viagem internacional

Checklist viagem internacional – o planejamento

Checklist significa a lista com as coisas que não devem ser esquecidas antes de fazer uma viagem. Mesmo viajantes frequentes fazem listas. Verdade que alguns detalhes são feitos em automático ou mentalmente, mas o ideal é escrever, principalmente se for a primeira viagem internacional.

Pode parecer básico, mas analisando as perguntas que recebo, percebi o quanto pode ser difícil esse planejamento. Por isso, decidi organizar neste artigo as informações básicas e gerais para se preparar para uma viagem ao exterior.

Viagem internacional

Primeiro é preciso definir o local, pesquisar na internet, ver se precisa de passaporte e providenciá-lo. Depois é partir para o planejamento, verificar as exigências de cada país, comprar as passagens, montar o roteiro e fazer as reservas. Em paralelo indico listar o que precisa levar (comprar se for preciso) e montar uma planilha com a previsão de gastos. Por final, arrumar a mala e deixar tudo organizado para evitar imprevistos no período que estiver fora do país.

Abaixo explico 6 etapas que servem para a maioria dos destinos, no entanto, todos tem suas especificidades e as regras podem mudar a qualquer momento. A dica é sempre buscar informações atuais sobre o país escolhido. Aqui no Territórios priorizamos experiências, mas temos conteúdo para ajudar no planejamento específico se a escolha for:

URUGUAI, ESTADOS UNIDOS, BARBADOS, ESPANHA, ÁFRICA DO SUL, AUSTRÁLIA, CUBA, CARIBE COLOMBIANOQUÊNIA e PERU. Também nas caminhadas pela ARGENTINA e CHILE (Patagônia).

 

1. Defina o local

Mesmo que já tenha em mente um país ou região, é preciso pesquisar e fazer escolhas porque o tempo raramente será suficiente para ver tudo. Descobrir a melhor época ou a que mais agrada. Se informar sobre questões culturais e fatos recentes podem fortalecer ou mudar totalmente os seus planos. Abuse dos blogs de viagem, grupos de discussão e redes sociais. Eu uso o Pinterest para me inspirar pelas imagens e o Flipboard para organizar tudo o que vou encontrando de interessante.

Leia o post sobre COMO USAR O FLIPBOARD para criar guias de viagem.

Defina o local
Defina o local

2. Faça o passaporte

Se o destino não for os países do Mercosul, o passaporte é obrigatório. No Mercosul, eu usei somente Carteira de Identidade para entrar na Venezuela, Uruguai, Chile, Paraguai e Argentina. É mais prático e evita contratempos como a aduana estar fechada na hora de deixar o país. Com RG basta dar a entrada e atravessar a fronteira, mas se carimbou o passaporte para entrar, deve carimbar para sair ou poderá ter problemas em futuras viagens. Mas atenção, não vale xerox ou carteira de motorista. O RG deve estar em bom estado com foto dos últimos dez anos. Se tem passaporte, leve por garantia em caso de perda de um dos documentos.

O passaporte é o seu documento oficial fora do Brasil. É apresentado na entrada e na saída do país e em determinadas situações como check in no hotel, eventuais passeios ou compras.

Saiba como TIRAR O PASSAPORTE

 

3. Decida o estilo da viagem

Em geral, você pode viajar em excursão sem se preocupar em planejar quase nada; pode comprar um pacote em agência de viagens e fazer os passeios por conta própria; pode visitar amigos que morem no exterior e eles te auxiliam; ou pode fazer uma viagem totalmente independente. A última opção é a mais trabalhosa e sujeita à imprevistos, por outro lado, é a mais livre e econômica, se for bem planejada.

Quem quer sair de férias sem preocupações, deve contratar um bom agente de viagens, o profissional vai cuidar de todos os procedimentos e cobrar uma taxa por isso. É prático, mas é sempre bom estar por dentro para acompanhar o trabalho do agente e evitar arrependimentos. Ler todo este post é um bom começo.

