Atacama: guia para aproveitar o deserto com ou sem luxo

Para finalizar a série de artigos sobre o Deserto do Atacama, trago as dicas úteis e todos os artigos desta viagem de cenários espetaculares no Chile. É um guia quase completo com informações de como chegar, onde ficar, quais roupas levar, quando ir, como se preparar e o mais inspirador: os passeios imperdíveis no Atacama.

Siga @blogterritorios no InstagramVeja mais fotos no Instagram    Leia todos os artigos sobre o Chile

Saia do Brasil conectado com o chip de celular da EasySim4U

Atacama não é um deserto qualquer, é apenas o mais alto, o mais seco e o mais colorido do mundo. Conforme o clima, pode ter campos floridos na primavera, neve bloqueando estradas e rios surgindo e mudando a paisagem quando chove. O clima árido somado à ausência de centros urbanos iluminados e escassez de nuvens, faz dele um local perfeito para estudar o céu. Tanto que abriga o Observatório Alma com astrônomos renomados do mundo todo.

A iluminação é perfeita e a visibilidade pode chegar a 50 quilômetros nos dias mais azuis. E ainda tem flamingos, vicuñas, arte rupestre e vulcões para complementar o cenário.

Salar de Atacama
Salar de Atacama

Essas peculiaridades são o motivo das fotos de quem viaja para o Atacama serem sempre maravilhosas, mesmo para quem é péssimo em enquadramento. Simplesmente não tem foto ruim.

San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama é a principal cidade e ponto de partida para os passeios. Localizada a 2400 metros de altura, é bem pequena e preserva a cultura de seus ancestrais com casas feitas de adobe, ruas de terra e tranquilidade de quem vive suspirando com o visual do seu quintal. Vulcões, lagoas, cordilheiras e desertos de sal que remetem à outro planeta.

É fácil se localizar e encontrar comércio, restaurantes, agências e algumas hospedagens porque quase tudo fica na avenida Caracoles e ruas próximas. Bom para se organizar, se acostumar com a altitude e a cada dia partir para um passeio diferente porque as atrações de tirar o fôlego de verdade, ficam nos arredores de San Pedro de Atacama.

Centro de San Pedro de Atacama
Centro de San Pedro de Atacama

Planeje a viagem ao Atacama

Depois de decidir as datas, o primeiro passo é comprar o seguro viagem porque poderá acioná-lo em caso de cancelamentos e evitar o prejuízo (confirme esta opção na cobertura, nem todos oferecem). Seguro saúde não é exigido pelo Chile, mas significa economia e assistência em caso de imprevistos. Principalmente para quem sofre do mal de altura. Depois compre as passagens, reserve hotéis e defina o roteiro de passeios ou contrate pacotes completos. Saiba mais sobre esse temas nos itens logo abaixo.

Dias antes de embarcar deve verificar se os documentos estão em dia (passaporte válido ou RG em bom estado com até 10 anos de emissão); comprar dólar e preparar a bagagem. Se o roteiro inclui Salar Uyuni, Bolívia exige a vacina da febre amarela no certificado internacional de vacinação.

Roupa para altitude em qualquer época do ano
Roupa para altitude em qualquer época do ano

O que levar e como se vestir

Se a ideia é conhecer os lugares mais altos, o que levar na mala não muda muito porque vai precisar de protetor solar, óculos, corta-vento com capuz, luva, segunda pele e jaqueta grossa mesmo no verão. Fui em junho e fiz um texto bem completo sobre como se vestir, equipamentos e dicas para sobreviver ao vento congelante do inverno e também serve para os dias mais quentes.

Hotéis no Atacama

De um dos hotéis mais românticos do mundo ao hostel mais simples, todos fazem a alegria do turista em San Pedro do Atacama. Os hotéis all inclusive são a melhor opção para quem busca conforto e comodidade, além das refeições, todos os passeios fazem parte do pacote da hospedagem e são ótimos. Intercalei minha estadia em três hotéis com estilos diferentes e escrevi relatos detalhados nos textos:

O conforto cabe no bolso em La Casa de Don Tomás

Exclusividade no Awasi

O melhor hotel para apaixonados por montanhas

RESERVE NO BOOKING

Vista da janela do meu quarto no All Inclusive Alto Atacama
Vista da janela do meu quarto no All Inclusive Alto Atacama

Quantos dias ficar no Atacama

Seis dias seria o mínimo incluíndo o tempo da viagem até São Pedro de Atacama que significa 2 dias sem passeios. Quem tem menos dias, deve se organizar para conhecer com mais tempo em uma próxima oportunidade. Eu fiquei 8 dias e daria pra ficar mais porque deixei vários passeios de fora.

Melhor época

Atacama é destino para viajar o ano todo, embora o clima possa pregar uma peça deixando áreas intransitáveis durante o inverno e verão. De junho a setembro pode nevar e de dezembro a fevereiro chover demais. Mas a regra são períodos de tempo estável em todas as estações. Fui em junho e passei muito frio nos lugares mais altos, já na cidade, usava camiseta manga curta. Em média fez 18 graus no sol sem vento e -2 na madrugada. Nos lugares mais altos faz -5 mesmo com sol e se tiver vento a sensação térmica é bem mais baixa.

