Orla de Aracaju

Orla de Atalaia em Aracaju


Do Nordeste pouco conheço, mas a cada nova ida me surpreendo positivamente com o que vejo. Nem imaginava encontrar em Aracaju uma das orlas com melhor infra estrutura do Brasil.

Orla de Atalaia

A Orla de Atalaia é nova, bem cuidada e aproveitada por todos (turistas e locais). Foi construída há apenas vinte anos após o mar recuar cerca de três quilômetros deixando uma extensa faixa de terra. O fenômeno natural serviu para criar um projeto organizado pensado no todo. O governo da época proibiu a construção de prédios com mais de seis andares para evitar o paredão de cimento e deixar a brisa do mar circular pela capital, também separou áreas por segmento e começou diversas obras.

Hoje são seis quilômetros de calçadão feito para ser bem aproveitado. Tem parque infantil, quadras poliesportivas e de tênis, pista de skate, Oceanário, centro de cultura, lago com pedalinho, ciclovia, parede de escalada e kartódromo. E o melhor, de graça para a população! Para usar as quadras, todas em bom estado, basta levar os acessórios conforme o esporte. Talvez por isso não seja depredada.

Estátuas homenageiam personalidades da história do Brasil em tamanho real
Estátuas homenageiam personalidades da história do Brasil em tamanho real

Passando tudo isso ainda tem coqueiros e uma longa área de areia até o mar para jogar frescobol, pelada ou curtir a praia com muito espaço. Em determinados pontos tem passarelas de madeira ligando o calçadão ao mar e toda extensão tem iluminação especial para aproveitar também a noite. Dá para tomar banho de mar noturno ou desfrutar no maior agito de Aracaju.

Praia da Atalaia com água morna
Praia da Atalaia com água morna

O mar neste trecho é bicolor, marrom e verde, mas não é poluição e sim areia por ser foz de dois rios, um de cada lado. Dizem que as praias do sul tem água mais bonita, mas a infra estrutura de Atalaia é incomparável.

Neste ponto molhei os pés e olha distância até os coqueiros
Neste ponto molhei os pés e olha distância até os coqueiros

Estranhei ter pouco movimento em uma sexta-feira, mas era cedo.  A partir das três da tarde e aos finais de semana lota de gente em busca de descanso e diversão. As pessoas se concentram na região dos arcos onde barracas são permitidas. Todas essas informações foram passadas com muito orgulho pelo Jakson, guia local que me acompanhou, porque passei apenas uma manhã em Aracaju. Dei uma volta na Orla e parei para almoçar antes de pegar a estrada para o sertão.

Os Arcos são o cartão postal de Aracaju
Os Arcos são o cartão postal de Aracaju
  • CURIOSIDADE
Quando vi grandes cajus estilizados (pintados por diferentes artistas locais) pela orla perguntei se a fruta era a origem do nome ARACAJU e estava parcialmente certa. A denominação também vem de arara, pássaro abundante antes de derrubarem as árvores para dar lugar ao cimento. Hoje não tem mais arara voando nem cajuzeiro na cidade. As famosas castanhas vêm de fora.

Um pouco de Aracaju

Praticamente foi tudo o que conheci em Aracaju me deixou vontade de voltar com tempo. A capital de quase 200 anos foi planejada, tem um povo simpático e excelente culinária. Com mangues no meio da cidade (antigamente era na beira do mar), comer caranguejo é obrigatório e sentar em um dos restaurantes com vista para o mar um prazer.

Decoração no restaurante Cariri
Decoração no restaurante Cariri

Foi assim que comecei a sentir o cuidado do local com o turista, a garçonete estava preocupada para eu não gastar muito já que estava sozinha. Eu queria provar os pratos típicos e ela dizia: mas esse é caro e serve três! Depois de revisar todo o cardápio pedi o que acabou sendo a melhor refeição de toda a viagem: Lambreta, um caldo quente com mariscos para tomar de caneca. A casquinha de caranguejo e suco de caju complementaram meu almoço sem desperdício e valor bem acessível pela localização. Cariri é um restaurante e casa de forró típico que parece ser animadíssimo a noite.

Lambreta
Lambreta
Casquinha de caranguejo
Casquinha de caranguejo

Tome nota: Orla de Atalaia

Alguns dos doces da Dona Nena
Alguns dos doces da Dona Nena

Onde comer: adorei o restaurante brasileiro CARIRI. Localizado na Orla de Atalaia, exatamente na Passarela do Caranguejo. Zona com diversos restaurantes especializados em caranguejo.

Quem também segue para o sertão, deve parar em Nossa Senhora da Glória, na beira da estrada conheci a simpática Dona Nena e seus incríveis doces caseiros. Vindo de Aracaju pela rodovia SE-206, olhe para o lado esquerdo até ver a placa DOCES CASEIROS DA DONA NENA.

Hotel em Aracaju: a maioria dos hotéis fica na Orla de Atalaia e são novos, por isso é o melhor lugar para se hospedar e tem bastante oferta. Minha mãe já ficou no Ibis e gostou da localização. Para ajudar na decisão, faça a pesquisa no Detecta Hotel, o metabuscador mostra os valores e disponibilidade dos grandes sites de reserva com os melhores preços destacados. Hotel escolhido, basta clicar para ser direcionado ao site onde a reserva será finalizada.

Agência: Jackson foi o guia que me pegou no aeroporto, apresentou Aracaju e me levou para o Canyon do Xingó durante o final de semana. Contrate ele ou outros passeios na TOP TUR

Passei por um arco-íris em pleno sertão na SE-206
Passei por um arco-íris em pleno sertão na SE-206

Veja opções de passeios a partir de Aracaju:

Atrações no Velho Chico
Cânion do Xingó
Trilha com história na Rota do Cangaço

Esta viagem foi patrocinada pelo Ministério do Turismo para gerar conteúdo visual sobre o Canyon Xingó.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

4 comentários

  1. Lugar maravilhoso. Vale a pena conhecer.

  2. Boa reportagem,
    Meu pai era de Aracaju e deixou a cidade quando ainda era uma criança, e pode acreditar toda a orla era extensão das terras pertenciam a minha bisavó onde haviam vários coqueiros plantados (de onde ela tirava o sustento para a família). Como ela veio para o RJ e deixou tudo para trás, o governo se apropriou de toda a terra, já que ninguém da família se apresentou. Enfim é um lugar maravilhoso e muito bem cuidado, muito bom.

  3. Muito bom! Tô de olho nessa viagem há um bom tempo. Quem sabe como plano B, se não rolar Uruguai.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.