Visitar amigos no exterior é uma ótima se eles estão com tempo e tem boa vontade em ajudar no roteiro. O ideal é aproveitar a hospedagem na casa dos amigos (o tempo livre e as dicas locais também) e montar uma viagem independente. Então a palavra chave é pesquisar, se informar e ir realizando todos os procedimentos listados no próximo item.

Viajar totalmente de forma independente não quer dizer ser mochileiro ou pobre. É um estilo para quem começa a curtir a viagem desde a pesquisa e quer ter controle sobre o que está escolhendo ou prefere roteiros abertos e não se importa com imprevistos, afinal eles podem ser a melhor parte da viagem. A dica básica para evitar problemas ou ajudar a resolvê-los de forma mais rápida é conhecer previamente como o país a ser visitado funciona, principalmente seu lado cultural.

O destino influência no estilo da viagem
O destino influência no estilo da viagem

4. Planeje a viagem

Cada destino ou época do ano ou o seu estilo de viagem irão definir este planejamento, geralmente eu compro primeiro a passagem e vou montando o roteiro conforme o tempo disponível. Mas é uma etapa bem pessoal e momento de se aprofundar nas pesquisas feitas durante a escolha do lugar. Por isso deixo algumas perguntas que ajudam para quase todos os países e gêneros:

Precisa de visto?

Na maioria dos lugares, o brasileiro pode permanecer no país por até 90 dias com visto de turista feito na hora da entrada no país. Alguns exigem visto providenciado previamente com a comprovação de documentos. Destes, poucos fazem entrevista presencial e outros permitem solicitar pela internet. Em todos pode contratar uma agência de viagens, um despachante ou fazer por conta própria, entretanto, como a legislação pode mudar a qualquer momento, o indicado é se informar no site oficial ou consulado do país. Alguns são simples, outros bem chatos.

Veja minhas experiências com VISTO AMERICANO e VISTO AUSTRALIANO.

Tomou as vacinas?

Cada país tem suas exigências e a vacina contra febre amarela é a mais comum. Mas a carteira de vacinação entregue nos postos de saúde não vale fora do Brasil, é necessário o CERTIFICADO INTERNACIONAL emitido pela ANVISA. Como a vacina é valida por 10 anos, eu renovo mesmo sem ter viagem marcada porque é obrigatório tomá-la 10 dias antes de embarcar e uma confusão nessas datas pode ocasionar a perda do voo. Para quem mora em São Paulo, a dica é ir direto no posto de saúde do Hospital das Clinicas ou Hospital Emilio Ribas para tomar a vacina e já sair com o Certificado Internacional.

Para saber quais vacinas os países exigem e encontrar os postos da ANVISA, acesse o SITE

Montou uma planilha de previsão de gastos?

É o melhor jeito de evitar surpresas, economizar e perceber quando é hora de frear os gastos ou esbanjar porque está gastando menos do que o previsto. Divida os valores por segmentos e médias por dia. Determine o que já foi pago, quanto precisa levar e o que será parcelado até depois do final da viagem.

Comprou seguro viagem?

Determinadas regiões, como na União Europeia, exigem uma cobertura mínima para entrar no país. Outros não, mas é altamente recomendável porque os custos com médicos e hospitais podem fugir e muito do controle orçamentário. Principalmente se o roteiro tem atividades de risco. E verifique se o seguro cobre a prática do esporte específico.

Também temos parceria com a Mondial Assistence, uma das empresas com menos reclamações no ramo aqui no Brasil. Nunca precisei usar para contar como funciona na prática, mas escrevi o passo a passo de COMO COMPRAR ONLINE. E a dica é comprar antes de adquirir qualquer outro serviço, caso precise cancelar a viagem, o seguro vai cobrir as taxas e diminuir o prejuízo.

Passagens compradas?

