Rio São Francisco

O Velho Chico, curiosidades e atrações


O Velho Chico é um mineirinho ilustre citado em inúmeras lendas, canções e polêmicas. Este senhor de mais de 500 anos corre pelas profundas veias nordestinas e se entrega ao mar depois de percorrer cerca de 3000 quilômetros. O nome é uma homenagem ao santo São Francisco de Assis e o apelido exibe sua forte identidade regional.

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram
Montanhas e muito verde nas margens do Rio São Francisco
Montanhas e muito verde nas margens do Rio São Francisco
O rio São Francisco nasce na Serra da Canastra, em Minas Gerais. Cruza o sertão baiano, delimita o espaço com Pernambuco e divide Alagoas de Sergipe até desaguar no oceano Atlântico. É o maior com percurso totalmente dentro do Brasil e quarto maior rio da América do Sul.

Porém, é navegável apenas em alguns trechos como entre Pirapora (MG) e Petrolina (PE); de Paulo Afonso (BA) até Canindé de São Francisco (SE) – trecho entre as usinas hidroelétricas: Paulo Afonso e Xingó -; e desde Piranhas (AL) até sua foz.

Entre curvas, cânions e muitas pedras, suas águas esverdeadas carregam raízes populares e folclores genuínos que devem ganhar popularidade nos próximos meses. Além de exercer papel fundamental como meio de transporte, fonte de energia elétrica e irrigação no sertão nordestino (motivo da tão falada transposição), o rio São Francisco será personagem de mais uma história de amor de novela exibida pela Rede Globo a partir de março.

Toda esta exposição vai gerar o desejo de tomar banho naquelas águas e conhecer de perto seus cenários. O que eu recomendo e trago mais informações sobre atrativos nos Estados de Sergipe e Alagoas. Há pouco mais de uma ano fui conhecer o Cânion do Xingó. Aproveitei para fazer a Rota do Cangaço, passear por Piranhas e visitar uma das hidrelétricas do Velho Chico. Empolgada com as minhas fotos, meses depois minha mãe seguiu as dicas e ainda fez o passeio até a Foz do São Francisco.

5 lugares para conhecer no Velho Chico

Paredões no Cânion do Xingó
Paredões no Cânion do Xingó

CÂNION DO XINGÓ – ALAGOAS E SERGIPE

O quinto maior cânion navegável do mundo é atração desejada por muitos turistas desde que a região foi inundada com a construção da Hidrelétrica do Xingó. O local é acessível por lanchas ou catamarãs a partir de cidades nas margens do Rio São Francisco. Conto o passeio em detalhes no texto SANTUÁRIO NO SERTÃO NORDESTINO.

Praia em Piranhas
Praia em Piranhas

PRAIA EM PIRANHAS – ALAGOAS

Água de temperatura agradável com paisagens deslumbrantes em praia de rio. Para os lados, água verde e montanhas repletas de cactos,. Atrás uma cidade histórica com boa infraestrutura para se hospedar e usar de base para navegar pelo Velho Chico. A praia é local de lazer para os moradores e novidade para os turistas.
PIRANHAS: A CIDADE HISTÓRICA E OS PASSEIOS

A trilha passa por estas montanhas
A trilha passa por estas montanhas

ROTA DO CANGAÇO – SERGIPE

Um pedaço da história do Brasil sentido na pele com trilha, passeio de barco, almoço e banho de rio. Pode passar o dia relaxando na praia ou entrar no calor da caatinga para refazer os últimos passos do cangaceiro Lampião, morto em emboscada na Grota do Angico. Veja o vídeo e o passeio detalhado no TRILHA COM HISTÓRIA NA ROTA DO CANGAÇO.

Hidreelétrica do Xingó
Hidreelétrica do Xingó

HIDRELÉTRICA DO XINGÓ – ALAGOAS E SERGIPE

Responsável por 30% de toda a energia do Nordeste, a 8ª maior hidrelétrica do Brasil tem um pequeno museu e passeio guiado de 40 minutos no seu interior. Começa com um vídeo, tem uma explicação geral observando a maquete no centro de visitantes e continua com paradas em todas as etapas de produção de energia dentro da hidrelétrica. Para a última parte deve estar de carro, usar sapato fechado e pagar ingresso. Funciona das 8h às 16h na estrada para Piranhas.

Vista do meu quarto de hotel
Vista do meu quarto de hotel

Para tirar apenas fotos, basta parar em algum ponto da margem ou se hospedar no XINGÓ PARQUE HOTEL, a janela do meu quarto dava de frente para o vertedouro.

FOZ DO RIO SÃO FRANCISCO  – ALAGOAS E SERGIPE

No caminho para ver o encontro do rio com o mar tem artesanato dos ribeirinhos, doces caseiros, paradas pra banho onde o rio fica salgado e caminhada nas dunas. A maior parte do tempo será no barco ouvindo músicas regionais e apreciando a paisagem, que é diferente dos atrativos acima. É preciso reservar um dia todo para quem for fazer o bate e volta desde as capitais Maceió (AL) ou Aracaju (SE). Graça partiu de Sergipe por estrada até o município de Brejo Grande (130 km distante), onde pegou o catamarã e fez paradas nos dois estados durante o passeio.

COMPRE O PASSEIO A PARTIR DE MACEIÓ COM A TOURON

Tome Nota Velho Chico

Tanto a cidade de Piranhas quanto a Hidrelétrica do Xingó também podem ser vistas de cima em voo de helicóptero partindo do Dique II, em Piranhas.

Diversas agências em Maceió e Aracaju vendem passeios de um ou mais dias para estes atrativos. Ou pode ir por conta própria até as margens do Rio São Francisco e lá contratar o transporte em barco.

Barco rumo ao Cânion do Xingó
Barco rumo ao Cânion do Xingó
Ponte divide os estados de Alagoas e Sergipe em Canindé de São Francisco
Ponte divide os estados de Alagoas e Sergipe em Canindé de São Francisco

Conhece outros atrativos do Rio São Francisco? Conta pra gente!

Prainha no Velho Chico
Prainha vista do helicóptero

 

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.