londres no inverno

Londres no inverno


Preciso de muitas idas a esta cidade maravilhosa para escrever um bom texto, deixo um pouco de como foi Londres no inverno. Quero voltar na primavera para aproveitar os parques, em agosto para as liquidações de verão ou em qualquer época para conhecer o que faltou. Pretendo ir ao teatro, fiquei com muita vontade vendo as entradas dos espetáculos iluminadas e outdoors por toda parte convidando para peças interessantes, muitas já vistas no cinema. O que eu mais gostei foi ver o muito antigo com o ultra moderno, o tradicional e o ousada em harmonia.

Read in English

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram
Parlamento iluminado
Parlamento iluminado

ENCONTRE HOTEL EM LONDRES | LEMBRE DO SEGURO VIAGEM

Londres no inverno

Fez muito frio, dias úmidos e com chuva fraca. Normal para o inverno londrino. Um casaco quente impermeável com capuz funcionou bem e a chuva pouco atrapalhou. Teve momentos que me senti em um filme de suspense, a cidade é cheia de becos, pontes, ruas desertas com atmosfera úmida que passam aquela sensação assustadora dos filmes. Teve um final de tarde, caminhando nas margens do Thames, que ouvimos um som de sax (música de suspense) e entramos embaixo de uma ponte, não havia ninguém e o som foi ficando mais alto. Aparece a luz da luminária e a silhueta de um músico de rua com seu instrumento. Saímos de baixo da ponte, pessoas surgem e a sensação passa. Adorei!

Umidade londrina
Umidade londrina

Agora descobri onde foram parar os franceses que não vi em Paris, tomaram conta de Londres, brasileiros vi poucos, o que mais ouvia era francês. E descobri a rixa britânicos x franceses, quando perguntavam de onde éramos me tratavam super bem e puxavam conversa, com Adrien era diferente, nem davam bola pra ele por ser francês.

Pelo menos tivemos um dia de sol para ver Londres com outras cores. O frio continuou intenso, o calor do sol não fez a menor diferença e durou bem pouco. Quatro horas da tarde escurece no inverno.

Nosso roteiro

A nossa localização próximo a Picadilly Circus foi ótima para conhecer os principais pontos turísticos sem precisar de transporte, fizemos tudo a pé no raio de 15 quilômetros. Acha muito? Estamos acostumados a caminhar e acredito ser o melhor jeito de conhecer uma cidade. Foram poucos dias por isso deixamos para a próxima viagem o que ficava longe.

Caminhe pelas ruas TRAFALGAR SQUARE, LEICESTER SQUARE, OXFORD STREET e pelos dois lados do THAMES de dia e de noite. Atravesse a MILENIUM BRIDGE e conheça CATEDRAL SAINT PAUL. Fique horas apreciando as obras no BRITISH MUSEUM, NATIONAL GALLERY, VICTORIA E ALBERT MUSEUM e TATE MODERN, entre muitos outros que não tivemos tempo de conhecer.

Tower Bridge abrindo para o barco passar
Tower Bridge abrindo para o barco passar

O gasto em época de festas de Ano Novo

Londres foi a capital mais barata (Paris mais cara e Amsterdam nem tanto), não sei se pelo momento, a libra baixou e os preços continuam os mesmos, ou pelos passeios que escolhemos. A maioria dos museus tem entrada grátis todos os dias. E praticamente visitamos museus, feiras e pontos turísticos ao ar livre. As refeições eram comida chinesa ou congelado de supermercado que fazíamos no hostel (congelados indianos). O prato típico é peixe com batata frita sem graça, os chineses eram bem melhores e bem em conta. Pegamos as liquidações de inverno e vi muita coisa barata, roupas de marca e produtos com qualidade. Aqui merecia ter deixado uma bela reserva para compras, também deixo para a próxima vinda.

Saint Paul
Saint Paul
Picadilly Circus
Picadilly Circus

Tome Nota Londres

Entrar no Reino Unido foi tranquilo, algum tempo na fila, me perguntaram quantos dias eu ficaria e pediram pra ver a passagem de volta. Em seguida pegamos o trem em direção ao centro.

Compras: visite as lojas e restaurantes do CONVENT GARDEN e CARNABY STREET.

Onde comer: faça refeições econômicas em CHINATOWN. Beba muita cerveja nos milhares de pubs, principalmente no bairro SOHO.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.