TOP 10: Istambul


Lembro perfeitamente quando li: por que visitar uma cidade quando podemos descobrir três? Bizâncio, Constantinopla e a Istambul moderna; todas as três unidas e se misturando em uma só “panela”.

É em Istambul que o Oriente encontra o Ocidente, a Europa se une a Ásia por uma “mera” ponte e o moderno convive em simetria com o antigo. Num mesmo dia podemos ir tomar um drink no terraço de um hotel moderno ou perambular (e pechinchar) pelo Grand Bazaar.

AGILIZE SUA VIAGEM
Precisa de seguro viagem? Pegue o cupom de desconto

Deseja ficar conectado? Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Vai alugar um carro? Pegue dicas para fazer a reserva

Quer agendar passeios e transfer agora? Use a Get Your Guide

Chegamos a Istambul e sentimos o bafo do caos alucinante que aquela cidade nos proporciona. Após cinco dias, entramos num consenso: só conseguiríamos realmente conhecer quase tudo depois de um mês. É enorme e cheia de história, são infinitas as fascinantes contradições.

TOP 10: Istambul

Bom, nem eu e nem a Roberta somos muito fãs de listas do tipo de post que farei, o TOP 10, mas eu confesso que pra não escrever parágrafos sem fim, optei pelo imprescindível e sobre as maneiras de admirar como as diferentes culturas da cidade se integram.

1. Santa Sofia (Ayasofya ou Hagia Sophia)

Santa Sofia
Santa Sofia

Construída em 537 pelo imperador Justiniano, esta obra-prima bizantina foi a maior catedral do mundo durante mais de nove séculos (quando a catedral de Sevilha tomou seu lugar). Depois da queda de Constantinopla pela invasão turca (Império Otomano) em 1453, ela se tornou uma mesquita, antes de se transformar em museu, em 1935.

Imponente e famosa pela cúpula, é conhecida por ter mudado a historia da arquitetura. É curioso como o exterior não impressiona tanto quanto o interior. É de deixar o queixo cair, como mostra a foto abaixo. Sublime!

Adquira ingresso sem fila com visita guiada 
Impressionadas no interior da Santa Sofia
Impressionadas no interior da Santa Sofia
Dentro da Santa Sofia
Dentro da Santa Sofia

2. Baazar District

Grande Baazar
Grande Baazar

Colorido e caótico. Andar pelas labirínticas ruas de compras é, ao mesmo tempo, visitar os costumes dos turcos.

Dentre todos os mercados, o Bazar das Especiarias ganhou meu coração, apesar de também ter gostado muito do Grand Bazaar. Não sei, ali tinha algo mais especial pra mim.

O Grande Bazaar é um dos maiores e mais antigos mercados cobertos do mundo. Tem sessenta ruas, milhares de lojas e o destaque vai para cerâmica, especiarias, tapetes e joalheria. A maioria das lojas está dividida por mercadoria, o que facilita na hora da compra. E, por favor, não esqueçam a pechincha. Jamais!

Já o Bazar das Especiarias – ou Bazar Egípcio – tem como especialidade o sabor e o cheiro. Ali encontramos todos os temperos e iguarias turcas que se misturam com os famosos doces turcos, chás, frutos secos e, principalmente, pistaches. Pois é… O Spice Bazar me venceu pela barriga e pelos odores. De uma maneira geral, eu também achei mais fácil andar por ali.

Cheirando as Especiarias
Cheirando as Especiarias
Bazar das Especiarias
Bazar das Especiarias

O que há de levar em mente é que os preços dos produtos podem variar de uma loja pra outra e a barganha será tua melhor amiga. Não vão sair comprando logo tudo de primeira.

3. Topkapi Palace

Topkapi Palace
Topkapi Palace

Coração e sede do império otomano, o palácio foi a casa de sultões e de seus haréns durante mais de três séculos. Bom, o harém mais famoso do mundo era lá e chegou a abrigar mais de mil mulheres, que chegavam como prisioneiras de guerra, escravas comercializadas e até como presente de outros líderes.

Hoje em dia, o palácio  tem diversas salas de exposição com cerâmica, objetos e ouro, prata, roupas, adornos e relíquias sagradas para os muçulmanos. A vista do dourado Pavilhão Iftar é sensacional.

