tour econômico no outback

Pedras e estrelas, um tour econômico no Outback


O dia-a-dia da expedição mais alternativa, roots e divertida do deserto Australiano. Diferente dos outros tours de caminhada que já fiz, esse funciona com trabalho em equipe. Um guia/motorista e todos nós preparando a comida, catando lenha, lavando louça e organizando o acampamento. Conto como foi fazer um tour econômico no Outback.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre a Austrália

AGILIZE A SUA VIAGEM!

Pegue o cupom de desconto no seguro viagem

Saiba onde nos hospedamos

As estradas da Austrália são ótimas para alugar carro

Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Use a Get Your Guide para agendar passeios e transfers ou saiba como funciona

Rachelle em Uluru
Rachelle em Uluru

The Rock Tour econômico no Outback

Éramos 22 pessoas, uma australiana, um casal coreano e europeus mochileiros. Nós e o casal os mais velhos, sendo que eles estavam perdidos, não falavam inglês direito e acho que nem sabiam que era para dormir ao relento. O coreano não conseguiu fazer nenhuma trilha, só dormia no ônibus. A guia Rachelle era divertidíssima e pirada, deixava todos muito a vontade e tinha boa didática para contar as histórias dos lugares. O tour começou com boa música e distribuição de canetas para deixarmos o ônibus com a nossa cara.

Grupo completo na excursão ao Outback
Grupo no Kings Canyon
Guardando a lenha
Guardando a lenha

Dia 1 Kings Canyon

Começou cedo, 6 horas da madrugada nos buscaram nohostel em Alice Springs e dirigimos 700 km por estradas com paisagens secas e vermelhas. O primeiro destino foi o KINGS CANYON onde caminhamos 6 km entre pedras e penhascos num sol quente, mas com o presente de encontrar o oásis Garden of Eden no meio do caminho.

Depois de procurar lenha para as duas noites, chegamos num lugar no meio do nada, onde a lua era a luz que tínhamos para fazer o fogo, a comida e preparar a cama. Dormimos em swangs na volta da fogueira, são lonas individuais costuradas com um colchonete dentro que protege do frio e dos animais, basta colocar um saco de dormir dentro que chega a dar até calor, mesmo com temperaturas negativas. O jantar foi carne moída de canguru e legumes feitos em panela de ferro enterrada na terra com brasa por cima e por baixo.

Mergulho no Garden of Eden
Mergulho no Garden of Eden

Ouvem-se todos os barulhinhos noturnos do deserto, veem-se milhões de estrelas e detalhes na nossa galáxia. Quando a lua desaparece, coisas começam a se mexer no céu, bem devagar e de repente aumentam bruscamente a velocidade e somem. Tudo passa pela cabeça nesse momento, mas poderia ser várias coisas, estrela cadente, satélite, asteroides ou fique livre para imaginar e decifrar esses movimentos… Senti coisas se mexendo em cima do meu swang, mas resolvi desencanar e dormi rápido. No outro dia descobri que o lugar ficou enfestado de camundongos caminhando em cima da gente e quem viu não conseguiu dormir.

Sol nascendo no deserto
Sol nascendo no deserto

Dia 2 Kata Tjuta

A guia nos acordou ainda de noite, tomamos um café rápido para ver o sol nascer num lugar surpresa. Ela parou a van ao lado de uma duna de areia vermelha e subiu correndo mandando agente ir atrás. Foi lindo ver Uluru laranja pela primeira vez. Seguimos rumo ao PARQUE NACIONAL ULURU – KATA TJUTA. Um dos lugares mais lindos e originais da Austrália. Fizemos uma caminhada de 7,4 km pelo Valley of the Winds em KATA TJUTA e a Mala Walk de 2 km em ULURU. Depois apreciamos o famoso pôr do sol em Uluru, agora bem mais perto e com direito a cerveja e macarrão. Esta noite teve um pouquinho mais de conforto, dormimos num camping com banheiro muito bom e com outros viajantes. Mas continuava sendo ao relento na beira da fogueira e com aquele céu maravilhoso.

