Roteiro em Verona

Roteiro 5 horas em Verona


A Verona conhecida pelo romantismo de Romeu e Julieta nem é tão romântica assim. Vale a visita pela arquitetura medieval e renascentista preservada e a mescla com outros estilos. Mas é claro, tudo pode ser romanceiro dependendo no nosso estado de espírito. Neste dia, minha motivação era para caminhar sem fantasiar.

Cheguei a estação de trem no início da tarde, peguei um mapa no Centro de Informações Turísticas e segui a pé para o centro histórico. O mapa mostrava quatro itinerários que se cruzavam entre si e em um dia inteiro era possível fazer todos escolhendo onde entrar. Decidi pelo trajeto maior que englobava o que eu tinha mais interesse em ver.

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram   Veja todos os artigos sobre a Itália
Precisa de seguro? Pegue o desconto aqui
Pensa em viajar de carro? Reserve na Rental Cars
Relógio no Portoni della Bra
Relógio no Portoni della Bra

 

Roteiro 5 horas em Verona

O centro histórico de Verona começa ao passar no PORTONI DELA BRA e entrar na PIAZZA BRÀ. O destaque é a ARENA, terceiro maior anfiteatro romano ainda existente e em ótimo estado de conservação. Até hoje ainda acontecem espetáculos que aproveitam a acústica perfeita e deve ser uma experiência incrível passar uma noite lá para assistir. No entanto, pagar só pra ver o teatro por dentro foi decepcionante, todo charme da construção foi quebrado ao ver as modernas arquibancadas e estrutura tecnológica montada no palco.

Arena na Piazza Bra
Arena na Piazza Bra

Verona Verona Verona Verona

Arena

A data de fundação da Arena é controversa variando de 30 a.C. a I d.C., mas os últimos estudos indicam que foi depois de Cristo.

Aberta de terça a domingo das 8h30 às 19h30 na Piazza Brà.

Pergunte se tem estrutura montada para shows, talvez tenha uma impressão melhor que a minha se estiver limpo por dentro.

Palco da Arena
Palco da Arena

Continuando a caminhada pelas ruas estreitas de Verona, dá pra ficar horas prestando atenção e fotografando detalhes como portas, janelas e maçanetas além das construções antigas como a Igreja S. FERMO (VIII) e a PORTA LEONI (I d.C.), resquício de quando a cidade era murada.

Igreja S. Fermo
Igreja S. Fermo
Rua estreita e com comércio em Verona
Rua estreita e com comércio em Verona

Então chega o ponto mais visitado de todos e outra constatação, a CASA DI GIULIETTA é pop demais! Pra começar, todos os pontos turísticos relacionados a estória de Shakespeare são suposições do que teria inspirado o romance Romeu e Julieta. Neste caso, adaptaram uma casa do século VIII incluindo o balcão, a estátua, o museu e a lojinha de souvenires.

Na rua percebe-se pela movimentação que algo acontece por ali, um corredor com paredes abarrotadas de juras de amor leva para a área aberta com vista para o famoso balcão. Eu, baixinha, ultrapassei uma multidão pra ver homens assanhados passando a mão nos seios da estatua de Julieta e não entendi nada até entrar na loja e descobrir a lenda: quem toca no seio direito da estátua de bronze de Julieta terá sorte no amor. Com todo aquele povo não tive a menor vontade de entrar no museu e continuei o roteiro.

Turista
Turista

Casa di Giulietta

Casa di Giulietta fica na Via Capello, 23. Aberta de terça a domingo das 9h às 17 e apenas o museu é pago.

A loja vende vários modelos de cadeados com caneta para colocar o nome e prender na grade. Mas devem remover os cadeados com frequência porque todos eram novos.

