fbpx
Hospedagem no Jalapão

Hospedagem no Jalapão nem parece acampamento


Já escrevi sobre acampamentos em várias partes do mundo e quase nada aqui no Brasil. E olha que eu adoro acampar. Contudo, não acho que o país tenha a cultura ou ofereça boa estrutura e segurança para essa prática. Foi então que o Safari Camp da Korubo me surpreendeu. Inspirado nos safaris africanos, pareceu ser o jeito mais confortável de desbravar o Jalapão, mesmo sendo acampamento.

Barraca para 2 pessoas no meio das árvores
Barraca para 2 pessoas no meio das árvores

Para esclarecer, quando falo em boa estrutura, quero dizer integração na natureza com o mínimo de interferência urbana. Pode ter banho quente, cozinha e outros confortos ou não; mas não pode faltar árvores para fazer sombra, uma distância razoável entre as barracas e ser uma área pequena no meio da cidade.

Barraca para 4 pessoas
Barraca para 4 pessoas

Hospedagem no Jalapão com a Korubo

O acampamento da Korubo preenche os requisitos acima e vai surpreender até aqueles que dizem não ter mais idade para acampar. Oferece atendimento excepcional e mínimo impacto ambiental. Alguns alimentos são produzidos na horta, utiliza energia solar e possui pequena estação de tratamento de água para utilizar na limpeza.

Praia na frente do refeitório
Praia na frente do refeitório

Durante o Adventure Bloggers, 10 blogueiros desfrutaram cinco dias do pacote oferecido pelo Korubo junto com 14 turistas. Eles cuidam de todo o roteiro, alimentação e transporte partindo de Palmas. Abaixo conto os detalhes sobre o serviço e conforto.

Praia perto do acampamento
Praia perto do acampamento
Descansando no redário depois do almoço
Descansando no redário depois do almoço

 

O camping

Estamos a quilômetros do mar e o clima é de praia: areia branca e um rio com água transparente fazendo aquele barulhinho bom para relaxar. Quando não estamos explorando o Jalapão, passamos a maior parte do tempo perto ou dentro do Rio Novo. Inclusive, se jogar na água foi a primeira coisa que a maioria fez ao chegar ao acampamento, já era noite e o banho de boas vindas sob a luz das estrelas foi excelente.

Ali tem cadeiras para apreciar o nascer do sol e da lua, também tem área para fogueira, redário e refeitório com vista para o rio.

Fogueira na última noite
Fogueira na última noite

Atrás ficam as barracas no meio das árvores e a propriedade se estende margeando o rio, onde dá pra fazer trilhas e descobrir novas praias. Tem equipamentos de segurança e caiaques, mas só deu tempo de um saída de caiaque organizada pela equipe da Korubo, passamos uma manhã divertida pelas corredeiras.

Passeio de caiaque dentro do camping
Passeio de caiaque dentro do camping
Banheiro privativo no interior da barraca
Banheiro privativo no interior da barraca

As barracas

São amplas, ventiladas e fixas. Possuem camas de verdade com colchão bom e espaço para ficar em pé circulando no ambiente. Existe uma estrutura de banheiro individual acoplada nelas com prateleiras, pia, espelho e vaso sanitário, eliminando a necessidade de ir ao mato. A iluminação é por led e quem precisa de mais luz usa sua lanterna. A maioria tem duas camas e algumas tem uma cama de casal e duas de solteiro, essas são maiores e ficam em cima de um sustentação de madeira elevada. Tem até serviço de quarto, os funcionários limpam o banheiro diariamente e varrem a frente da barraca.

Banheiro acoplado na barraca com encanamento e varal
Banheiro acoplado na barraca com encanamento e varal

Lembre-se que estamos no meio do mato, tem bichos e insetos, mas as barracas são protegidas por telas e basta manter fechada sempre para não se incomodar. Os mosquitos são os maiores inimigos por terem o tamanho de uma pulga. Use repelente quando sair da barraca ao anoitecer.

Vista de dentro da barraca para 2 pessoas
Vista de dentro da barraca para 2 pessoas
Interior da sala de banho
Interior da sala de banho

A sala de banho

É coletiva, sendo uma femina e outra masculina, e está localizada entre as barracas. Tem banho quente, área para colocar os produtos de uso pessoal e está sempre limpa. Tem chuveiros para quase todos e o tempo de espera, quando ocorre, é mínimo.

