O lugar mais rico do planeta

O lugar mais rico do planeta


Toda criança nascida e criada no Brasil convive desde cedo com esta informação: a Amazônia é a maior floresta tropical, o “pulmão do mundo” ou o lugar mais rico do planeta. Este ecossistema ocupa 40% do nosso território e influencia a temperatura do lugar onde você está agora, seja lá onde estiver.

Read in English

O espelho d’água de Anavilhanas
O espelho d’água de Anavilhanas

Crescemos com estas informações, mas são pouquíssimas as pessoas que realmente se interessam por um lugar que não tenha os padrões turísticos atuais: restaurantes incríveis, hotéis super confortáveis, transportes velozes e muitas lojas cosmopolitas. A Amazônia não oferece nada disso. E por isto é um lugar tão impactante.

Nosso barco, nossa casa amazônica
Nosso barco, nossa casa amazônica

Decidi conhecer o lugar rico do planeta na sua melhor forma: exatamente como ele é. Foram oito dias de expedição a bordo de um barco a vapor, dormindo em redes na selva ou no barco, e se alimentando de peixes pescados no Rio Negro, além de legumes e frutas absolutamente frescos e por isto mais do que orgânicos. Navegamos até 400 quilômetros a partir de Manaus, o que para uma região continental significa conhecer apenas uma pontinha de Anavilhanas.

Do lados das árvores gigantes
Do lados das árvores gigantes

Partimos do porto de Manaus, e a primeira impressão que temos da orla é de estar em Mumbai. A extrema pobreza impera em casas construídas em palafitas, a maioria abandonada por pessoas que trocaram a terra firme pela vida no Rio Negro. Aliás, Manaus é uma cidade predominantemente fluvial. Barcos que são casas, postos de gasolina e até uma base da Prefeitura são flutuantes. Navios cargueiros de todas as partes do mundo estão ancorados no mesmo lugar onde os nativos tomam banho de sol.

Orla de Manaus, a Mumbai brasileira
Orla de Manaus, a Mumbai brasileira

Fomos guiados por Samuel, um índio da tribo Baré que foi renegado pela sua tribo ao fugir para a Europa com sua família. Samuel fala três idiomas, além de conhecer toda a sabedoria da floresta herdada de seus pais.

Nossa canoa para caçar jacarés a noite
Nossa canoa para caçar jacarés a noite

O lugar mais rico do planeta

Delicioso jantar
Delicioso jantar

O primeiro dia amazônico começou com o encontro das águas entre Rio Negro e Solimões. O famoso fenômeno natural em que as águas não se misturam já valeu o dia, apesar do acúmulo de detritos que mostra o quanto o Rio Negro já está castigado. Os dias seguintes foram em Anavilhanas, o maior arquipélago fluvial do mundo. São aproximadamente 400 ilhas, sendo que para chegar à metade da orla de uma ilha de porte médio são necessárias 6 horas viagem em canoa.

Embarcação indígena
Embarcação indígena

Saímos de canoa a noite para ver os jacarés que invadem a orla do rio com seus olhinhos vermelhos. Navegamos sempre acompanhados dos botos cor de rosa, que realmente são encantadores. Fomos de uma praia fluvial a outra, quase sempre perseguidos por arraias ou cobras coral verdadeiras.

Curumins da comunidade Terra Preta
Curumins da comunidade Terra Preta

Conhecemos comunidades ribeirinhas que podem ser consideradas pobres aos nossos olhos urbanos, mas que recebem da floresta tudo que precisam para viver perfeitamente bem.

Luau em praia fluvial
Luau em praia fluvial

Noite gourmet na selva: tambaqui servido na folha de bananeira
Noite gourmet na selva: tambaqui servido na folha de bananeira

Dormimos num acampamento absolutamente selvagem, com direito a jantar com tambaqui fresco servido na folha de bananeira. Nosso guia Samuel preparou, apenas com sal na medida, um jantar que faria inveja aos melhores gourmets.

8 dias amazônicos, 8 dias suficientes para relembrar que somos seres da terra e não do concreto, e que estar em contato com a própria natureza é, atualmente, o maior de todos os luxos.

Por do sol típico amazônico
Por do sol típico amazônico

Piracuru no mercado de Manaus
Piracuru no mercado de Manaus

* Carla Werkhaizer é designer em Belo Horizonte e acredita que natureza e ciência são as bases para criar soluções que melhoram a vida das pessoas.

