O avesso do poder


Washington D.C. é a capital do poder mundial. Mais do que centro político norte-americano, o distrito, localizado junto aos Estados da Virginia e Maryland/Estados Unidos, é também sede de importantes organizações não-governamentais. No entanto, além das avenidas largas e dos prédios suntuosos e emblemáticos, como a Casa Branca e o Capitólio, a cidade revela uma infinidade de opções culturais e de passeios que fogem de seu estereótipo turístico.

Precisa de seguro? Saiba como comprar online 

Leia todos os artigos sobre o país

Leve o chip de dados desde o Brasil para chegar conectado

Obelisco e Capitólio mais ao fundo
Obelisco e Capitólio mais ao fundo

Roteiro alternativo em Washington D.C.

Em primeiro lugar, visite o bairro de Dupont Circle. Cheio de gente “descolada”, bares e lojas “antenadas”, a região oferece muito espaço ao ar livre para ler um livro, conversar ou simplesmente desfrutar da atmosfera. Uma ótima pedida é passar na livraria e café Kramerbooks & Afterwords. Experimente uma das opções de brunchs disponíveis nos fins de semana, ou um dos cafés da manhã, com panquecas e deliciosas compotas de frutas.

Parque em Dupont Circle
Parque em Dupont Circle

Outro ponto imperdível é conhecer o bairro de Georgetown, berço também da reconhecida universidade de mesmo nome. Fundado em 1751, o local combina a arquitetura histórica preservada e uma série de boutiques e lojas, bem como de restaurantes charmosos, com preços para todos tipos de bolsos. Uma sugestão é ir ao mercado gourmet Dean & Deluca, escolher uma das muitas variedades de pratos, sanduíches ou petiscos e comer ali mesmo, na parte externa da estrutura. Se estiver um bonito dia, lembre-se de ir no final da tarde para as margens do rio Potomac: o entardecer é deslumbrante.

Bairro Georgetown, em Washington D.C.
Bairro Georgetown

ENCONTRE HOTÉIS NESTA CIDADE

Museus

Passeando no Air and Space Museum
Passeando no Air and Space Museum

Washington também oferece um número significativo de museus, sendo que a maioria tem entrada gratuita. Isso mesmo, gratuita! Por isso, reserve um tempo para visitar algum deles. Se está acompanhado de criança ou é um aficionado pelo universo espacial como eu, conheça o The Smithsonian’s National Air and Space Museum. O museu possui mais de 60 mil peças e objetos que revelam a “conquista” do espaço e a história da aviação, incluindo aí exemplares de aviões, satélites e até foguetes. Há também um planetário e um cinema Imax, com a projeção de bons documentários (tanto o planetário como o cinema têm entrada paga).

A noite

Tratando-se de programas “noturnos”, a sugestão é desvendar U Street Corridor (vale uma visita “diurna” também). A rua – considerada a Broadway no começo do século passado – conta com inúmeros bares, boates e casas de shows. Duas indicações são o Chi Cha Lounge e o U Street Music Hall, conectado a uma cena musical mais “alternativa”.

Quer fazer os passeios tradicionais? Leia o roteiro de três dias em Washington D.C.

Tome Nota Washington D.C.

Como circular: mesmo contando com um bom sistema de metrôs e ônibus, a cidade é convidativa para caminhadas, bem como de trips de bicicleta.

Quando ir: é uma ótima cidade para visitar em qualquer época do ano. No entanto, em meados de março ocorre o Festival da Flor de Cerejeira (National Cherry Blossom Festival), que confere um astral todo especial e romântico à capital. Tente se programar para coincidir sua ida com o evento.

O site Washington traz boas dicas de atividades para fazer por lá.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Carol Leal

Carol Leal

Jornalista, doutora em Ciências Sociais pela PUC-RS. Não se considera uma mochileira, mas nem tão pouco uma "piriguete dos embarques"... podemos dizer que planejamento e pechincha em viagens é com ela mesmo. Seis meses antes já tem tudo programado: da passagem reservada ao mergulho cultural para não fazer feio nas interações. Claro que isso não evitou uma série de "pagações de mico" e outras histórias hilárias, o que deu um tempero extra às diversas aventuras. Para Carol, viajar é como uma terapia... é um encontro com o auto-conhecimento, de vislumbrar novas sensações, experiências e amizades para toda a vida.

2 comentários

  1. Carol,
    vou conferir suas dicas em breve, estou de viagem marcada para Washington no próximo mês, fora da época das cerejeiras, mas vamos ver o que eu encontro por lá..

    Um abraço

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.