Se o objetivo for observar estrelas em um dos melhores lugares do mundo pra fazer isso, fique atento ao calendário lunar. Peguei uma lua cheia incrível, porém, seu brilho ofuscou as estrelas.

Muito frio e vento nos lugares acima de 4 mil metros de altura
Muito frio e vento nos lugares acima de 4 mil metros de altura

Onde fica e como chegar ao Atacama

O deserto do Atacama fica no norte do Chile, entre o oceano Pacífico e a Cordilheira dos Andes, perto das fronteiras com Peru e Bolívia. Voos da Latam e Sky Airline conectam a capital Santiago com Calama, então são mais 100 km pela Ruta 23 até San Pedro de Atacama. A cidade base para conhecer tudo no deserto não tem aeroporto, mas todas as agências e hotéis oferecem traslado.

Pode ir de carro ou de ônibus desde Santiago (1600 km) pela Ruta 5 ou sair direto do Brasil para uma longa viagem com paisagens de tirar o fôlego. Ônibus partem de diversas cidades do sudeste e sul do Brasil com duração de cerca de 50 horas. A melhor empresa é Pluma. Por economia vale a pena ir de avião porque custa quase o mesmo, agora, se a ideia é ir parando e curtir paisagens, pode ser uma grande aventura.

Moeda: pesos chilenos

Se deixar para contratar passeios na hora e busca economizar na alimentação, melhor levar dinheiro em espécie porque poucos aceitam cartões de crédito. Para hospedagem, vale a pena usar o cartão internacional e ganhar desconto de 19% de IVA, o imposto é devolvido automaticamente no cartão ou para quem paga em dólares. Mas a propriedade deve ser cadastrada no sistema e geralmente as pequenas não são. Quem contrata os passeios da Flavia Bia Expediciones pode pagar em real com depósito bancário feito aqui no Brasil.

Leve peso chileno ou dólar e troque em San Pedro de Atacama ou Santiago (cotação mais favorável na capital). Outros pesos (da Bolívia, Argentina…) também são aceitos pelas casas de câmbio do Atacama devido à grande circulação das moedas. A maioria das casas de câmbio fica na rua Toconao e são bem simples.

Aclimatação

Seguir a recomendação de ordem de passeios feitos pelas agências é muito importante para a sua saúde. Os lugares com mais de 4 mil metros de altitude precisam de aclimatação de pelo menos 3 dias. E para as caminhadas mais difíceis, é recomendado testar antes trilhas medianas com o mesmo guia. Desta forma, ele pode avaliar a sua condição física e determinar quais seriam as aventuras mais indicadas. Se tiver preparo físico, pode subir um vulcão por dia, por exemplo.

Eu sofro de soroche e faço um tratamento homeopático antes de viajar como explico no texto mal de altura. Contudo, nesta viagem não me preparei direito e cometi erros como beber vinho e tirar uma soneca a 4800 metros de altitude. Mesmo com 3 dias de aclimatação, passei mal no Salar de Tara e no dia seguinte no caminho para o Salar Uyuni.

Passeios e pacotes no Atacama

São poucos os passeios recomendados para fazer por conta própria como explorar San Pedro de Atacama a pé ou alugar uma bicicleta para ir até os atrativos mais próximos. A maioria, incluindo os mais interessantes, é preciso contratar pacotes em agências ou organizar com o seu hotel. Alugar carro é uma possibilidade arriscada pelo ambiente hostil, longas distâncias e péssimo sinal de celular.

A variação de preço é grande e os motivos são qualidade dos serviços, equipamentos disponíveis e atividades exclusivas como massagista ou motorista particular. No entanto, as belezas naturais serão sempre as mesmas e são para todos. A exceção é apenas para lugares protegidos, onde poucos guias tem autorização para levar turistas, como Quebrada de Kari, um pedaço do Valle de la Luna.

Escrevo a seguir a relação dos artigos para cada experiência vivida por lá e dicas de atrativos que ficaram para uma próxima ida. Tive a oportunidade de fazer os passeios mais exclusivos do Atacama e isto tornou a viagem bastante especial e, como expliquei antes, a atração em si é a mesma do passeio mais barato. Mas antes de preferir o mais econômico, lembre como o destino é selvagem com possibilidades de acidentes e mal de altura. Os mais baratos não estão preparados para emergências. Enfim, clique nos links para se inspirar ou montar o roteiro e decida se vale a pena investir nos passeios diferenciados.

Top 5 tours imperdíveis no Atacama

Lagunas Escondidas
Lagunas Escondidas

1. Lagunas Escondidas de Baltinache

Um dos lugares mais diferentes do Atacama surpreende pela beleza e por ser uma das raras vezes que a interferência do homem na natureza foi pra melhor. O local era um salar raso quando começaram a perfurar para retirar lítio, o tempo passou e lagoas se formaram dando origem a um novo atrativo.

Tour da Flavia Bia Expediciones, leia em Lagunas escondidas para se surpreender.