Nascer do sol em Uluru
Nascer do sol em Uluru

Dia 3 Uluru

Madrugamos mais uma vez para ver o sol nascer e tomar café em ULURU. Em seguida partimos para uma caminhada de 10,6 km ao redor do maior monolítico do mundo. Durante o percurso fomos descobrindo e entendo mais sobre a cultura aborígene. Na volta para Alice Springs paramos para ver o Monte Conner, a terceira maior montanha do país, e numa fazenda de camelos. Na fazenda conhecemos o dingo, o cachorro típico daqui, vimos cangurus e alguns fizeram o passeio de camelo, que era opcional.

Nas dunas observando o Monte Conner
Nas dunas observando o Monte Conner

De noite, arrumados e de banho tomado nos encontramos no The Rock Bar para reviver os bons momentos e beber vinho australiano.

Em toda a viagem, moscas e lagartos foram presença constante durante o dia e os cangurus, algumas vacas também, invadiam as estradas durante a noite. Um perigo para os motoristas e o motivo de  tantas placas de cangurus nas estrada. As atrações são tão longes umas das outras que nesses 3 dias passamos mais tempo dentro da van do que aproveitando os lugares. Foram quase 1500 km.

Fogueira no acampamento
Fogueira no acampamento

Tome Nota

Conhecer o Outback é caro, mas é uma experiência única que vale muito.

Como não há transporte público, a maneira mais fácil de conhecer o deserto  é comprar um pacote. THE ROCK TOUR tem saídas diárias, inclui todas as principais refeições, ingressos, transporte e o swang. O lanche de trilha é bem fraco, recomendo levar barrinha de cereais e bolachas. O chocolate derrete, é melhor comprar sorvetes no meio do caminho. E as refeições não são fartas, eu fiquei bem, mas quem come bastante precisa levar um reforço.

O melhor das excursões é ter alguém explicando sobre história, vida selvagem, geologia e cultura aborígene. O carro te dá mais liberdade e pode ser bem mais econômico. Memos assim, recomendo fazer alguns tours para se aprofundar e trocar experiências com outros viajantes.

A van Rock Tour

Veja mais imagens deste tour econômico no Outback:

Placas de canguru nas estradas
Placas de canguru nas estradas

Paisagens e ar secos com plantas rasteiras e pedras vermelhas

tour econômico no Outback uluru dos aborígenes

 

Veja todos os textos sobre esta viagem no post Índice – Mochilão Austrália.

Guia de viagem sobre a Oceania

15 experiências sensacionais em 36 páginas cheias de dicas, vivências e fotos. Tudo vivido e relatado por quatro viajantes em épocas diferentes. Adquira o pdf Grandes Experiências Oceania aqui. >>

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

2 comentários

  1. Olá!! Achei seu blog procurando sobre o deserto australiano. Estou pensando em fazer com meu namorado essa excursao do The Rock Tour. Mas fiquei um pouco preocupada com esses camundongos andando pelo saco de dormir. Há muitos? E nos dois dias? E o banho? Agua quente? Há banheiros?

    Muito obrigada!

    1. Oi Thaissa.
      Eu entrei no clima e adorei a excursão The Rock Tour. Os camundongos não me incomodaram diretamente porque não os vi, mas foi algo específico, havia uma infestação de ratos por toda a Austrália quando viajei. Não sei como está hoje. E não foi no saco de dormir, o saco fica protegido dentro do swang (lona de caminhão para caber uma pessoa dentro do saco de dormir tapada até a cabeça).
      Existem banheiros públicos por todas as estradas com papel higiênico e água quente. Banho não foi problema.

      Veja todos os posts os lugares por onde passamos na excursão https://territorios.com.br/category/australia/yulara/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.