Amazonas também tem:

Hotel de Selva

Festival de Parintins

Atrações na selva

Tome Nota

Escolhi viajar com uma empresa que faz turismo sustentável, o que faz toda a diferença no roteiro. Por isso conhecemos a Amazônia como ela realmente é, através da experiência de vivenciar o cotidiano típico dos nativos. Este roteiro foi montado exclusivamente para os participantes do TEDx Amazônia. Fomos à conferencia e logo depois embarcamos.

Recomendo muito a AOKA. Eles são super organizados, e por trabalharem com grupos restritos, a viagem fica como se tivesse sido montada para você.

Cuidado nas lanchonetes de Manaus. Estava devorando esta farofa, até que inventei de perguntar: “Esta carne é de quê?” e recebi a resposta: “Não tá reconhecendo não? Carne de cobra.” Comecei a separar a carne…

Farofa com carne de cobra, prato típico
Farofa com carne de cobra, prato típico

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Leitores

Leitores

Relatos e fotos dos leitores que amam viajar e enviam suas histórias incríveis pelo mundo.

27 comentários

  1. Farofa com carne de cobra, que piada
    aqui em Manaus não existe isso não idiotas

    1. Oi Rozana, eu comi em Manaus mesmo, no Mercado. Recomendo que conheça melhor a sua cidade.

    2. Foi em Manaus mesmo, Rozana. No Mercado.

  2. Fascinante a Amazônia, e se pode ver muito mais além de Manaus.

  3. O pulmão do planeta é Taiga, floresta boreal que tem na Rússia.

  4. deve ter ido em outro lugar pois aqui nao tem crocodilo ele devia vim e conhecer a verdadeira manaus…

  5. Arnaldo e Rafael,

    Concordo com o que disseram.
    O vocabulário chulo do André e Clayton diz tudo … ignorantes e cultura inútil.
    Eles não gostam de mineiro porque somos inteligentes, capazes e comemos pela beirada. rs.rs.rs.
    Por isto se sentem tão atingidos, inferiores ….

  6. O comentário da Luciana é totalmente geração perdida brasileira. Ela mistura termos de computador com português e não diz nada. Apenas transmite algo ruim. É uma morta-viva como tantos que se perderam na nossa geração. Ignorem.

  7. Fui a Manaus 2 vezes, fiz vários passeios, no rio, no mercado público, no teatro, etc, amei tudo que conheci. É um lugar que recomendo.
    Oh Clayton! Podes comentar, podes criticar. Mas qual a necessidade de dizer tanta bandalheira. É falta de vocabulário? Ou é falta de educação mesmo? Tem muitas maneiras de comentar sem apelar

  8. Acho esse post excelente! A versão real de um viajante que teve a experiência é muito mais interessante e confiável que guias e releases por aí. Respeitem a visão da viajante!

  9. Que post mais nonsense sobre Manaus pelo jeito e mais uma RESTARTdada.

  10. Obrigada a todos por todas as contribuições e correções. Espero que vocês também divulguem as aventuras de vocês como turistas com o mesmo rigor com que vocês depreciam algo que vocês não tem coragem, ou capacidade, de fazer.

  11. Tem uma informação equivocada, a amazônia não é considerada o “pulmão do mundo” devido ao fato (comprovado cientificamente) de consumir a maior parte do oxigênio que ela produz na sua própria respiração, o pulmão do mundo são as algas.
    Me desculpe, mas já tive a oportunidade de ir diversas vezes em Manaus, e a cidade que você mostrou não fala da cidade como um todo e sim apenas da parte pobre, não mostrou o verdadeiro desenvolvimento de Manaus. É a mesma coisa de falar no Rio de Janeiro e retratar apenas as favelas.

  12. Eu conhecer o lugar aonde eu moro? vc deveria conhecer e um livro uma pessoa que afirma que no Brasil existem crocodilos … bom sinto pelos indios que infelizmente vivem a margem da sociedade pois tenho certeza que se tivessem estudo, ou no seu caso o google, saberiam diferenciar jacare de crocodilo.

