fbpx
MON

Sobre visitar museus e o MON


Visitar museus é viajar no tempo, no espaço, no inconsciente, na cultura e nos lugares onde talvez nunca conheceremos pessoalmente. E, claro, é uma opção de lazer perfeita para aqueles dias chuvosos, tanto para quem está em viagem de férias quanto para ser turista na própria cidade.

Tem gente que acha chato, outros não entendem, alguns vão só pelo prédio ou exposição. Eu vou pelo conjunto e busco sensações porque, no meu entender, toda obra de arte que nos faz sentir apreço ou repúdio, alegria ou tristeza, incômodo ou leveza tem seu mérito. E quando não compreendi nada (é comum mesmo pra frequentadores ativos), mas algo instiga minha curiosidade, me informo sobre a história do artista e suas motivações. As vezes continuo sem entender e sigo adiante, em outras começa a fazer sentido. Principalmente quando é referente à algo que já vivi ou lugares por onde passei. O que acho errado é a pessoa deixar de ir por acreditar que não vai gostar. Nunca se sabe e quando vamos despretensiosos, estamos mais abertos às boas surpresas.

Neste momento estou em Curitiba e a motivação para escrever este texto veio durante a visita solitária ao Museu Oscar Niemeyer (MON). Prestava atenção nas obras e nas pessoas quando ouvi uma mulher dizer: “Esta não quero ver! Não entendo nada desses rabiscos de arte moderna!” Ela deu as costas e seguiu para outra sala. Eu não conhecia o artista, nem gostei do primeiro quadro, mas a introdução na parede convidava para a retrospectiva da obra do mais universal dos artistas cubanos que conquistou seu espaço e viveu o movimento surrealista na Europa dos anos 40. Ou seja, arte moderna só se for no século passado! Fã do surrealismo e da cultura latina, além de já ter presenciado um pouco da realidade cubana, tive certeza que seria um bom aprendizado descobrir quem é Wilfredo Lam. Assim foi e o video final tirou qualquer dúvida. Percorri os quadros novamente e observei tudo com outros olhos, gostando bastante do que via e pensando em como a mulher perdeu na sua pré avaliação.

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram
Sustentação do olho, área de destaque no MON
Sustentação do olho, área de destaque no MON

O Museu Oscar Niemeyer – MON

Um dos cartões postais de Curitiba é atracão indispensável só pelo prédio desenhado pelo arquiteto que dá nome ao museu. São 12 espaços de exposição, auditórios, café, pátio e loja a um preço acessível para apresentar os grandes nomes das artes visuais, design, arquitetura e urbanismo. O olho (área principal) estava em montagem, mas aberto para ver a estrutura e deve ser interessante ver algo ali. Pena não estar na cidade até a abertura.

Mesmo sem ter visto a programação previamente e encontrar algumas salas em montagem, me emocionei com três exposições. Já foi suficiente pra ter a certeza que sempre vou conferir a agenda quando passar por Curitiba. Deixo abaixo o que recomendo apreciar se estiver por lá nas próximas semanas:

Exposição fotográfica
Exposição fotográfica
WILFREDO LAM: O ESPIRITO DA CRIACAO
A exposição recolhe obras de períodos dos anos 30 até os 70 em uma coleção de 80 obras, todas do acervo do Museu de Belas Artes de Cuba. Até 13/09/2015.

OBRAS SOB A GUARDA DO MON
Oportunidade de conhecer algumas obras apreendidas na Operação Lava Jato. São cerca de 50 obras de artistas como Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Salvador Dalí, entre outros. Até 01/11/2015.

AUDÁCIA CONCRETA: AS OBRAS DE LUIZ SACILOTTO
É uma inédita retrospectiva do artista concretista Luiz Sacilotto compostas entre 1949 e 2003. Quem já estudou desenho vai lembrar das aulas de geometria descritiva e composição. Até 04/10/2015.

A UNIÃO SOVIÉTICA ATRAVÉS DA CÂMERA
Vários fotógrafos da antiga União Soviética narram por meio de imagens a história do país entre 1956 e 1991, quando teve fim a URSS. Até 25/10/2015.

Em montagem está a BIENAL INTERNACIONAL DE CURITIBA que acontece entre 03/10/2015 e 14/02/2016.

Exposição sobre concretismo brasileiro
Exposição sobre concretismo brasileiro

curitiblogando Territórios

Blogueiros da Rede Curitiba: Jr Caimi (Tip Trip Viagens), Anna Martinelli e Mariana Fachin (Finestrino), Robson Franzói (Um Viajante), Leidinara Batista (Férias Now), Juliana Cristine (Juju no Mundo), Carol Moreno (Mochilão Trips)

Blogueiros convidados: Angela Sant’Anna (Apure Guria), Amanda Fernandes (Marola Com Carambola), Anna Barbara (Nós no Mundo), Daniele Polis (Trippolis), Denise Tonin (Viajante Solo), Dudu Monteiro (Dudu Afora), Eloah Cristina (Viaja, Bi!), Fernanda Scafi (Tá Indo Pra Onde), Isabela Bastos (The Life Of Isa), Juliana Rosa (Trip Feeling), Mariana Yusim (Viajadora),

Monique Renne (Melhores Destinos), Pamela Piazentin (Contos da Mochila), Patricia Furlan (Viagem de Fuga), Rafael Kosoniscs (Seu Mochilão), Rafael Leick (The Way Travel), Rafaella Machado (Viajando Sem Medo), Roberta Martins (Territórios), Sthefania Memelli (Sthe On The Road).

Tome Nota MON

MUSEU OSCAR NIEMEYER fica rua Marechal Hermes, 999 e funciona de terça a domingo das 10h às 18h. Quintas até 20h e grátis aos domingos pela manhã.

Ingresso: R$ 9 em 2015.

Vá pra frente do olho no pôr do sol e registre o momento.

Hotel em Curitiba: Passei três dias hospedada no SAN JUAN ROYAL que fica poucas quadras do MON. 

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

2 comentários

  1. adoreiiii guriaa… amo o MON e vou la sempre que tem alguma exposição nova….

  2. Muito bom! O MON inspira por dentro e por fora e vale realmente uma visita 😉

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.