safari a pé

Safari a pé na África do Sul


Depois de todos os artigos aqui publicados sobre a savana africana, fazer um safari a pé pode soar perigoso demais para alguns. Exageros à parte, existem reservas protegidas por cercas onde os animais residentes são herbívoros e só atacam quando ameaçados. Claro que algum risco sempre existe, mas não fazer é um desperdício para quem se interessa pela fauna, quer chegar mais perto dos bichos e ver pelo ângulo do caminhante.

Safari a pé na reserva Guerney
Safari a pé na reserva Guerney

 

Faltava este safari nas minhas experiências e consegui fazer duas vezes em horários diferentes em uma das reservas privadas de Guernsey, em Hoedspruit. Na verdade, fiz várias vezes enquanto estava hospedada no Thornhill Safari Lodge, mas duas foram com guia. O caminho entre a minha cabana e a recepção, de onde saiam os passeios e aconteciam as refeições, levava uns dez minutos de caminhada e o safari foi dentro da propriedade do hotel.

 

Patrick explicando detalhes da sua terra
Patrick explicando detalhes da sua terra

Safari a pé na África do Sul

O primeiro foi no final de tarde com um nativo que aprendeu com sua família a tirar todo o necessário da natureza disponível ao redor. Patrick nos ensinou sobre plantas medicinais, pegadas, os animais avistados (avestruz, antílopes e zebras) e sua cultura tradicional. Ele mostrou exemplos de produtos de higiene que usamos no nosso dia a dia e eles tiram da natureza como shampoo, sabonete, batom, papel higiênico… sempre testando nele ou na gente.

As regras eram não falar junto com ele, não fazer barulho e jamais correr, mesmo se aparecesse um leopardo. Predadores não deveria estar na reserva, contudo, já aconteceu de invadirem em busca de alimento, mas nada parecido aconteceu durante a minha estada. Patrick exige nossa atenção durante o trajeto porque ainda está aprendendo inglês e se atrapalha se alguém falar junto com ele. No entanto, respondia as perguntas e confirmava se estávamos entendendo. Eu adorei pela caminhada e por saber como as pessoas viviam e ainda sobrevivem na savana.

Fruto laranja serve como armadilha para capturar animais porque eles adoram. Principalmente girafas e esquilos
Fruto laranja serve como armadilha para capturar animais porque eles adoram. Principalmente girafas e esquilos

Safari a pé pela manhã

O segundo safari a pé aconteceu de manhã cedo com outro guia, foi legal ouvir explicações diferentes e ver um número maior de animais, como as girafas. Provavelmente, as mesmas vistas em frente a minha cabana na noite anterior. Na hora, pensei que fossem pessoas caminhando, então confirmei pela janela que eram animais. Mas achei prudente não passar da porta sozinha para observar melhor. O passeio com Patrick foi muito melhor por ele ser local, mas este guia procurava não ser repetitivo confirmando se já havíamos ouvido sobre determinada planta. Ambos explicaram tudo com bom humor nos fazendo sorrir bastante.

Girafas surgiram de noite e pela manhã
Girafas surgiram de noite e pela manhã
Guia Patrick
Guia Patrick

zebra

Os animais nos ignoravam, apenas o avestruz macho cuidando do ninho ficou um pouco apreensivo, mas não largou o posto. Nesta família, eles protegem os ovos, enquanto a fêmea busca comida. E finalmente toquei e vi de perto a árvore que dá o fruto adorado por elefantes e matéria prima para uma bebida maravilhosa – Licor Amarula. Pena ainda não ser época da colheita pra provar direto da fonte.

Tome Nota

Cabana e piscina no Thorhill Safari Lodge
Cabana e piscina no Thorhill Safari Lodge

THORNHILL SAFARI LODGE tem cabanas aconchegantes ao redor da casa principal e piscina. Mas, nós blogueiros, ficamos na área mais afastada, onde moram os funcionários, porque estava lotado. Também foi confortável, com vista bem melhor e proporcionou caminhadas diárias pela savana. Os atendentes são atenciosos e as refeições ótimas, exceto bebidas alcoólicas, tudo estava incluso na diária.

O meu quarto Thorhill Safari Lodge
O meu quarto Thorhill Safari Lodge

Veja mais opções de hospedagem em Guernsey e arredores.

A escolha da hospedagem e os passeios foram organizados pelo Alex, da PANGEA TRAILS.

Também teve safari em jeep em outras propriedades privadas dentro das reservas de Guernsey, localizada ao lado do famoso Krugger National Park. Mas não deu pra ver os BIG FIVE, faltaram elefante e leopardo.

A aula sobre natureza estava tão interessante que perdi o pôr do sol, quando percebi só restavam as cores
A aula sobre natureza estava tão interessante que perdi o pôr do sol, quando percebi só restavam as cores

Acompanhe todos os posts sobre esta viagem no artigo resumo – 33 dias em 5 minutos.

O projeto Blogueiros na África do Sul (#DescubraAfricadoSul) foi uma realização do Travel Concept Solution e apoio da Pangea TrailsSouth African AirwaysDetecta Hotel e incentivo da agência nacional de turismo (South African Tourism), da cidade de Joanesburgo (Joburg Tourism) e também de Cape Town (Cape Town Tourism). A viagem foi patrocinada, mas as opiniões aqui expressas são de livre expressão do autor. Veja também os blogs que participaram da viagem: Dentro de MochilãoTerritóriosViajando com Eles e Viagem Criativa.

Fotos de Roberta Martins e Guilherme Tetamanti.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.