Cape Town

Cape Town: o que fazer em 7 dias

Quando conheço uma metrópole como Cape Town, trato de organizar muito bem o roteiro para conhecer o máximo de atrativos possíveis. Mas desta vez foi diferente. Estava na última semana de uma viagem de 33 dias contornando a África do Sul de carro e desacelerar era preciso. Não pesquisei previamente o que fazer em Cape Town, fui aproveitando as oportunidades conforme iam surgindo e foi bem legal.

Conta agora como foi o meu roteiro de 7 dias e deixo as dicas do que eu teria feito se estivesse no meu pique habitual. Convido a clicar nos links (palavras em vermelho) para ler os relatos das experiências e então você escolhe como será a intensidade da sua viagem.

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram         Leia todos os textos sobre África do Sul

Roteiro 7 dias em Cape Town

Cape Town é linda com suas montanhas, praias e diversidade cultural. Alguns comparam ao Rio de Janeiro, outros dizem ser a cidade mais bonita do mundo e eu prefiro eliminar as comparações e dizer que é um metrópole única com suas belezas e problemas.

Pra começar, é bem fácil de se orientar por causa das montanhas e o mar. Quando a Table Mountain está atrás e o porto em frente, terá o Oceano Atlântico para oeste e Oceano Índico para leste. Para o sul será o centro e o caminho para o Cabo da Boa Esperança.

Protegida do vento no Cabo da Boa Esperança
Protegida do vento no Cabo da Boa Esperança

Dia 1 Cabo da Boa Esperança

Na verdade, cheguei no final de tarde do dia anterior e aproveitei para dormir cedo e descansar para esta semana. Afinal, Cape Town era a parte mais aguardada da viagem pela África do Sul e eu estava acabada depois de tantas aventuras. A hospedagem Ashanti Lodge foi o primeiro atrativo.

Logo no início do roteiro, pegamos a estrada novamente até o ponto mais austral do continente: o Cabo da Boa Esperança. E o caminho até lá é apenas uma das rodovias mais bonitas do mundo (Chapman’s Peak Drive) com diversas atrações na região de Cape Peninsula. Teve parada para compras, ver pinguins, tirar muitas fotos nas praias e mirantes e chegar ao ponto onde os oceanos Índico e Atlântico se encontram. Um antigo farol é a marcação oficial, mas eles já vem se misturando desde False Bay.

Paisagens da Cape Pensinsula
Paisagens da Cape Pensinsula
Compras no caminho: Artvark é um loja galeria de arte com produtos lindos pra vestir e decorar. Na 48 Main Road Kak Bay.

Como chegar: contrate um tour ou alugue um carro para ter maior liberdade de horários e paradas.

Dia 2 Lion’s Head e Beer Tour

Acordei às 4 horas da madrugada, peguei um táxi até a base da Lion’s Head e subi até o topo para ver o nascer do sol. É cansativo, mas vale a pena ver toda a cidade do alto, no primeiro momento iluminada pelas luzes e depois pelo sol. Subir a montanha é rotina esportiva para vários moradores e atração para poucos turistas. Dali pode descer para as praias ou voltar para dormir no hostel antes do próximo passeio.

Vista do topo da Lion's Head
Vista do topo da Lion’s Head

Cape Town também tem cervejas de qualidade e lá fui eu fazer um Beer Tour que teria dispensado por não gostar muito da bebida. Pra quem curte, é um passeio divertido. Da gigante Newlands Brewery à artesanal Devil’s Peak, passando pela caseira (preparada por um morador do subúrbio em sua própria casa), passei a tarde molhando os lábios à procura de alguma que me agradasse. Sem sucesso, fui aproveitar o happy hour na Long Street. A rua mais famosa da cidade e parada obrigatória para se divertir. Tem bares, restaurantes, lojas, música boa e muita diversidade cultural. Como fica perto do hostel, era passagem certa quase todos os dias.

Outra opção de passeio seria visitar Roben Island. A ilha onde Mandela ficou preso por anos antes de ser o presidente da África do Sul. Ingressos na Ticket Bar (clique em Cape Town para ver todas as opções).
National Art Gallery
National Art Gallery

Dia 3 Museu, Table Mountain e Camps Bay

Reservei a manhã para não fazer nada, mas não consegui ficar ociosa por muito tempo. Sentei na grama do Company’s Gardens, brinquei com esquilos e decidi conhecer a National Art Galery, localizada no mesmo parque. Me interessei pela exposição “Oceans of Life” e encontrei um museu de arte e história natural excelente. Todos os bichos africanos empalhados; esqueletos de dinossauros e baleias gigantes; pinturas rupestres de 3 mil anos com técnica surpreendente pra época e vários corredores cheios de curiosidades. Mas se safari está no seu roteiro, deixe a visita para o final porque o aprendizado será ainda maior se ver os animais bem vivos e de perto primeiro.