  13. Eu havia ficado impressionada com os comentários sobre a Amazônia e Manaus mas fiquei ainda mais impressionada com a falta de educação de algumas pessoas!!! Enquanto uma pessoa descreve um dos lugares mais maravilhosos do planeta, de uma forma que nos faz querer ir ate lá o quanto antes, os moradores deste mesmo lugar nos espantam!
    A vontade que tive de ir, enquanto lia o post, foi embora rapidinho depois que imaginei como seria tratada pelos ” moradores de Manaus” , que mal parecem conhecer sua própria terra.
    Educação é o mínimo, e é tudo!!!

  14. Oi Leandro,

    Pergunte para os indios, eles que foram meus guias. Conheça mais o lugar onde você mora. É muito bonito, valorize. Felicidades.

  15. E que eu realmente gostaria de saber qual foi essa Manaus que vc foi cacar crocodilo pq nao sei se vc sabe, no Brasil nao ha crocodilos, deve ter sido na India mesmo. Se eu nao me engano isso se aprende no estudo da nossa fauna, flora e biomas na cadeira de geografia que para uma pessoa tao ‘viajada’ deveria ter o minimo de nocao, mas nunca e tarde para aprender afinal de contas o conhecimento esta ao alcance de qualquer pessoa, qualquer mesmo.

    Passar bem.

  16. Obrigada, Higor.
    Obrigada Leandro, mostre a sua Manaus, só vai acrescentar.

  17. Qual foi essa Manaus que vc foi? Pq a que eu conheco, e por sinal moro, e bem diferente do que vc escreveu.

  18. Desculpa, sou engenheiro ambiental, mais a amazônia não é a maior floresta do mundo, a maior floresta do mundo é a taiga siberiana, a amazônia apenas é a maior floresta tropical do mundo. Tenha uma ótima tarde

  19. Olá Arnaldo e Rafael,

    Muito obrigada pelos elogios, espero que as informações sejam uteis e convidem as pessoas a conhecer este lugar maravilhoso que o mundo inteiro está destruindo. Espero poder colaborar mais e convido a todos a postar suas experiencias sobre a Amazonia. Qualquer informação é sempre bem vinda!

    Aos que fazem criticas, convido a realmente trazer informações verdadeiras que contestem ou afirmem tudo que descrevi. Este blog existe para compartilhamento de experiências. Espero que vocês explorem positivamente todo o potencial deste unico meio de comunicação totalmente democratico, e usufruam desta oportunidade como meio para crescimento pessoal.
    Pelo linguajar utilizado para expor as suas opinioes e pelo portugues sofrivel, vejo que tiveram poucas oportunidades de crescimento na vida. Então aproveitem a oportunidade que a Internet está dando a vocês e tornem-se pessoas dignas de respeito, como todas as outras pessoas que vocês invejam.

  20. Rafael, concordo contigo!

    Os comentários do Clayton e do André são típicos de pessoas, que como falaste, viram homem por trás de um teclado.

    A internet está cheia desses indivíduos, os famosos trols!

    Eu me divirto com eles! Descarregam toda raiva e problemas de suas vidas em comentários de blogs!

    Hilário!

    Gostei muito da matéria!

    Escreva mais posts Carla!

  21. Muito boa a ideia de escrever tudo o que você passou no lugar. O que mais me intriga nesses comentários do Clayton e do André foi que ambos falaram diversos palavrões nos comentários, dizendo que a matéria não estava condizendo com a realidade do lugar mas nenhum dos dois comentários chegaram perto da qualidade da matéroa acima. Acho que se vocês discordam tanto com o que leram aí, façam algo melhor e postem, com certeza terão bastene fãs! Na internet todo mundo vira macho mesmo né! Parabéns pela matéria, muito boa!

  22. sua loca, so falo merda crocodilo e a tua cara aqui e jacaré, e aquela farofa alguem deve ter te trolada porque ninguem come isso assim a atoa como tipico,agora o tambaqui sim isso e massa msm e porra nao tinha outra foto pra tirar e postar porra loga da parte da cidade mais antiga quem ta pra ser demolida mubai e o caralho ali e a panai doida nem procura saber, porque nao postou uma foto do porto ou orla do mercado seria melhor sua babaca, fecha o cu pra falar com a gente porra.

  23. tinha q ser mineiro pra falar tanta merda de manaus…..
    mineiro babaca

  24. otima idei por essas coisas importantes sobre floresta amazônia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.