a Chapada dos Veadeiros

Surpreenda-se com a Chapada dos Veadeiros


A Chapada dos Veadeiros é lugar encantadoramente simples com uma biodiversidade riquíssima. Os caminhos parecem jardins feitos por paisagistas, e é tudo criado pelo vento, água e fogo. Milhões de anos atrás foi um oceano e hoje é onde nasce boa parte dos rios brasileiros, principalmente os da Amazônia.

AGILIZE SUA VIAGEM
Alugue carro na Ren Cars

Piscina Natural
Piscina Natural

Leandro escreveu um relato mais recente sobre o parque nacional

A Chapada dos Veadeiros

Flores
Flores

O solo é cheio de pedras quartzo. Poucos anos atrás só chegavam ali garimpeiros, eram todos pobres e o local de difícil acesso, com a decadência do garimpo e a criação do Parque, os garimpeiros perceberam o potencial turístico da região e apostaram nisso. Hoje eles vivem melhor e ajudam a preservar. Não vi lixo em nenhuma trilha e achei os guias bem conscientes sobre o meio ambiente. Também existe muito misticismo na região, histórias de ET`s, energias e casos curiosos.

Tem épocas de chuva e seca bem definidas, em maio as chuvas estão terminando e em agosto fica cheio de flores. O guia contou que as queimadas naturais são frequentes na seca e necessárias para a Chapada, com elas nascem mais flores e a diversidade aumenta. Ele disse que um dia depois da queimada as cascas das sementes se abrem e o espaço fica bem florido, achei bem curioso isso. Em épocas de chuva pode ser bastante perigoso, pode surgir o Aguaceiro – com a chuva o nível dos rios sobe rapidamente – muitos já foram levados pelas águas e não tiveram como sobreviver, mesmo os guias mais experientes. Com toda a água que vi, imaginei como uma represa arrebentando e levando tudo adiante.

Nos hospedamos em São Jorge, um vilarejo simpático do município de Alto Paraíso de Goiás a 168 km de Brasília. O ideal é viajar com amigos da capital ou alugar um carro. Aproveitamos um feriado de 3 dias, mas são tantas trilhas legais que vale ficar uns 5 dias. Aconselho bom preparo físico para as caminhadas.

Fotografando detalhes da chuva
Fotografando detalhes da chuva

Dia 1 – TRILHA DOS SALTOS

Este dia choveu muito, achamos que nem seria possível entrar no parque, mas deu certo e foi um passeio inusitado. Tirei muitas fotos de detalhes e vi tudo com um olhar diferente. Com capa de chuva e tênis leve dá para encarar numa boa. Acompanhamos um rio com vários saltos e correnteza forte, descemos uma das cachoeiras e senti muito medo, imaginei o aguaceiro vindo a qualquer momento. Ainda mais que o guia falou que poderíamos chegar perto da cachoeira, mas não entrar na água, pois se a chuva aumentasse deveríamos sair ligeiro dali e quem estivesse dentro da água não teria tempo para correr!!! Imaginei a cena e como seria difícil correr naquelas pedras irregulares. Não quis ficar muito tempo ali, na volta senti que o nível do rio tinha aumentado e o caminho estava cada vez mais estreito.

No retorno para a entrada do parque tivemos que atravessar rios pela cintura, no início esses mesmos rios eram apenas córregos que nem molhavam o tênis.

A Janela
A Janela com vista para o Salto do Rio Preto

Dia 2 – TRILHA DA JANELA E VALE DA LUA

Hoje o dia foi ensolarado e quente! Esta trilha vai pelo alto da Chapada, tem vistas lindas, podemos ver quase todo o caminho feito no dia anterior, foi legal poder ver a paisagem que ontem era apenas nevoeiro. O melhor momento foi chegar numa cachoeira perfeita a 1300 metros de altura com uma vista incrível para a Chapada. Tive vontade de passar o dia todo com o corpo dentro da água sem fazer nada, só apreciar o visual.

Piscinas naturais no alto
Piscinas naturais no alto

Saímos do parque e fomos ao Vale da Lua que fica do outro lado do vilarejo. A trilha é pequena e o caminho feito pelas águas é bem diferente de tudo que já vi. Parece o solo lunar, a água é verde com espuma branca e vai fazendo labirintos embaixo das pedras. Adorei o contraste do verde da mata com as pedras claras e o céu azul. Muito lindo esse lugar. Termina com uma piscina natural e pequena cachoeira.

Vale da Lua
Vale da Lua
Canyon
Canyon

Day 3 – TRILHA DOS CANYONS E CARIOCAS

Fomos para a outra parte do parque, um lado impossível de ir com possibilidade de chuva, ali o Aguaceiro é bem mais perigoso. Foi preciso caminhar bem rápido para dar tempo de ver tudo e ainda voltar pra Brasília. Hoje o corpo começou a doer e achei mais difícil as subidas e descidas. O canyon é pequeno, mas chegamos tão perto que pareceu tão legal quanto os maiores que já visitei. Depois seguimos para a Cachoeira das Cariocas, linda e com muita água. O trecho final não foi fácil, foi preciso fazer escalada e caminhar em pedras escorregadias.

Tome Nota

Hotel em São Jorge POUSADA TRILHA VIOLETA é simples, rústica, mas vale o preço e o café da manhã.

Restaurante – LUA DE SÃO JORGE – ótima pizza, ambiente super agradável, mas atendimento péssimo.

Guias – são obrigatórios nos passeios, todas as pousadas sempre tem alguém para indicar. Custam R$ 10,00 por pessoa ou R$ 60,00 para grupos menores de 6.

Parque Chapada dos Veadeiros – Na época custa R$ 3,00 a entrada.

Vale da Lua – R$ 5,00 a entrada e o guia.

Cachoeira das Cariocas
Cachoeira das Cariocas

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

1 comentário

  1. Roberta, estive este mes na chapada e achei um dos lugares mais incriveis que conheci.
    Da proxima vez que vc for, va ate a Cachoeira do Segredo, uma queda de mais de 100 m, que foi descoberta ha uns 10 anos somente… Um maravilhoso SEGREDO!
    Adorei seu texto!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.