Caçapava do Sul

Finalmente as paisagens de Caçapava do Sul


Há anos minha mãe sugere uma viagem para Caçapava do Sul, ela guarda lembranças da infância e diz ser tão belo quanto os vários lugares com rochas por onde já passei e mostro em fotos. Nos últimos anos alguns amigos aventureiros também tem perguntado se andei por lá e eu só dizia ainda não…

Leia todos os artigos sobre o Rio Grande do Sul

AGILIZE SUA VIAGEM
Veja opções de excursões, ingressos e transfer na Serra Gaúcha

Finalmente as paisagens de Caçapava do Sul

O dia chegou exatamente há um mês, no último destino da Rota Caminho Farroupilha, e foi melhor do que o esperado. Pelo menos os cenários e as duas opções de alimentação porque tanto a estrutura quanto o cuidado com o patrimônio ainda precisam ser melhorados. Bom para desbravadores e investidores, afinal potencial turístico tem.

Caçapava do Sul

As belezas naturais estão ali moldadas pelo clima e pelo homem criando ambiente propício aos amantes de atividades ao ar livre. Formações rochosas únicas se elevam no inicio do bioma pampa e se encontram com minas de cobre desativadas e barragens profundas.

O lago azul tem 150 metros de profundidade
O lago azul tem 150 metros de profundidade

Lago azul, cabras escaladoras e cidade fantasma foi o mais diferente visto em poucas horas, mas alguns turistas visitam a região só para ver ET’s. Turismo ufológico e de aventura tem colocado Caçapava no mapa turístico do sul do Brasil e são promessa de prosperidade na região.

De Capital dos Farrapos a Capital Brasileira do Cobre no passado, hoje Caçapava do Sul é considerada a Capital Gaúcha do Montanhismo e viveu, basicamente, dois destaques na sua história. Foi a segunda capital Farroupilha (1839 a 1940) e teve dentro do seu domínio territorial a maior cidade privada do Brasil idealizada por um milionário da família Matarazzo – Minas do Camaquã. Atualmente a economia gira em torno do calcário, da pecuária e da agricultura.

Momento dúvida no Forte Dom Pedro, ver o sol se pôr ou a lua cheia nascer?
Momento dúvida no Forte Dom Pedro, ver o sol se pôr ou a lua cheia nascer?

Mas vamos ao nosso roteiro de turismo em Caçapava do Sul. Chegamos a tempo de ver o pôr do sol no Forte Dom Pedro II e as experiências começaram pelo estômago deixando uma bela primeira impressão. O dia seguinte foi para contemplar a natureza e reviver a história. Exibo em tópicos o que fizemos e apreciamos em 24 horas:

Melhor vista no Parque das Guaritas

Parque das Guaritas visto da estrada
Parque das Guaritas visto da estrada

Formações rochosas com grutas e vegetação típica enfeitam a paisagem da estrada de terra caminho para as Minas do Camaquã. Ali encontrei um dos visuais mais bonitos do Rio Grande do Sul confirmando o esperado pelos meus amigos que haviam recomendado a visita.

Casa foi cenário no filme Valsa para Bruno Stein
Casa foi cenário no filme Valsa para Bruno Stein

Inclusive, o cenário já apareceu em produções cinematográficas nacionais como Anahy de las Misiones (1997), Valsa para Bruno Stein (2007), Os Senhores da Guerra (2014) e a série Animal (2014). Esta última exibida no canal GNT com Edson Celulari como protagonista. Hoje é utilizado para escalada ou voo livre e fiquei imaginando como devem ser lindas as trilhas para chegar até o topo das rochas com até 500 metros de altura.

Altura concorrida também por cabras escaladoras. Perto do pôr do sol vi pontos brancos no alto das montanhas e quando aproximei o zoom da câmera confirmei, eram cabras subindo por acessos bem complicados. Será que elas se sentem mais segura dormindo nas alturas?

Aventura em Minas do Camaquã

Lago azul na mina a céu aberto
Lago azul na mina a céu aberto

A comunidade idealizada pelo empresário Baby Pignatari para abrigar os operários da Companhia Brasileira do Cobre virou cidade fantasma. E agora vem se transformando em parque de aventura administrado pela Minas Outdoor Sports. As propriedades antes abandonadas agora são casas de veraneio; as minas subterrânea e aberta são pontos turísticos parte da visita guiada contando a história da região; e na zona ao redor da barragem encontra-se a estrutura para prática de arvorismo e tirolesa.

Visita guiada pelas minas

Maquinário desativado da mina de cobre
Maquinário desativado da mina de cobre

A visita guiada começa com caminhada de 100 metros pela mina subterrânea, tem parada para ver os antigos equipamentos utilizados na mineração e visita à mina a céu aberto cartão postal das Minas do Camaquã. Um lago azul de 150 metros de profundidade é local para praticar mergulho com cilindro, canoagem e stand up paddle em determinadas épocas do ano. O passeio termina na barragem com vontade de voltar em dias mais quentes para cair na água.