No meio da tarde combinei de encontrar os amigos para explorar a famosa Table Mountain, desta vez de teleférico, mas deu vontade de fazer trilha. É uma parque, no meio de Cape Town, com tantas atividades na natureza que merece um dia inteiro. Mas contrate um guia e tenha cuidado porque os caminhos podem ser perigosos.

Em Camps Bay
Em Camps Bay

Quando o pôr do sol se aproximava, descemos para Camps Bay porque diziam ser o melhor lugar em terra para assistir ao espetáculo e foi perfeito.

Ingressos: compre a entreda no teleférico e o pacote dois dias de CitySightseeing na Ticket Bar (clique em Cape Town para ver todas as opções).

Como chegar: CitySightseeing linha vermelha funciona diariamente e para na Table Mountain e Camps Bay.

Dia 4 Aula de Inglês e mergulho com lobos marinhos

Como cada vez mais brasileiros descobrem as vantagens de estudar inglês na África do Sul. Fui fazer uma aula experimental na International House para ter um gostinho e ficar ainda com mais vontade de voltar. A escola reúne pessoas do mundo todo e abre novas turmas a cada semana.

A tarde peguei Sightseeing Blue até Hout Bay. É o ônibus turístico circular que pode descer e subir quantas vezes quiser durante um dia. Como o transporte público em Cape Town não é dos melhores, esta acaba sendo a melhor opção para visitar os lugares mais distantes. Em Hout Bay vivi a experiência mais emocionante da cidade, mergulhei com lobos marinhos.

Mergulho com lobos marinhos
Mergulho com lobos marinhos
Poderia ter mergulhado com tubarão branco, uma atração bem mais famosa em Cape Town. Mas tenho certeza que nadar com os lobos foi mais especial e seguro com a Animal Ocean.

Sightseeing oferece diferentes roteiros em suas linhas nomeadas por cores. Uma delas leva até jardim botânico nacional Kirstenbosch que deve ser incrível na primavera.

Dia de conhecer vinícolas em Stellenbosch
Dia de conhecer vinícolas em Stellenbosch

Dia 5 Vinícolas de Stellenbosh

A manhã começou com espumante e o resto do dia foi regado a vinho sul africano direto da fonte. O tour da African Stories passou por 4 vinícolas durante um dia inteiro na cidade vizinha Stellenbosh.

E continuei bebendo ao voltar, afinal era festa de Halloween no hostel e Long Street me chamava. A noite de Cape Town é bastante diversificada com bares e restaurantes interessantes espalhados. Praticamente visitei um por dia, mas prefiro não deixar nomes porque não consegui verificar se ainda existem.

Se a ideia for conhecer os arredores, também pode pegar a Garden Route e escolher entre várias paradas como se jogar no Bungee Jump ou fazer um safari rodando até 4 horas para fora dos limites de Cape Town.

Como chegar sem tour: CitySightseeing linha azul vai até Constantia, região famosa pelos vinhos mais antigos do país. A partir da parada principal o CitySightseeing linha roxa vai parando nas vinícolas.

Bo Kaap
Bo Kaap

Dia 6 Bo Kaap e Waterfront

O bairro árabe Bo Kaap é famoso pelas casas coloridas com vista para a Table Mountain. É uma das áreas mais antigas da cidade ocupadas por orientais primeiro e nos últimos anos por muçulmanos. As casas foram coloridas após o fim do apartheid justamente para simbolizar a diversidade racial. Fomos em dois amigos e foi super tranquilo.

Tours: existem passeios guiados a pé ou de bicicleta no bairro, veja no site da Ticket Bar (clique em Cape Town para ver todas as opções). 
Waterfront
Waterfront

Já Waterfront é uma zona bem turística perto do mar, mesmo assim, vale muito a caminhada. Tem lojas de todos os preços, restaurantes, marina e aquário, além de mercados gourmet e de artesanato. Water Shed foi um dos meus lugares preferidos, tem manifestações artísticas e várias delicias. Onde comer indico o Market on the Wharf, além de vender produtos frescos, apresenta diversas barracas com culinária típica de outros países.

