fbpx
Mirante do Farol Santander

Vista em São Paulo


Ver o horizonte em uma cidade de mais de 12 milhões de habitantes não parece tarefa fácil. Mas eu garanto cenários incríveis e muito mais verdes do que possa ter imaginado ao pensar na vista em São Paulo. 

Acesso Rápido: Onde subir | Mapa | Centro |

Para quem chega de avião, começa ao sentar na janelinha, a capital é rodeada pela mata atlântica e dá para ver a linha dividindo o verde denso dos tons de cinza. É impressionante ver o mar de prédios do alto, principalmente quando o destino é o aeroporto de Congonhas. Quem vem por terra, pode contratar um passeio de helicóptero na cidade com a maior frota do mundo ou subir nas montanhas das zonas norte e noroeste de São Paulo. 

Mar de prédios em São Paulo
São Paulo vista do alto

Além disso, há vários prédios com mirantes e rooftops, pagos e gratuitos, onde é possível ver a metrópole por ângulos diferentes. Alguns são os próprios cartões postais de São Paulo, outros têm eles como cenário ou alguma curiosidade. Cada um proporciona uma experiência diferente e vale repetir porque será único a cada vez. Quando morei em São Paulo subi em vários e sempre descubro novos quando volto porque a cidade é uma das mais dinâmicas que eu conheço. Tudo pode mudar em meses, por isso, deixo a lista dos lugares visitados e aviso: as informações podem mudar, confirme nos locais antes de visitar. Por aqui, me comprometo a atualizar quando souber das novidades ou descobrir novos mirantes. 

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

AGILIZE SUA VIAGEM
Veja opções de tours e transfer em Campos do Jordão e Ilhabela

Pretende alugar um carro? Veja na Rent Cars

Ainda falta reservar hospedagem? Veja os hostels mais legais

19 mirantes para ver a vista em São Paulo

Passeios imperdíveis para quem mora ou visita à metrópole. Clique nos links ou role a página para saber de todos. Só não esqueça de confirmar a previsão do tempo em São Paulo antes, alguns locais não abrem com chuva e o céu limpo sempre vai render melhores fotos.

Vista grátis: CCSP | Copan | Galeria do Rock | IMS| Matarazzo | Martinelli | Mirante 9 de Julho | Pico do Jaraguá | Praça Pôr do Sol | Viadutos | SESC Paulista | Vão Livre MASP
Comer e beber com vista: Alto da Harmonia | Seen | Skye | Terraço Itália | Vista Ibirapuera
Vista paga: Farol Santander | Pedra Grande |

SESC Paulista

O mais novo é a cobertura no SESC Paulista, inaugurado em 2018. São 17 andares dedicados à educação e lazer dos visitantes. O prédio fica no meio da Avenida Paulista e conta com café e vista panorâmica para o coração de São Paulo. É grátis!

Subi em um final de tarde animado por uma banda de jazz se apresentando no terraço. Enquanto alguns dançavam naquele visual, outros tiravam fotos ou apreciavam o pôr do sol a 62 metros de altura. Em momentos assim pode ser bastante lotado, mas há muito espaço se procurar nos cantinhos e andares abaixo.

Onde: Avenida Paulista, 119, Paraíso. Funciona de terça a sábado, das 10 às 21h30 e das 11h às 18h30 aos domingos e feriados.

Vista em São Paulo do terraço SESC Paulista
Avenida Paulista do terraço SESC Paulista
Terraço SESC Paulista
Animação no terraço SESC Paulista

Instituto Moreira Salles 

Inaugurado há 2 anos, o IMS é um centro cultural de 7 andares no final da Avenida Paulista, exatamente onde começa o túnel. Em todos os andares dá para ver a vista pelas janelas amplas, sem barreiras e sem custo de entrada. 

Onde: Avenida Paulista, 2424, Bela Vista. Aberto de terça a domingo, das 10h às 20h. Quinta, das 10h às 22h.

Mirante 9 de julho 

Era um lugar onde eu tinha receio de passar por conta dos assaltos e desde 2015 foi revitalizado. Hoje funciona como espaço multicultural com cafés, restaurantes, feiras e exposições ao ar livre. A entrada é franca e virou ponto de encontro de gente descolada.

Onde: Rua Carlos Comenale, s/n, Bela Vista. Aberto ao público de terça a domingo, das 10h às 22h.

Vão Livre do Masp 

É a área em via pública abaixo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP). Pode conferir a vista para a avenida e Mirante 9 de julho e entrar no museu para uma exposição ou ao contrário. O prédio é cartão postal da metrópole e ícone da Semana de Arte Moderna de 1922. 

Onde: Avenida Paulista, 1578, Bela Vista. Acessível 24 horas por dia. Aos domingos abriga uma feira de antiguidades.