Vista do Pavilhão Iftar
Vista do Pavilhão Iftar

4. Mesquita Azul

Logo em frente a Santa Sofia, está a Mesquita Azul (ou mesquita Sultan Ahmed) – uma das únicas no mundo com seis minaretes*. O interior belíssimo é que da o “apelido” de mesquita azul.

A visitação é aberta ao público, mas é necessário se vestir adequadamente pra poder entrar. Se não tiver levado nada apropriado, são emprestadas as vestimentas na fila, antes de entrar. Como vocês podem ver, eu preferi comprar o meu próprio lenço/pashmina.

Interior da Mesquita Azul
Interior da Mesquita Azul
Meu lenço
Meu lenço

* torre da mesquita da qual são anunciadas as cinco rezas diárias

  • Para facilitar
HOMENS – calça ou Bermuda, e camisas com manga.

MULHERES – Tem que cobrir os joelhos e ombros, mais um lenço pra cobrir a cabeça.

5. Os Sabores de Istambul

A maioria dos restaurantes visitados foram no último andar de algum edifício da antiga Constantinopla
A maioria dos restaurantes visitados foram no último andar de algum edifício da antiga Constantinopla

Eu sempre apreciei comida turca. Tenho amigos que fazem jantares e mais jantares pra que a gente, do outro lado, fique degustando as delícias de seus descendentes. Porém, nem eu ia imaginar me perder com as opções gastronômicas de Istambul que vão desde fusão e sofisticação a comida de rua. Visitamos restaurantes espetaculares, comemos muito bem e nos surpreendíamos diariamente com as iguarias degustadas.

Ficamos hospedados no animado bairro de Beyoglu e garanto que as alternativas eram infinitas. Logo na primeira noite, fomos ao 360º que, além de maravilhoso, tem aquelas vistas de tirar o fôlego. Por sinal, se tem algo que os turcos sabem aproveitar são os terraços dos prédios: a maioria dos restaurantes visitados foram no último andar de algum edifício da antiga Constantinopla.

Vista do restaurante 360º
Vista do restaurante 360º

Comer em Istambul Comer em Istambul Comer em Istambul Comer em Istambul

Como dizem os próprios turcos: Afi yet olsun! (Bom apetite!)

6. A Estupenda Skyline

Skyline com as colinas, Santa Sofia e Mesquita Azul
Skyline com as colinas, Santa Sofia e Mesquita Azul
Vista para a Mesquita Azul
Vista para a Mesquita Azul

O horizonte de Istambul, visto de cima dos terraços dos prédios – os famosos rooftops – me abalou. Que coisa sensacional!

Eu sei que é comum vermos cartões postais com vistas panorâmicas de grandes cidades do mundo, não é? A primeira que me vem logo a cabeça é de Nova Iorque (Manhattan). De noite. De tarde. De dia.

O que acontece é que Istambul tem skyline pra mais de mil cartões postais… As colinas da cidade velha se misturam com uma coleção de mesquitas imperiais que proporcionam um orgasmo visual: minaretes e cúpulas dominam o visual.

O melhor de tudo é que dá pra jantar nos terraços com as vistas e ver o sol se pôr com uma mistura de romantismo e passado. Se coincidir com o horário que os alto-falantes chamam os muçulmanos para as rezas, mais autentico fica o cenário.

O oriente e o ocidente
O oriente e o ocidente
Fachada do histórico banho turco
Fachada do histórico banho turco

7. Banhos Turcos

Foi quando eu me senti mais limpa na vida. Fiquei até imaginando se o meu banho pode ser mesmo chamado de banho. Bom, brincadeiras a parte, é de impressionar a maneira como nos sentimos depois dos hamams.

Imaginem o que é andar seminu (sim, nem com o sutiã do biquíni podemos ficar) dentro de uma construção otomana do século 16? Só em Istambul isso pode acontecer! O banho é relaxante e parece que existiam sujeiras nunca antes imaginadas no nosso corpo, a água é morna, a bucha é afinada e temos a história e arquitetura de testemunhas.

Depois de muito pesquisar, fui sozinha ao ÇEMBERLITAŞ HAMAMı, que foi construído por Mimar Sinan em 1584.