Pôr do sol embarcada
Pôr do sol embarcada

No final de tarde barcos partem para ver o pôr do sol e o skyline de Cape Town em alto mar. E lá fui eu no Sunset Boat Cruise Spirit of Victoria. Tem espumantes e vento gelado, não esqueça de levar casaco.

Como chegar: CitySightseeing linha vermelha passa a cada 15 minutos no Waterfront.

Dia 7 Clifton Beach e voo de volta para o Brasil

Clifton Beach com Lion's Head ao fundo
Clifton Beach com Lion’s Head ao fundo

Quis pegar uma praia antes de partir e Clifton Beach foi a escolhida. A água é tão gelada que as crianças vão  vestidas com roupa de neoprane para tomar banho. Fora d´água o clima estava ótimo e rendeu um belo bronzeado. Mas o normal é ser mais frio na primavera por causa do vento. Falei com alguns moradores e recomendaram Sunset Beach, em Llududno, para se proteger do vento e aproveitar melhor a praia. Para surfar ou ver surfistas a dica é Muizenberg.

E assim chegou ao fim mais uma jornada pelo continente africano. No início da tarde fui para o aeroporto esperar o meu voo de volta para o Brasil.

Tome nota Cape Town

Transporte: Cape Town tem mais opções para circular na parte central como ônibus público e CitySightseeing, além da facilidade para pegar táxis na rua, chamar Uber e contratar tours para as atrações nos arredores. Ônibus Myciti conecta o centro e o Waterfront até o Aeroporto Internacional de Cape Town. Quem escolhe alugar carro (pode reservar na  Rental Cars) precisa da carteira internacional de habilitação e coragem para dirigir na mão contrária. A maior parte das estradas estão bem boas e tem pedágio. Se prefere contratar um transfer previamente, faça pelo site da Ticket Bar (clique em Cape Town). E se comprar o combo CitySighseeing para 2 dias, poderá usar as linhas vermelha, azul, noturna, o canal cruise e o city tour a pé no centro. Ingressos também na Ticket Bar.

Nunca usou o Uber? Baixe o aplicativo e use o código 7kk1jm3jue para ganhar descontos nas suas duas primeiras viagens.

No andar de cima do Blue Mini Peninsula Tour
O visual do Sightseeing linha azul

Hostel em Cape Town: os dias em Cape Town foram hospedados no Ashanti Lodge and Travel Centre. Eles organizaram os ingressos para quase todos os passeios e sempre foram muito prestativos. A localização é tão perto da Table Mountain que o café da manhã é em frente à montanha.

COMPARE VALORES NOS SITES DE BUSCA

Outra opção bem próxima visitada algumas vezes pra conhecer e comer pizzas (deliciosas do restaurante Mitico) é Once in Cape Town. Frequentado por modelos e galera descolada do mundo todo.

RESERVE AQUI  |  COMPARE VALORES NOS SITES DE BUSCA

Melhor época para conhecer Cape Town: a viagem vale o ano todo e será ideal conforme o interesse do viajante. Eu fui na primavera e adorei. Inclusive, a temperatura do mar é mais agradável do que no verão, assim dizem os locais confirmando o banho congelante em todas as estações. As chuvas são mais frequentes no inverno, em geral, o clima é seco e segue as mesmas médias do sul do Brasil.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Veja mais fotos de Cape Town:

 

No cenário do Company's Garden

Cape Point

 

Degustação de cerveja artesanal na Devil's Peak

Water ShedWater ShedFrutos do mar no Market on the WharfWaterfrontWaterfrontWaterfrontLoja de souvenir com bons preços

Foto da Animal Ocean com equipamento perfeito para mergulhar

waterfront Cabo da Boa EsperançaMarket on the Wharfwaterfront Cape PeninsulaBo KaapClifton BeachNo Company's GardensAula de Inglês na International HouseCape Peninsula

 

O projeto Blogueiros na África do Sul (#DescubraAfricadoSul) foi uma realização do Travel Concept Solution e apoio da Pangea TrailsSouth African AirwaysDetecta Hotel e incentivo da agência nacional de turismo (South African Tourism), da cidade de Joanesburgo (Joburg Tourism) e também de Cape Town (Cape Town Tourism). A viagem foi patrocinada, mas as opiniões aqui expressas são de livre expressão do autor. Veja também os blogs que participaram da viagem: Dentro de MochilãoTerritóriosViajando com Eles e Viagem Criativa.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.