Área de camping na volta da barragem
Área de camping na volta da barragem
Cine Rodeio era a boate e lembra cenário faroeste
Cine Rodeio era a boate e lembra cenário faroeste

 

Sede da Companhia Brasileira do Cobre
Sede da Companhia Brasileira do Cobre

 

PARQUE DE AVENTURA

Loja de equipamentos de aventura completa dentro do Minas Outdoor Sports
Loja de equipamentos de aventura completa dentro do Minas Outdoor Sports

MINAS OUTDOOR SPORTS é a empresa responsável pelos passeios nas Minas do Camaquã. Criaram uma estrutura com guias capacitados para diversas atividades como trilhas, ciclismo, quadriciclo, caiaque, arvorismo, tirolesa e outras. Mas é preciso agendar com alguns dias de antecedência e no verão a oferta de lazer aumenta. Aberto de quarta a domingo com roteiros personalizados para grupos ou o que estiver disponível no dia. Ligando um dia antes nós conseguimos apenas fazer a visita guiada na mina desativada.

Na recepção tem uma loja completa para os despreparados. Afinal Caçapava é um dos lugares mais frios do Rio Grande do Sul e isto costuma pegar os visitantes de surpresa. Tem praticamente tudo pra camping, prática de esportes de aventura e vestuário pra frio. Localizada a 70 quilômetros de Caçapava do Sul pegando a BR-392 até a BR-153 e entrar na não pavimentada RS-625.

A visita me lembrou Jerome, região de minas de cobre nos Estados Unidos com fama de azarada pelas várias catástrofes vividas. Usaram o passado para criar atrações culturais baseada na ideia de cidade fantasma e conseguiram atrair turistas e comunidade artística com crescente sucesso.

https://www.instagram.com/p/BOlFXgmj0SN/

Escalada no Parque da Pedra do Segredo

Pedra do Segredo
Pedra do Segredo

Onde fica a pedra mais famosa de Caçapava e adorada por escaladores. Tem cavernas e opções de trilhas difíceis distante apenas cinco quilômetros da cidade. Passamos rapidamente só pra fotografar.

Caminhada no Centro Histórico de Caçapava do Sul

Caçapava do Sul

Paula foi a nossa guia por ser natural de lá e saber todas as histórias. Em uma rápida caminhada pelo Largo Farroupilha observamos o pouco ainda restante da época da revolução e outras curiosidades como a influência açoriana.

Casa Ornelas e Linhares recentemente reformada
Casa Ornelas e Linhares recentemente reformada

 

Igreja da Matriz Nossa Senhora da Assunção levou 120 anos para ser finalizada. A construção iniciou em 1815
Igreja da Matriz Nossa Senhora da Assunção levou 120 anos para ser finalizada. A construção iniciou em 1815

 

Impossível tirar uma boa foto com tantas placas na frente
Impossível tirar uma boa foto com tantas placas na frente

 

Casa dos Ministérios abandonada
Casa dos Ministérios abandonada

 

Escultura de Sepé Tiaraju em ferro
Escultura de Sepé Tiaraju em ferro

Com Piratini ameaçada. No início de 1839, a capital da República Rio Grandense foi transferida para Caçapava do Sul por ser considerada uma cidade protegida pelo difícil acesso. Mas o auge como sede do governo Farroupilha durou apenas dois anos até ser atacada de surpresa em 1840.

Local do primeiro baile farroupilha
Local do primeiro baile farroupilha

Comer e beber pra se sentir bem

Cervejas artesanais no Restaurante Urbanu's
Cervejas artesanais no Restaurante Urbanu’s

Um café aconchegante com decoração cuidadosamente escolhida e reformado pelos proprietários alegra as tardes na cidade. Paula nos levou no Café Caminito por achar o ponto mais descolado e quem diria! Jianny estava acompanhando a nossa viagem e nos recebeu na maior alegria.

A noite um jantar com tempero caseiro no Restaurante Urbanu’s. Point animado onde experimentamos cervejas artesanais locais, pizza, filé e docinhos caseiros.

Interior do Café Caminito
Interior do Café Caminito

Cenário rural e as rochas de Caçapava

Cenário rural e as rochas de Caçapava

Leia todos os artigos postados aqui sobre a Rota Farroupilha

Guia RS pra levar na viagem e ler em qualquer aparelho

Esta cidade é um dos destinos da Rota Farroupilha. Se prefere ter todo o conteúdo sobre este itinerário para consultar durante a viagem e ainda ter sugestão de roteiros com mapa interativo detalhado, adquira o guia Guia RS Rota Farroupilha >>

Tome Nota Caçapava do Sul

Onde comer:

RESTAURANTE URBANU’S abre todas as noites para o jantar na rua 15 de novembro, 418.