Importante: Homens e mulheres não se misturam nos banhos. Não podemos tirar fotos nem fazer vídeos. Quando vamos trocar de roupa, recebemos um kit com a calcinha, a bucha que vão usar para esfregar nossa pele, uma sandalinha e um roupão.

Veja opções de banho turco na Get Your Guide.

8. Cisterna da Basílica

Cisterna da Basílica
Cisterna da Basílica

Sem dúvida, a Cisterna da Basílica foi o lugar que mais me surpreendeu.

Sob o histórico bairro de Sultanahmet, está a cisterna da Basílica de  Hagia Sofia. As galerias e túneis foram construídas para armazenar a água da cidade na época do Império Bizantino e permanecem quase intactas.

A cisterna (e a própria basílica), é uma das construções mais antigas da história ainda preservada, tendo sido edificada em 532 pelo imperador Justiniano, nos anos de glória do Império Romano do Oriente.

A água que abastecia a cisterna era proveniente da floresta Belgrado, a 19 km de Istambul. Até hoje, é possível ver os aquedutos que a transportavam pela cidade.

Das 336 colunas de mármore, a que mais chama atenção são as cabeças de medusa que encontramos na base de duas delas, como aparecem nas fotos abaixo.

Cabeça de medusa na Cisterna da Basílica
Cabeça de medusa na Cisterna da Basílica
Curiosidade (quase inacreditável): a cisterna foi “esquecida” durante anos! Como os otomanos construíram um sistema próprio de água corrente, eles abriram mão da água dali. Após mais de cem anos, um holandês veio pesquisar o que sobrou da arte bizantina e redescobriu a cisterna.

9. Istanbul Modern

Istambul Modern
Istambul Modern

Depois de andar por tantos anos de história, construções e arquitetura, pode ser o momento de desbravar o Istanbul Modern. Eu, que saí dos banhos turcos e fui diretamente pra lá, posso dizer literalmente que saí do século 16 diretamente para as margens do Bósforos e pinturas turcas do século 20.

Além da extensa coleção de pinturas turcas no térreo, no subsolo há uma mistura de exibições multimídia de artistas locais e internacionais que mudam constantemente e são de gosto indiscutível. Quando sair, aproveite e sente no café-restaurante pra tomar uma taça de vinho, apreciar o vai-e-vem no Bósforos e o pôr-do-sol.

Se quiser apreciar mais arte moderna e galerias em Istambul, não perca o Pera Museum (em Beyoglu) e o Proje4L Elgiz Museum of Contemporary Art (em Levent).

10. A Noite

Istambul também ferve! Os supermegaultraclubes da cidade são bastante conhecidos mundo afora pelas suas vistas magnificas do Bósforos (e também pelos preços exorbitantes dos drinks). Reza a lenda que vale muito a pena, ainda assim.

Prepare-se pra viver um cenário de luxo, comida impecável, coquetéis perfeitos entre celebridades, ricaços, empresários e modelos. It’s party time!

O superclube da vez é o REINA. Temos que pegar um barco pra chegar até ele. Eu fui em 2013 e foi a noite mais sensacional da viagem.

Participe de um Pub Crawl em Istambul.

Rua Istiklal Caddesi para roteiro de compras
Rua Istiklal Caddesi para roteiro de compras

Esta lista poderia ser bem maior, já que ainda poderiam estar incluídos o próprio passeio pelo Bosforos, a subida na Galata Tower e o roteiro das compras em Istiklal Caddesi. Mas era só um TOP 10, não é mesmo?

Saiba como foi a Lua de Mel do Rodrigo na Turquia

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Mayra Jinkings

Mayra Jinkings

Mayra Jinkings, em algum lugar entre a turista e a turismóloga, uniu o amor ao desbravamento de cidades ao amor pela escrita. Sente paixão pelo desconhecido e viaja sempre que pode, ainda que seja para a cidade mais próxima. Autora do O seu guia amigo de Barcelona.

2 comentários

  1. Amei! todas as fotos são lindas e meu sonho é que um dia eu viaje para esse lugar magico e misterioso.

    1. Obrigada, José! Tens que te planejar pra ir. Mesmo! É um lugar sensacional!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.