios e a transformaram na cidade, atualmente recebe 1 milhão de turistas por ano. As pessoas vão passar o dia, frequentar galerias, fotografar casas vitorianas preservadas e ter experiências do outro mundo. Alguns quartos de hotel são famosos pelos seus fantasmas e já apareceram em vários programas de televisão.

Carrinhos antigos e casas espalhadas na vegetação
Carrinhos antigos e casas espalhadas na vegetação é a paisagem em Jerome
Flores colorem a paisagem em Jerome
Flores colorem a paisagem em Jerome

 

Outra curiosidade que literalmente ajudou a desmoronar Jerome foi na época da lei seca. Como todos eram mineiros, criaram túneis profundos que ligavam os bares às suas casas, assim percorriam bêbados sem serem vistos. Mas essas montanhas eram um queijo suíço instável para as construções dos anos 30.

Visite o site para mais informações e passeios em JEROME.

Museu do Cobre em Clarkdale

Utensílios de cozinha no Copper Art Museum lembram casa de vó ou casa da fazenda
Utensílios de cozinha no Copper Art Museum lembram casa de vó ou casa da fazenda

O mais novo museu de arte do Arizona mostra toda a beleza, curiosidade e utilidade do cobre diretamente ligada à história da vida no planeta terra. São peças criadas na América e Europa desde o século XVI até hoje. E seria uma atração indicada apenas para geólogos, decoradores e quem gosta de velharias, se não fosse a apresentação do guia fundador Drake Meinke. Ele deixou o tour cativante do início ao fim, pelo menos pra mim que tenho um mini museu de antiguidades criado pelo meu pai em casa. Por acaso, o cobre predomina. Além do aprendizado, serviu para compreender melhor o cuidado e apreço por essas peças.

COPPER ART MUSEUM abre diariamente das 10h às 17h na 849 Main St. em Clarkdale.

Museu do Cobre em Clarkdale Museu do Cobre em Clarkdale Museu do Cobre em Clarkdale Museu do Cobre em Clarkdale

 

Passeio de trem no Verde Canyon

Passeio de trem no Verde Canyon
Passeio de trem no Verde Canyon

Este é o motivo de ficar mais um dia e o que pareceu ser o mais interessante na região. Infelizmente, o nosso tempo curto permitiu apenas o almoço como exemplo do que é servido durante a viagem e uma apresentação feita pela empresa responsável. São quatro horas pela ferrovia (1912) cênica no interior do Verde Canyon. O passeio conecta Clarkdale às Red Rocks de Sedona em vagões restaurantes ou abertos para fotografar. Por causa da velocidade reduzida do trem, é uma oportunidade de observar confortavelmente a fauna e flora selvagem de perto.

Quando fazer: Aconselharam primavera ou outono como melhor época, no entanto, o inverno é particularmente especial pela neve.

Acontece no início da tarde e, eventualmente, à noite quando o céu estrelado é outro espetáculo. Acesse o site VERDE CANYON RAILROAD para reservas e informações.

A badalada e espiritualizada Sedona

Vista da estrada ao entrar em Sedona
Vista da estrada ao entrar em Sedona

A terra cenário de dezenas de filmes tem spas de luxo, eventos agitados, residência de famosos, diversos passeios, bons restaurantes e lojas. Além disso, há energia em cerca de quinze pontos vórtex (energia invisível em forma de espiral) para agradar místicos. De cara fiquei impressionada com as montanhas vermelhas vistas na estrada e passaria, pelo menos, uma semana fazendo trilhas, além de relaxar com as boas vibrações que deixaram a cidade tão famosa. Em um dia e uma noite fiz o passeio de jipe e trilhas no Red Rock State Park.

O Castelo Montezuma (1150 d.c.)

Montezuma Castle National Monument
Montezuma Castle National Monument

Um castelo de pedra incrustado em uma rocha de calcário, construído pelos ancestrais dos índios Sinagua, é uma das construções em penhascos melhor preservadas da América do Norte. Virou monumento nacional dentro de um parque com área para piquenique, trilhas pavimentadas e placas contando como viviam um dos primeiros grupos a fixar moradia na região. É um passeio rápido para quem gosta de arqueologia e história.

  • MONTEZUMA CASTLE NATIONAL MONUMENT localiza-se na rota 17 fora da 89A, mas, por estar dentro do Verde Valley a dica fica melhor neste artigo. Passei por ali no final da viagem quando voltava para Phoenix.

    Próximo a Clarkdale e rota 89, outro sitio arqueológico, chamado TUZIGOOT, era o povoado Sinagua com ruínas de 1000 d.c. Não cheguei a conhecer, mas recomendam para complementar o passeio.

    Clique para acompanhar todos os posts da viagem ao Arizona e veja o vídeo resumo

    Tome Nota Verde Valley

    Reserve um carro no nosso parceiro Rental Cars e dirija pela rota 89 A no seu tempo.

    Esta viagem foi uma press trip a convite do Escritório de turismo do Arizona.

    Fotos de Roberta Martins e Verde Canyon Railroad.

    © Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

  • Roberta Martins

    Roberta Martins

    Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.