Canyon Itaimbezinho

Por dentro do canyon Itaimbezinho


A trilha dentro do canyon Itaimbezinho fica em Praia Grande, Santa Catarina, e o ponto de partida é no posto do Ibama, onde é necessário fazer o registro de entrada no parque. O nome foi dado porque bois que pastavam em cima dos cânions costumavam despencar no rio.

Read in English

Trilha do Rio do Boi é dentro do Canyon Itaimbezinho

A trilha do Rio do Boi é uma das minhas favoritas, tanto que já fiz três vezes e pretendo voltar novamente. São doze quilômetros pelo interior do canyon Itaimbezinho em uma caminhada pedreira, mas recompensada com banhos de piscinas e cachoeiras em meio a paredões gigantescos.

Início da Trilha
Início da Trilha

O início é tranquilo, afinal caminhamos em uma estradinha de terra no meio da mata, mas logo começa o caminho difícil. É feita inteira sobre as pedras e grande parte com os pés dentro da água. Em alguns pontos é preciso dar as mãos e cruzar o rio em grupo, pois, conforme a época, a correnteza do rio é forte. Em outros pontos a água chega a bater na cintura.

Travessia em equipe
Travessia em equipe

Na primeira vez, meu tênis tinha a sola muito lisa e escorregava direto. Então optei por continuar apenas de meia, o que aumentou a aderência nas pedras, mas deixou meus pés um pouco doloridos no outro dia. Fiz isso porque sou acostumado a andar descalço em terrenos acidentados. Nas outras vezes utilizei minha bota, que garantiu boa estabilidade.

Tobogã
Tobogã

Durante o percurso tem diversas paradas para tomar banho de cachoeira, mergulhar em piscinas naturais e até mesmo se divertir em um tobogã. Algumas quedas d’água são gigantescas e chegam a doer quando entramos, é como se eu estivesse levando muitos tapas nas costas.

Piscinas Naturais
Piscinas Naturais
Após o banho gelado
Após o banho gelado

Mesmo estando frio, vale a pena entrar na água. Quando fiz a trilha no inverno, o guia disse que a temperatura da água estava 5°C e me desafiou a mergulhar. No início achei que estava brincando e disse que topava. Quando ele começou a tirar o casaco percebi que era sério, e não pude voltar atrás, tive que entrar.

Banho gelado
Banho gelado

Quando mergulhei, perdi a respiração e logo gritei de dor, mas quando saí a sensação foi ótima. Meu sangue pareceu circular mais rápido, e me senti aquecido, já que a temperatura fora da água era mais alta. Foi tão bom que convenci todos a entrarem na piscina natural no fim da trilha!

 

Roberta também fez esta trilha e conta aqui

Tome Nota

É preciso contratar um guia local que conheça bem a região. Uma chuva pode fazer o volume do rio subir rapidamente e deixar você preso no meio da trilha.

Os guias aconselham levar um tênis velho, pois você vai encharcá-lo. Porém não se confunda e leve um calçado que já esteja nos seus últimos dias. O sapato precisa estar em condições de aguentar uma longa caminhada.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Leandro Vettorazzi Gabrieli

Leandro Vettorazzi Gabrieli

Co-fundador do Territórios versão 2010, fotógrafo amador, empresário e entusiasta de tecnologia. Combina o hobby de viajar com a paixão de fotografar, principalmente animais. Parceiro para tudo, não precisa perguntar duas vezes para fazer uma aventura ou indiada. Se você encontrar com ele em uma viagem certamente estará com sua mochila nas costas e sua Nikon na mão.

1 comentário

  1. Gostaria muito de fazer essa trilha. Mas é cerca de 8 horas. Existe a do rio Malacara que eu fiz e é cerca de 3 horas. Pra quem não está acostumado talvez seja mais fácil pra começar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.