CAMINITO CAFÉ abre todas as tardes na rua Sete de Setembro, 750.

Como chegar a Caçapava do Sul: localizada na região da campanha, está a 270 quilômetros de Porto Alegre pela BR-290.

Guias de viagem: BAYE TURISMO E VIAGENS é um receptivo em Bagé especializado em turismo de aventura com roteiros por Caçapava. Contate por e-mail bayeturismoeviagens@gmail.com ou fone (053) 99571298.

No entanto, a opção mais confortável no inverno parece ser dirigir 124 km até Bagé e se hospedar por ali. Me hospedei e recomendo POUSADA DO SOBRADO (leia minha resenha), OBINO HOTEL e HOTEL FENÍCIA.

Onde ficar: dormimos em uma fazenda de amigos para descobrir mais sobre as plantações de oliva e apreciar a cena do campo. Quem prefere se hospedar dentro das Minas do Camaquã, MINAS OUTDOOR SPORTS tem camping e quartos com banheiro compartilhado.

COMPARE PREÇOS DE HOSPEDAGEM NA REGIÃO

Acesse o MOCHILINHA GAÚCHA pra saber mais sobre Caçapava.

ALUGUE UM CARRO pra fazer esta viagem.

Caçapava tem uma grande área plantada de olivas, mas a produção de azeite ainda é em pequena escala. O Alma do Segredo é vendido apenas para amigos, por enquanto.

A viagem #RotaFarroupilha é um projeto do Territórios em parceria com As Peripécias de uma FlorCafé ViagemMochilinha Gaúcha e participações especiais de Andarilhos do Mundo e da jornalista Criz Azevedo. O roteiro teve o apoio de empresas regionais como BC&M Advogados e Agropecuária Sallaberry, além do suporte do Sebrae Costa Doce e de algumas secretarias de turismo. A ideia surgiu ao saber da Rota Caminho Farroupilha elaborada pelo Sebrae RS e oferecida como pacote turístico pela Tchê Fronteira Turismo.

Fotos de Roberta Martins e Gardênia Rogatto.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

8 comentários

  1. Ola, gostei das suas dicas. Estou pe sando em ficar em camaquã, minas outdoor ou bellami “nas pousadas. Vc recomenda? Minha preocupacao é o frio a noite. Garabturam que trm aquecedores. Mas tenho receio.
    Obrigada

    1. Oi Mayara, eu acabei ficando na casa de amigos porque não me animei a ficar nas pousadas em pleno inverno. Achei a estrutura muito gelada. A partir de outubro até abril deve ser tranquilo. Mas se for entre agosto e setembro, leve roupa térmica. Até tem pra vender na loja em Minas do Camaquã, só não sei se o preço é o melhor. Não vai fazer tanto frio como na Bolívia, é claro, mas eu levaria as roupas que uso pra frio lá nesta viagem.

  2. Ola pena que vc não esteve em lavras do sul, a 60km de Caçapava.cidade que surgiu da exploração do ouro. Conserva ruas e casas e tem ótimas pousadas.

    1. Oi Rosa Helena, fizemos 17 cidades em 10 dias. Impossível ver tudo o que parecia interessante no caminho. Quem sabe na próxima, obrigada pela dica

  3. Nenhuma opção de hospedagem em Caçapava do Sul?
    Viajar até Bagé, a 124km??

    1. Sim Ana Lúcia, nenhum opção boa o suficiente para aguentar o frio do inverno para quem não está acostumado. Pretendo voltar no verão e me hospedar em Caçapava, tenho boas recomendações para dias quentes

  4. Salientando que devido a presença de uma universidade federal na cidade, existe a tranquila possibilidade de hospedagem em repúblicas com valores simbólicos, sendo comum esse suporte a mochileiros, praticantes de esportes radicais e universitários de outras regiões do Brasil para estudo de campo geocientífico. Sou de São Paulo, e estudo em Caçapava do Sul á 2 anos.. Me apaixonei pela tranquilidade e riquezas naturais da cidade, além de muitos pontos mencionados no artigo. Parabéns pela iniciativa e que mais pessoas venham conhecer este lindo recanto, capital gaúcha da geodiversidade. o/

  5. Sou Caçapavana e passei grande parte de minha infância nas Minas do Camaquã, donde guardo preciosas lembranças. Não preciso dizer, pois, o quanto gostei de teu relato. Felicidade ver que o abandono está cedendo lugar a um belo espaço de contato com tantas belezas naturais. Bela abordagem!!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Chame via WhatsApp