Quebrada de kari
Quebrada de Kari

2. Quebrada de Kari

Seguir o leito seco de um rio de sal por dentro de um cânion foi uma das trilhas mais diferentes que eu já fiz. Quebrada de Kari é o nome do desfiladeiro e da trilha com o objetivo de cruzar toda a Cordilheira de Sal em um trecho do Valle de La Luna.

Fez parte do pacote do all inclusive Alto Atacama e conto com vídeo no texto Quebrada de Kari.

Piedras Rojas
Piedras Rojas

3. Piedras Rojas

Um dos passeios mais fotogênicos do deserto do Atacama incluiu paradas em Piedras Rojas, Lagunas Altiplanicas e Laguna Tuyajto. Os três cenários abusam das cores na perfeita composição de lagos, vulcões e animais selvagens.

Tour da Flavia Bia Expediciones, leia em Piedras Rojas, salares e lagoas para contemplar.

Catedrais de Tara
Catedrais de Tara

4. Salar de Tara

Mais bonito que o Salar de Tara é a trilha pelas Catedrais de Tara feita por poucas agências de viagem. Sedimentos de vulcão se levantaram na época da formação da Cordilheira dos Andes e foram moldados pelo vento e chuva pra se transformar nestas colunas gigantes.

Fez parte do pacote do all inclusive Awasi e conto no texto Trilha pelas maravilhas do Salar de Tara.

Termas de Puritama
Termas de Puritama

5. Termas de Puritama

Experiência sensacional por sentir o calor das piscinas naturais com água termal e ainda com direito a Watsu (tipo de shiatsu dentro da água morna).

Tour da Flavia Bia Expediciones, leia em Relaxamento profundo em Termas de Puritama.

Outros passeios que fiz e recomendo

Algumas atrações precisam de um dia inteiro, outras são combinadas no mesmo pacote de um turno e tem os roteiros individuais e personalizados. Siga a recomendação dos lugares, não necessariamente no mesmo roteiro feito por mim.

Vale de la Muerte
Vale de la Muerte

Valle de la Luna

Valle de la Muerte

Os dois pontos turísticos foram visitados em uma tarde com coquetel ao pôr do sol com Flavia Bia Expediciones. Leia aqui.

Quebrada del Diablo
Quebrada del Diablo

Vilama

Quebrada del Diablo

Cordillera de la Sal

Vale de Catarpe

Os quatro atrativos foram em uma manhã longa com aula de arqueologia, trilha a pé e de bicicleta. Tour personalizado do Awasi. Leia aqui.

Arte rupestre na Quebrada de Quezala
Arte rupestre na Quebrada de Quezala

Quebrada de Quezala

A continuação do passeio anterior foi em Toconao com coquetel ao pôr do sol. Leia aqui.

Laguna Cejar
Laguna Cejar
Escreva para FLAVIABIA EXPEDICIONES lembrando de mencionar que leu aqui no Territórios para ganhar 10% de desconto em qualquer passeio da agência
 

Salar de Atacama: Laguna Cejar, Laguna Piedra, Ojos del Salar e Laguna Tebinquiche

Uma tarde para visitar as principais atrações do Salar de Atacama com Flavia Bia Expediciones. Leia aqui.

Lagunas Altiplanicas
Lagunas Altiplanicas

Lagunas Altiplanicas: Lagunas Miscanti y Miñiques

A atração complementou o passeio Piedras Rojas durante uma manhã com Flavia Bia Expediciones. Leia aqui.

Valle del Arco Iris
Valle del Arco Iris

Valle del Arco Iris

Hierbas Buenas

Os dois pontos turísticos foram visitados em uma manhã com o hotel all inclusive Alto Atacama. Leia aqui.

Tour Astronômico

Existe um passeio com um astrônomo famoso no Atacama, mas optei pelo curso Astronomia Andina realizado dentro do hotel Alta Atacama porque fazia parte da hospedagem e o telescópio fica dentro da propriedade. Leia no mesmo link do passeio acima.

Expedição ao Salar Uyuni

O caminho entre Atacama e Uyuni, na Bolívia, vale a viagem e Flavia Bia Expediciones pensa em todos os detalhes para o nosso conforto. Leia o roteiro aqui.

Os tours que ainda vou fazer no Atacama

Geiser del Tatio

Parece ter cenários incríveis e deve valer a pena sim. Optei não ir porque iria passar por outro gêiser no caminho para o Salar Uyuni que dizem ser mais bonito.

Voo de balão no Valle de la Luna

Esta atração depende do clima e a possibilidade de ser cancelada é alta. Mas tente porque voar é bom demais e em cenários assim deve ser surreal.

Vulcão Lascar

Quando falei sobre fazer uma trilha leve para um guia te avaliar é o que aconteceu comigo e não recomendaram subir o vulcão porque estava me recuperando de uma lesão. Gardênia foi e conta tudo aqui.

Machuca – Rio Grande

Thaís e Alan fizeram o tour para ver fauna e flora e exercitar as pernas subindo e descendo pedras a 4000 metros de altura. Chegaram empolgados depois de 12 km difíceis de caminhada e fiquei com bastante vontade de ter feito.

Mapa do Atacama

©Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.