Seen

É o restaurante chique no 23º andar do Hotel Tivoli Mofarrej. O bar exibe a região dos Jardins em 360 graus e o restaurante serve pratos contemporâneos e clássicos. Fui com amigos que viajam para experimentar a gastronomia e todos adoramos o jantar com vista.

Onde: Alameda Santos, 1437, Jardim Paulista. Ingresso somente para clientes.

Centro Cultural São Paulo

Fui ver uma exposição de design anos atrás e descobri o terraço silencioso e com vista para os bairros Paraíso, Aclimação e Liberdade. Não é alto como os outros, mas é agradável para uma leitura ou descansar depois de uma caminhada pelo prédio ou para chegar até ali. A entrada é franca.

Onde: rua Vergueiro, 1000, Paraíso. Acesso de terça a sexta das 10h às 20h, e das 10h às 18h aos finais de semana.

Centro Cultural São Paulo CCSP
Terraço no Centro Cultural São Paulo

Skye Bar

Outra cobertura de hotel com diferencial de ser bem mais animado em uma arquitetura diferenciada. O ambiente lounge ao redor da piscina convida para um drink e bater papo com os amigos e não precisa ser hóspede do Hotel Unique ou comer no restaurante para entrar. De um lado fica o Parque Ibirapuera e, do outro, as antenas e prédios da Avenida Paulista. É um dos lugares que eu sempre levava os amigos quando vinham me visitavam em São Paulo.

Onde: Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 4700, Jardim Paulista. O acesso é feito por um elevador fora do hotel. Aberto todas as noites a partir das 18h.

Vista Ibirapuera (muito verde)

É o terraço do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP) com vista para o Parque Ibirapuera (lado da Oca e Auditório) e o Obelisco. O prédio foi projetado por Oscar Niemeyer em 1954 e virou sede do museu em 2012. Pode visitar as exposições e depois tomar um drink no 8º andar ou ao contrário. O museu, o café e o restaurante são abertos ao público sem custo.

Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, Ibirapuera. Aberto de terça a sábado das 19h às 23h, e das 12h às 16h aos sábados e domingos.

Vista para o Obelisco
Obelisco visto do terraço do MAC

Praça Pôr do Sol (verde)

A praça, localizada em região alta na zona oeste, proporciona vista privilegiada para o anoitecer em São Paulo. Sentados em meio ao verde, ficamos rodeados pela luz laranja e a silhueta dos prédios contra o sol.

Onde: rua Desembargador Ferreira França, s/n, Alto de Pinheiros. Acessível 24 horas por dia.

Alto da Harmonia

Um bar, restaurante e balada na Vila Madalena, o único com telescópio no rooftop. Os sofás,   música eletrônica e movimento de pessoas convidam a levar os amigos para curtir o visual noturno e animação do bairro. A entrada é paga somente aos sábados. 

Onde: Rua Harmonia, 271, Vila Madalena. Funciona de terça a sábado das 12h às 24h, e das 12h às 20h aos domingos.

A linha dividindo a mata atlântica das áreas urbanas também pode ser vista com trilhas de dificuldade média nos extremos da capital.

Vista em São Paulo do alto Pico do Jaraguá
Onde o verde encontra o cinza visto do Pico do Jaraguá

Pico do Jaraguá (muito verde)

É a montanha mais grandiosa (vista de quase todos os mirantes em dia limpo) e ponto mais alto para ver a vista em São Paulo dos seus 1135 metros de altura. A trilha de acesso é linda e de dificuldade média por se subida quase o tempo todo. O nome é Trilha do Pai Zé e têm macaquinhos sagui, insetos e muito verde nos acompanhando por cerca de 7 km ida e volta. Faz parte do Passaporte de Trilhas de São Paulo.

Onde: Parque Estadual do Jaraguá na rua Antônio Cardoso Nogueira, 539, Vila Chica Luisa. Pode chegar de carro, mas a melhor vista exige fôlego para subir vários degraus. Sugiro ir em grupo pelos relatos de assalto. Embora não tenha visto nada inseguro.

Pedra Grande (muito verde)

O Parque Estadual da Cantareira sempre foi um refúgio para respirar ar puro e escapar do estresse urbano quando morava na capital. Nele fica o Mirante Pedra Grande onde dá para ver a cidade dentro de um vale rodeado por verde desde 1.021 metros de altura. A trilha é fácil por ser no asfalto todo o percurso, mas é uma boa subida de 10 km. Faz parte do Passaporte de Trilhas de São Paulo e cobra ingresso simbólico.

Onde: Núcleo Pedra Grande do Parque Estadual da Cantareira com entrada pela rua do Horto, 1799, Tremembé. A visita deve ser agendada na sede da unidade de conservação, neste momento, a trilha só pode ser feita aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 15h.

Tomando chimarrão com Fafá na Pedra Grande
Visual para desopilar na Serra da Cantareira

A maior concentração de mirantes é no centro, onde a vista em São Paulo não muda muito, mas os conceitos são variados.

