Rota do Cangaço

Trilha com história na Rota do Cangaço


Entre as trilhas mais diferentes já feitas está a Rota do Cangaço, no sertão nordestino. Dilua a ideia de chegar em alguma cachoeira ou topo de montanha com vista espetacular e paisagem exuberante. Na caatinga o verde fica pálido dando lugar ao bege e ao laranja, cactos predominam entre a vegetação rasteira e o sol chega mais perto da terra para te acompanhar sem trégua.

Cícero conta a história de Lampião encarnando o personagem
Cícero conta a história de Lampião encarnando o personagem

Então pegue um litro d’água, chapéu e nos acompanhe para sentir na pele uma parte da história do Brasil. Quem nos guia é o próprio herói, ou bandido, Virgulino Ferreira da Silva. O personagem mais ilustre, polêmico e influente da história do cangaço vem a caráter com seu gibão, chapéu de couro, arma e facão.

Trilha entre os cactus pela caatinga do sertão
Trilha entre os cactos pela caatinga do sertão

Rota do Cangaço

Os cheiros, o calor e o cenário me remete aos anos 30, quando imagino os cangaceiros se embrenhando naquele mato de acesso difícil e cheio de espinhos. Por vezes cruzando leitos de rios secos onde havia o alívio da sombra e uma leve brisa ou pedras pra se esconder. Eles eram habilidosos em despistar os volantes e sumir sem deixar rastros…

  • CURIOSIDADE
Sobre o sol estar mais perto da terra, não é lenda do sertão. Eu senti até na alma e ouvi uma explicação razoável, dizem que o sol bate no chão e nos paredões dos morros sem se dissipar e acaba refletindo na gente.

Deixando a imaginação um pouco de lado, o nosso caminho estava limpo e plano sem riscos de se arranhar ou se perder. Mas havia o perigo eminente de insolação ou deslize na areia seca, este último teria como consequência uma queda entre os espinhentos mandacarus ou xique-xiques. Problemas facilmente eliminados com o ato de beber goles d’água com frequência e uso de tênis. O guia Cícero avisou dos perigos antes de começarmos e sugeriu a desistência de quem não se sentisse capaz por causa do calor. Ninguém desistiu, mas nem todos conseguiram pela negligência em não beber água.

Quase toda a trilha é plano com pequenos aclives
Quase toda a trilha é plano com pequenos aclives

A trilha

O trajeto (1,7 km) é curto, mas com o sol escaldante e sem vento, leva uma hora pra ir e voltar mais o tempo de ouvir a história contada pelo próprio personagem no vídeo abaixo. O ponto central da trilha e a Grota do Angico. No local onde Maria Bonita, Lampião e seu bando foram mortos em emboscada no dia 28 de julho de 1938.

Homenagem à Maria Bonita, Lampião e seu bando
Homenagem à Maria Bonita, Lampião e seu bando

O povo se acomoda a sombra e o guia encarna o personagem em frente à placa demarcando o fato histórico. Deixei a câmera gravando e fui explorar os arredores saindo da trilha segura. Folhas secas me alertavam da possibilidade de bichos peçonhentos, mas segui com cautela em busca de cenários pra fotografar. Encontrei uma paca e mais cactos enquanto ouvia a história ao longe.

Mandacaru
Mandacaru
Encontrei uma paca
Encontrei uma paca

A volta é pelo mesmo caminho. Só o calor parecia pior quando percebi pela sombra bem marcada que era o sol do meio-dia. O alívio só veio com a visão do Rio São Francisco logo após uma colina, veio junto com uma brisa e a vontade enorme de correr para mergulhar naquela água. Era a motivação para apressar o passo.

Visão do Rio São Francisco entre os cactos
Visão do Rio São Francisco entre os cactos

Cangaço Eco Park

Sombras de mangueiras e cajueiros, um redário, um buffet e uma praia eram a escolha ao final da trilha. Deixei o calor baixar na sombra, corri pra água e repus as energias com a comida típica da região.

Quem não se anima a enfrentar o calor da trilha, é bem agradável ficar na praia ou em baixo das árvores frutíferas e nas estruturas de palha espalhadas pela propriedade.

Praia no Cangaço Eco Park
Praia no Cangaço Eco Park

E se alguém perguntar se valeu a pena, garanto que sim! É um jeito único e muito real de aprender uma história.

Tome Nota Rota do Cangaço

A Rota do Cangaço começa em Piranhas (AL), cidade histórica nas margens do Rio São Francisco. O barco parte em alguns horários pela manhã em direção ao CANGAÇO ECO PARK, na cidade de Poço Redondo (SE), e o passeio total dura cerca de 5 horas.

Fui em catamarã com um buraco no meio criando uma piscina natural que garantiu a diversão do trajeto. Conforme a velocidade, se transformava em hidromassagem. Tanto na ida quanto na volta, o ritmo era o forró clássico, perfeito para combinar com o cenário. Morros, paredões rochosos e o cotidiano dos ribeirinhos sendo revelado pelas embarcações, gado, cavalos, crianças e famílias aproveitando o final de semana nas margens do Rio São Francisco.

Cangaço Eco Park é a opção mais recente, existem outros pontos de paradas para chegar até a Fazenda Angicos, local da trilha, de barco ou carro. Mas a informação é que a estrada é bem ruim e vale ir de barco.

O almoço e bebida são pagos à parte.

Pode comprar o passeio no hotel, no porto de Piranhas ou com agência. Tem passeios de um dia saindo de Aracaju organizados pela TOP TUR.

O que levar: roupa de banho, peças leves para vestir, chapéu, protetor solar e garrafa para beber muita água.

Atracadouro do Cangaço Eco Park
Atracadouro do Cangaço Eco Park

Esta viagem foi patrocinada pelo Ministério do Turismo para gerar conteúdo visual sobre o Cânion Xingó.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.