O povo na Casa di Giulietta
O povo na Casa di Giulietta

Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona Casa di Giulietta, Verona

 

 

 

 

 

 

 

 

Passei em frente à Igreja S. MARIA ANTICA (VIII) e ARCHE SCALIEGERE (XIV), esta última são as tumbas em estilo gótico da família mais influente da cidade. Os nobres Scaliegere colocaram Verona como importante centro econômico no século VIII. Na sequência, entrei na PIAZZA DEI SIGNORI, onde tem a estátua de Dante Aliguieri no centro, e pelo ARCO DELLA COSTA passei para a PIAZZA DELLE ERBE. Essas piazzas são sempre agradáveis para uma parada, seja para fotografar ou sentar nos bares e olhar ao redor, afinal, os prédios contam e são testemunhas da história. Entre eles a TORRE DEI LAMBERDI (VII), a mais alta da cidade e tem como subir ao topo por elevador ou 243 degraus, o barroco PALAZZO MAFFEI (1668) e o medieval CASA DEI MERCANTI (XIV).

Palazzo Maffei na Piazza delle Erbe
Palazzo Maffei na Piazza delle Erbe

Segui pela rua Porta Borsonari até as margens do rio Adige e visualizei a PONTE SCALIGERO saindo do CASTELVECCHIO (XII). Imagino este cenário em dia de sol, certamente eu ficaria horas por ali, mas a falta de luz deixou todas as fotos escuras. O castelo medieval era da família Scaligeri, foi destruído nas guerras e reformado para virar galeria de arte.

Balcão do Castelvecchio
Balcão do Castelvecchio
Agradável sentar nos restaurantes das praças, observar o movimento e fazer o que de melhor se faz na Itália: comer
Agradável sentar nos restaurantes das praças, observar o movimento e fazer o que de melhor se faz na Itália: comer

 

 

Final de roteiro porque já estava próxima a Piazza Brà, então voltei para a Estação pela rua Porta Nuova para pegar o trem depois de cinco horas em Verona. Agora confesso, entrar na Arena e Casa de Giuletta no início do roteiro foram decepcionantes e na hora eu só pensava que deveria ter ficado mais tempo em Vicenza, onde passei a manhã. Ainda bem que a sensação durou pouco. Quando entrei nas ruas menos movimentadas e prestei atenção aos detalhes o prazer de explorar antigas cidades italianas voltou.

 

 

Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona Verona

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tome Nota Verona

Quem não faz tantas paradas para fotografar consegue entrar em todas as atrações ou deve escolher, como eu fiz.

Como chegar a Verona: trens partem diariamente de várias cidades como Milão, Veneza ou Pádua. Estava em Vicenza e levei 30 minutos pra chegar. As atrações ficam uns 20 minutos de caminhada da Estação Porta Nuova e é agradável ir a pé ou fácil pegar ônibus para o centro histórico.

Compras: encontrei uma lojinha Moleskine com tudo da marca dentro da estação de trem. Tem produtos para todos os bolsos.

Quando ir: para fugir das multidões evite visitar no verão. Fui em um sábado de outono, mas durante a semana teria sido mais agradável pra ver a rotina dos locais e os pontos famosos com calma.

Para mais cidades na região, leia o post O que ver no Vêneto

Loja Moleskine
Loja Moleskine

Fotos de Roberta Martins e Leandro Gabrieli.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

4 comentários

  1. Oi Roberta!
    Que bom ver você falando da minha linda Verona. Minha porque meus netos moram vizinhos, na região do Lago de Garda. Amo andar nas ruas de Verona. Amo a Via Mazzini com o chão calçado de mármore. Tomar sorvete de café expresso, e sair fotografando. Lindas suas fotos.

    1. Obrigada Beta! Quero conhecer o Lago de Garda, desta vez não deu tempo.

  2. Olá, Roberta, obrigado pelas dicas!
    Em setembro irei de trem de Veneza a Florença, e pretendo parar em Verona pra passar os dias com as crianças.
    Você achou 5 horas muito corrido em Verona, ou o tempo deu tranquilamente?
    Existe porta bagagens na estação de trem Porta Nuova?
    Obrigado,
    Paulo

    1. Olá Paulo, foi corrido porque fico muito tempo tirando fotos dos detalhes na rua e fiz o trajeto até o centro histórico a pé. Se não for o seu caso, 5h serão suficiente. Melhor escolher antes em quais atrações pretende entrar e descartá-las primeiro. A cidade é pequena.

      Existe porta bagagem na estação de trem sim.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.