5 melhores lugares para viajar sozinha e os 20 mais perigosos


Uma pesquisa sobre os piores e melhores lugares para viajar sozinha gerou o Índice Mulher em Perigo e confirma a minha teoria sobre viver no Brasil.

Sempre achei nós brasileiros mais “espertos” sobre a intenção de furtos e roubos quando viajamos do que a maioria das nacionalidades. O motivo é pela falta de segurança que nos força a ficarmos sempre atentos em nosso país. De certa forma, isso acabou de ser confirmado na pesquisa realizada pelos jornalistas Asher e Lyric Fergusson. Adivinha quem ficou em segundo lugar? 

Sim, Brasil é o 2º país mais perigoso do mundo para mulheres viajantes. Definitivamente não me orgulho disso, mas é uma explicação quando as pessoas ficam aterrorizadas e perguntam se eu não tenho medo de viajar sozinha. Claro que eu tenho medo, porém, me sinto mais segura em outros países do que em frente a minha casa no interior do Rio Grande do Sul. Além disso, a empolgação em conhecer o mundo é muito maior que o receio. Por isso enfrento, mas pesquiso muito e tomo precauções conscientes para evitar incômodos. Nunca aconteceu nada grave, mas vivi algumas situações desnecessárias por questões culturais.

Índice Mulher em Perigo

Depois de tanto ouvir relatos terríveis de mulheres que viajam sozinhas através do seu site de segurança em viagens, o casal de jornalistas decidiu se aprofundar em dados oficiais para criar o Índice Mulher em Perigo. Pegaram os 50 países que mais recebem turistas estrangeiros e avaliaram os fatores: ruas seguras, feminicídios, violência sexual, violência sexual na família, discriminação legal, lacuna de gênero global, desigualdade de gênero e violência contra a mulher. Os dados foram compilados usando fontes que vão desde a Pesquisa Mundial da Gallup de 2018 até a Equal Measures 2030 Gender Advocates Data Hub e geraram algumas surpresas. Afinal, pesquisas semelhantes de 2017 e 2018 apontavam Índia e Egito como os países mais inseguros para mulheres.

20 países mais perigosos para mulher viajar sozinha em 2019

Tendo viajado para vários desses países afirmo como a sensação de segurança foi maior em todos, inclusive na África do Sul. Então aproveito para colocar os links para os meus relatos viajando sozinha (ou em situações desagradáveis) nesses mesmos lugares listados no Índice Mulher em Perigo.

Legenda: ✔︎ = viajei sozinha ou fiz passeios sozinha

1. África do Sul ✔︎

A recomendação é não fazer trilhas, dirigir ou andar nas ruas sozinha no país africano que ultrapassou os perigosos Índia e Egito como os mais inseguros para mulheres. Embora o único lugar que eu senti receio de caminhar a noite tenha sido em Cape Town, onde jamais fiquei sozinha.

2. Brasil ✔︎

Deixo as palavras da pesquisadora, mas aviso que não muda o hábito de viajar por aqui sozinha ou acompanhada. “Brasil teve um desempenho ruim tanto com a segurança nas ruas quanto com o feminicídio”, diz Fergusson. “Este país ensolarado também teve um desempenho ruim na categoria de lacuna de gênero global”.

Gruta em Riachão, Chapada das Mesas
Mesmo com pouca segurança é possível viajar sozinha pelo Brasil e até fazer trilhas se contratar profissionais de confiança

3. Rússia

“Este belo país também teve um desempenho ruim em várias categorias, incluindo ser o nono pior com discriminação legal contra as mulheres. Felizmente, o movimento #metoo vem fazendo manchetes na Rússia mostrando sinais de que as coisas estão melhorando lentamente para melhor.” explica Fergusson.

4. México

“Segurança nas ruas, feminicídio e violência sexual são as piores áreas para o México. Muitas reportagens afirmaram que o México está se tornando mais e mais inseguro e é melhor ficar apenas dentro do seu resort para minimizar os incidentes negativos”, comenta Fergusson.

5. Irã

“Irã pontua o pior na lacuna de gênero global”, diz Fergusson. Ele também destacou as categorias de desigualdade e discriminação, colocando este país em quinto pior lugar. Uma área que o Irã teve um bom desempenho foi o fato de apresentarem níveis muito baixos feminicídio.

6. República Dominicana

Segurança nas ruas é o problema nesta ilha caribenha tão desejada por brasileiros. “O estudo descobriu que esse país não é seguro para mulheres viajando sozinhas. Isso nos surpreendeu porque antes da recente série de eventos que nunca ouvimos falar de problemas para turistas na República Dominicana.” declara Fergusson.

7. Egito ✔︎

Questões de gênero e segurança nas ruas foram os problemas identificados e diria assédio, mas moderado e resolvido com uma conversa conforme contei no texto Sozinha no Egito. É imprescindível contratar um guia de confiança mesmo viajando acompanhada.

No topo do Monte Sinai para ver o sol nascer, trilha sozinha com guia beduíno local
Trilha acompanhada apenas de um guia local para ver o sol nascer no Monte Sinai, Egito

8. Marrocos

Marrocos foi o lugar onde me senti mais maltratada por ser mulher como contei no link. É o pior no ranking em violência sexual na família, além de questões de gênero e segurança nas ruas.