Farol Santander

O icônico edifício Altino Arantes, também conhecido como Banespa, reabriu como o centro cultural Farol Santander. O terraço no 26º andar continua o segundo ponto mais alto de São Paulo (160 metros de altura) com mirante e cafeteria. No 21º ainda pode andar na pista de skate com vista pela janela. Apenas a visita ao hall de entrada é gratuita.

Onde: rua João Brícola, 24, Centro. Visitas de terça a sábado das 9h às 18h, e das 9h às 17h aos domingos.

Vista do ponto mais alto do centro de São Paulo
Vista do ponto mais alto do centro de São Paulo

Copan

O cartão postal de São Paulo desde 1966 é outro projeto de Oscar Niemeyer e exemplar da arquitetura moderna brasileira. Abriga 70 salas comerciais, 1060 apartamentos residenciais e a vista aberto ao público do 32º andar. A entrada é grátis, mas o tempo de permanência limitado a 30 minutos.

Onde: Avenida Ipiranga, 200, República. É preciso fazer um cadastro no Bloco F e aguardar um funcionário encaminhar o grupo para o elevador. Funciona de segunda a sexta das 10h às 15h.

Terraço Itália

Embora seja mais alto em estrutura (165 metros de altura), o Edifício Itália é o segundo ponto mais alto do centro de São Paulo por estar em uma zona um pouco mais baixa que o edifício Altino Arantes. Nos andares 41º e 42º andar encontra-se o restaurante Terraço Itália com vistas panorâmicas para as zonas norte, oeste o centro. A entrada é livre para quem consome algo no restaurante e a área externa aberta ao público nas tardes sem chuva. Tomei um drink com petiscos em uma final de tarde  e gostei de ter entrado no restaurante.

Onde: Avenida Ipiranga, 344, República. Área externa pode ser visitada das 15h às 19h mediante pagamento.

Vista da Sala Panorama no restaurante Terraço Itália
Vista da Sala Panorama no restaurante Terraço Itália (crédito: divulgação)

Edifício Martinelli

Este já foi tema de artigo por aqui mostrando em vídeo a visita guiada. O primeiro arranha-céu da América Latina é o mirante mais charmoso e com a história mais interessante na minha opinião. Ocupa praticamente uma quadra no centro de São Paulo e não cobra nada dos visitantes.

Onde: são algumas vias de entrada, entrei pela Av. São João, 11 a 65. Para fazer a visita guiada (grupos de até 15 pessoas), basta chegar na portaria do prédio com antecedência nos horários disponíveis: de segunda a sexta às 11h, 13h30, 15h30 e 17h30; sábados, domingos e feriados às 11h, 12h, 13h, 14h30, 15h30, 16h30, 17h30 e 18h30. 

Vista para o Edifício Altino Arantes do Edifício Martinelli
Vista para o Edifício Altino Arantes do Edifício Martinelli

Galeria do Rock

Outro ícone e símbolo da diversidade em São Paulo é um centro comercial conectando as vias 24 de Maio e Avenida São João. As rampas levam para os andares superiores e exibem uma vista mais ampla e, ao mesmo tempo, próxima do centro. Uma alternativa recente e ainda não experimentada é o Galeria do Rock Walking Tour com acesso exclusivo ao terraço, o guia é o amigo André.

Onde: Avenida São João, 439, República. Funciona de segunda a sexta das 10h às 19h30 e das 10h às 18h aos sábados.

Edifício Matarazzo

Aquele prédio que se destaca pelo terraço verde em meio à selva de pedra está aberto a visitação desde 2015. A construção de 1939 é a Prefeitura de São Paulo atualmente e oferece visitas guiadas gratuitas. O visitante deve chegar uma hora antes e se inscrever. O jardim exibe mais de 400 espécies de flora e um lago com carpas e claro, mirantes para ver São Paulo do alto. 

Onde: Viaduto do Chá, 15, Centro. Visitas guiadas de segunda a sábado às 14h30 e 16h30. Aos sábados, a entrada é pela Rua Dr. Falcão Filho.

Os viadutos de São Paulo

Quem gosta de caminhar em ambientes urbanos, deve curtir passar pelos viadutos históricos como eu. O mais famoso é o Viaduto do Chá, no Vale do Anhangabaú, do alto dá para ver os ícones do centro e a rotina da cidade. Da mesma forma, mas em outra visual está o Viaduto Santa Efigênia. Saindo do centro, há o Viaduto Doutor Arnaldo com vista para o trafego e bairros ao redor.

Viaduto do Chá é um dos pontos no centro de São Paulo
Viaduto do Chá

Mapa dos locais com vista em São Paulo

Se for de transporte público, veja as estações de metro mais próxima no mapa. Os pontos com estrelas são gratuitos.

Acesso Rápido: Onde subir | Mapa | Centro |

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.