É melhor comprar passagens de ida e volta para provar que não vai ficar irregular no país e garantir o melhor preço. Se tem liberdade nas datas, procure ofertas, avalie os melhores dias ou fique atento na Internet para comprar quando surgirem promoções.

Já consegui aproveitar algumas promoções acompanhando o site MELHORES DESTINOS e o GOOGLE FLIGHT tem um sistema interessante.

Verificou se tem eventos locais no período?

Imagine se o seu artista favorito está na mesma cidade e não existe ingresso na hora! Ou se a festa é uma grande oportunidade de provar aquela comida especial que fica ainda melhor naquela época (minha experiência com trufas na Itália exemplifica bem isso). Mesmo que não se interesse pela atração, o acontecimento pode lotar restaurantes e hotéis da cidade, então é bom estar por dentro e talvez até mudar o roteiro.

Veja o calendário oficial de eventos de cada lugar e consulte guias como TIME OUT

Fez as reservas?

Hospedagem, passeios, aluguel de carro, passagens e ingressos podem ser adquiridos ou reservados pela Internet. Evitando filas e lotação esgotada, além de boas ofertas. Por outro lado, é bom decidir na hora e ter a liberdade de mudar o roteiro sem pagar taxas de cancelamento, mas é preciso avaliar se é temporada alta ou se existem riscos de não conseguir o esperado. Reserve para evitar imprevistos ou pesquise como estará o local na época determinada.

Aqui no Territórios temos parceria para reservas com BOOKING, DETECTA HOTEL, TICKET BAR e RENTAL CARS. Se adquirir serviços utilizando esses links, receberemos uma comissão para ajudar nas despesas do site. Nos artigos relacionados aos serviços existem links específicos para o destino citado, muitos com indicações avaliadas por nós.

Se informou sobre o clima?

O tempo pode mudar de última hora e nos pegar desprevenidos, o que implica em gastos com roupas ou frustações. Melhor avaliar a média para o período e estar preparado.

Fez o check up médico?

É exagero, mas se ainda não fez o check up anual, este é um momento propício. Se vai para lugares com altitude, umidade intensa, clima seco ou o que não está acostumado, é bom informar ao médico para saber o que fazer em caso de emergência. Eu consulto quando pretendo praticar esportes em ambientes hostis e já comprovei, por exemplo, que um remédio para dilatar as veias evita tonturas e dores quando faço trilhas em montanhas a partir de 3 mil metros de altura. Foi a dica de um médico quando citei a viagem e uso há anos. E se toma remédio controlado ou proibido, é essencial levar a receita para comprovar o motivo de ter o medicamento, útil também se precisar comprar durante a viagem.

Providenciou dólares ou a moeda local?

Mesmo que prefira cartões de crédito, cartões pré-pagos ou cheques de viagem, é recomendado levar dinheiro em espécie na moeda local ou em dólares para trocar. Provavelmente vai precisar para o primeiro transporte, o lanche de rua ou se o sistema do cartão falhar. Leve um pouco trocado. Eu sempre divido os valores em espécie, um cartão de crédito e outro pré-pago, por segurança, e não deixo todos juntos. Verifique a variação cambial e as taxas de câmbio para comprar em um bom momento e gastar menos no banco ou casa de câmbio.

Também temos uma parceria com a Cotação e você pode COMPRAR ONLINE ou solicitar o atendimento via telefone preenchendo este CADASTRO. Neste último tenho conseguido melhores taxas negociando com o atendente. Se citar que é leitor do Territórios, pode conseguir um valor melhor.

Fez a lista pessoal do que precisa fazer e cumpriu todos os itens?

Deu tudo errado?