9. Índia

“A Índia marcou o pior dos nossos 50 países na categoria de desigualdade de gênero e violência sexual na família”, conclui Fergusson. E meu sonho de mochilar pela Índia continua difícil…

10. Tailândia

“A Tailândia teve a pior pontuação em relação à violência contra a mulher”, avalia Fergusson. Desigualdade de gênero e violência sexual na família também configuram negativamente.

11. Malásia

De novo, questões de gênero e violência sexual na família são os pontos negativos na Ásia. “Malásia é um dos piores países asiáticos para viajantes do sexo feminino, atrás apenas da Índia e da Tailândia. O que nos surpreendeu foi a diferença para Singapura (país asiático mais seguro), afinal eles são separados apenas por uma ponte”, conclui Fergusson.

12. Arábia Saudita

“Este país marcou o segundo pior em nossa lista para a diferença global de gênero e teve um desempenho ruim com a segurança nas ruas. Muitas mulheres fogem do país para encontrar sua própria liberdade e escapar do abuso”, lamenta Fergusson.

13.Turquia

Não está entre os piores dessa lista, mas tem problemas em quase todos os quesitos. Um dado compartilhado por Fergusson é o fato de 89,2% das mulheres na Turquia terem sido vítimas de violência de seus cônjuges.

14. Argentina ✔︎

Nosso país vizinho está igual ao Brasil, segurança nas ruas e feminicídio são os maiores problemas para as mulheres e toda população.

15. Chile ✔︎

Chile é mais seguro que Brasil e Argentina, porém, Fergusson apresenta dados alarmantes como “40% das mulheres é perseguida diariamente e 90% já sofreu assédio em algum momento da sua vida”.

mirante mais alto da América Latina
Sozinha em Santiago enquanto as amigas não chegavam

16. Camboja

Violência contra mulher, questões de gênero e segurança nas ruas são todos os pontos negativos. “Mais da metade dos homens acredita que as mulheres os provocam, por isso eles são violentos com elas”, relata Fergusson.

17. Bahrain

O país apresentou desempenho bem ruim com discriminação legal, além de questões de gênero e segurança nas ruas. “Os estupradores são protegidos de serem processados por serem casados com suas vítimas ou providenciam o casamento para se livrar das leis”, explica Fergusson. 

18. Tunísia

“A Tunísia lidera a região do norte da África nos direitos das mulheres e na representação do governo, no entanto, 47% das mulheres do país são afetadas pela violência doméstica”, comenta Fergusson. Os pontos negativos são questões de gênero, segurança nas ruas e discriminação legal.

19. Estados Unidos ✔︎

“Alcançar pontos negativos em segurança nas ruas, violência sexual na família e uma série de questões de desigualdade de gênero tornam os Estados Unidos particularmente ruim para as mulheres” lamenta a americana. Sempre me senti segura viajando pelos Estados Unidos, mas o preconceito dos homens americanos em relação às brasileiras é fato e percebo cruzando por eles em outros países.

20. Ucrânia

“Os ucranianos não consideram a discriminação baseada em gênero no local de trabalho uma questão séria”, declara Fergusson. Segurança nas ruas é outro problema detectado na pesquisa.

Mesmo esses dados confirmando a minha teoria de viagens internacionais serem mais seguras que as nacionais, fico chocada ao ler tanta informação negativa sobre destinos tão interessantes. Você já viajou para esses países, qual a sua opinião sobre a segurança? Conte nos comentários.

5 melhores lugares para viajar sozinha em 2019 

1. Espanha ✔︎

“Espanha é o país mais seguro do mundo para as mulheres que viajam sozinhas e é o segundo destino mais visitado (logo atrás da França)”, afirma Fergusson. Concordo em partes porque o aumento de moradores de rua deixa as caminhadas mais tensas em algumas regiões. Inclusive, sofri uma tentativa de assalto em Barcelona, mas nada violento. Leia o meu roteiro Sozinha em Madri.

melhores lugares para viajar sozinha: Madri
Sozinha em Madri

2. Singapura ✔︎

Não surpreende ver Singapura como o país mais seguro da Ásia. Mas isso e uma conquista recente baseada em leis severas e educação do povo. Esta foi uma viagem parcialmente sozinha porque estava hospedada na casa de uma amiga e passeava sem ela durante a semana conforme esse roteiro.

3. Irlanda

“Irlanda apresenta níveis particularmente baixos de discriminação legal, desigualdade de gênero e violência contra mulher”, relata Fergusson.

4. Áustria 

“Áustria teve alguns dos níveis mais baixos de violência sexual e desigualdade de gênero em todos os destinos analisados”, confirma Fergusson.

5. Suíça 

“A Suíça teve um desempenho muito bom com segurança nas ruas e baixos níveis feminicídio. Embora, de forma bastante chocante, a Suíça não permitisse às mulheres o direito de votar até 1971!”, destaca Fergusson.

Acesse o infográfico completo com os 50 piores e melhores lugares para viajar sozinha.

© Direitos reservados. Fotos 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.