Se algum imprevisto ocorrer antes da viagem, não se desespere, você pode mudar a data ou cancelar o voo junto à companhia aérea. Mas ambos tem custos adicionais na maioria dos casos. Uma parte do valor pago poderá ser reembolsada em situações de cancelamento e a data pode ficar em aberto por meses, a passagem aérea tem validade de um ano a partir da sua emissão. Para os demais serviços reservados deve-se consultar o termo de cancelamento de cada empresa. Se adquiriu o seguro viagem previamente, alguns planos cobrem cancelamentos e diminuem o prejuízo.

Organize as atividades
Organize as atividades

5. Arrume a mala

O primeiro passo é ver a previsão do tempo no período, ou médias de temperatura do local, e casar com os tipos de atividades que pretende realizar. Leve roupas para uma semana, não importa quanto tempo a viagem irá durar. Se enjoar, compre novas ou seja criativo com os acessórios. Lavanderia uma vez por semana é mais prático do que carregar peso. Se incluir viagens de avião em companhias de baixo custo ou contratar determinados passeios terrestres, o limite de peso é mínimo. Em geral pode-se despachar em viagens internacionais duas malas de até 32 kg cada e levar consigo uma mala pequena de até 5 kg mais a bolsa pessoal. O que passar será cobrado um valor extra de acordo com cada companhia aérea (confirme no seu bilhete ou site da empresa).

Quanto ao tipo de bagagem, depende do seu estilo pessoal. A maioria prefere mala de rodinhas. Eu uso uma MOCHILA GRANDE, mais uma pequena, até o limite que eu possa carregar nas costas e compro uma mala de rodinhas durante a viagem, se for necessário.

Quanto aos acessórios e objetos pessoais, também é conforme o estilo de cada um. Mas a maioria dos produtos podem ser adquiridos no destino e talvez seja até mais econômico. Claro que remédios que está acostumado a tomar é recomendado levar daqui. Escolha frascos pequenos para os produtos de higiene e divida em kits para facilitar na hora de carregar e utilizar.

  • Clique para ver o que levar na bagagem de mão

Leve na bagagem de mão:  

Doleira com dinheiro em espécie e cartões

Cadeado para cada bagagem

Adaptador de tomadas (verifique a voltagem do local)

Pasta com documentos e reservas

Roupa quente para usar durante o voo, mesmo que o destino seja caloroso, faz frio no avião

Roupa extra (íntima e blusa) caso a bagagem despachada seja extraviada

Notas fiscais de equipamentos eletrônicos que está levando (exigido pela Receita Federal quando voltar ao Brasil)

Celular desbloqueado facilita para usar a internet, levar arquivos e utilizar alguns aplicativos que ajudam durante a viagem

Se a viagem for aventura na natureza, aconselho a leitura dos posts sobre as trilhas no OUTBACK AUSTRALIANO, MONTE RORAIMA, SALAR UYUNI e PATAGÔNIA

 

6. Organize-se para o grande dia

Dias antes da viagem lembre-se de:

Liberar o uso do cartão de crédito no exterior;

Certificar se todas as contas que vencem no período que estiver fora estão agendadas ou pagas;

Ter as cópias impressas de todos os documentos, vouchers e comprovantes ou levar tudo no tablet;

Enviar em arquivos digitais para o seu e-mail, ou nuvem, tudo o que foi citado no item anterior;

Confirmar data e horário do voo;

Confirmar o endereço da primeira hospedagem e como chegar até lá;

Fazer back up (cópia) do computador e levar em hd, ou deixar na nuvem, o que possa precisar durante a viagem;

  • Se ninguém for ficar em casa no período da viagem
Suspenda temporariamente assinaturas de jornais e revistas ou peça para alguém recolher a correspondência para não chamar a atenção de quem não deve

Tire tudo da tomada antes de fechar a porta

Muita informação? Mantenha a calma e faça tudo com antecedência que a melhor parte ainda está por vir. Em um próximo posts dou as dicas essências para durante a viagem.

Agora é só esperar para embarcar
Agora é só esperar para embarcar

Ajude a melhorar este post, deixe perguntas ou dicas no espaço comentário.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

Deixe uma resposta