Os Adventure Bloggers e o time da Korubo
Os Adventure Bloggers e o time da Korubo
Caju colhido segundos antes é servido dentro do caminhão
Caju colhido segundos antes é servido dentro do caminhão

O atendimento

Uma equipe faz tudo trabalha para que nossos dias sejam perfeitos. Tem até chef de cozinha! Nelson preparou pratos regionais variados e sempre nos serviu com muita simpatia. Inclusive eu pedi e ele fez um delicioso bolo para comemorar o aniversário de três adventure bloggers. O Guia Mauro conquistou a todos com suas histórias, ele é local é conhece muito bem a região. Também tem o motorista e outros que não sei definir o cargo, pois ajudavam na cozinha, eram marceneiros, mecânicos, cuidavam da limpeza e foram sempre prestativos. Quando viam um cajueiro na estrada, logo subiam na árvore para nos levar caju fresquinho. E eu imaginando que só iria beber água quente naquele calor, mas eles sempre serviam água ou suco gelado na estrada e nos passeios.

A cozinha e Nelson preparando o almoço
A cozinha e Nelson preparando o almoço

O refeitório

É a área de convivência feita com troncos, palhas e telas que evitam os insetos. Ali são servidas todas as refeições, tem um bebedouro com água gelada sempre, uma lojinha vendendo artesanato local e as únicas tomadas do acampamento. A energia é solar e, obviamente, não foi suficiente para os equipamentos de 10 blogueiros viciados em tecnologia. Para emergências, eles ligam um gerador, mas deve ser evitado, pois além do barulho não é nada ecológico. É recomendável levar baterias extras carregadas e extensões, pois as tomadas são poucas.

Refeições fartas no acampamento e nos passeios
Refeições fartas no acampamento e nos passeios

O transporte

Neste quesito é preciso esquecer o conforto, as atrações ficam a distâncias consideráveis umas das outras e passa-se muito tempo em estradas péssimas com poeira e calor. Mas vale o sacrifício.

Encontramos um carro atolado no caminho
Encontramos um carro atolado no caminho
Interior do caminhão
Interior do caminhão

Partindo de Palmas, o asfalto segue por 165 km até Ponte Alta de Tocantins (onde trocamos de veículo) e vai piorando… A areia fofa toma conta e apenas carros 4×4 conseguem passar. A Korubo adaptou um caminhão para o transporte turístico sem risco de atolar e com área vip em cima do motorista. Eu já esperava essas estradas, mas imaginava ser o máximo vir com carros preparados e fazer um roteiro alternativo com amigos. Na hora entendi que também é preciso prática específica para dirigir naquelas estradas, vi S10 atolar e ser ajudada pelo nosso caminhão. Com aquele calor, sem sinal de celular e estradas desertas… ficar atolado é a maior roubada.

A área vip do caminhão é o pior lugar quando bate o sol e o melhor para fotografar na estrada
A área vip do caminhão é o pior lugar quando bate o sol e o melhor para fotografar na estrada

Alguns amigos já foram com seus carros 4×4, partindo de Brasília ou Palmas, e se hospedaram em pousadas em Mateiros ou Ponte Alta de Tocantins. Existem outras opções além de acampamento, mas são poucas e muito simples. Acho que vale contratar o pacote da Korubo para ter o serviço completo e não ficar parado no meio da estrada.

Veja mais fotos do Korubo Safari Camp:
Rio Novo Korubo Safari Camp Korubo Safari Camp Amanhecer no acampamento

Praia no Rio Novo dentro do acampamento

Korubo Safari Camp

Leia mais sobre o Jalapão nos posts: Canoagem no Rio Novo | Trilhas no JalapãoOs Fervedouros do Jalapão | As cachoeiras do Jalapão | Onde tirar as melhores fotos no Jalapão

Fotos da Semana: Caju | Cachoeira da Formiga | Pôr do Sol em Palmas | Abraço

 

 

Essa viagem foi patrocinada.

Fotos de Roberta Martins,Gleiber Rodrigues, Maurício Oliveira,Fabio Pastorello, Guilherme Tetamanti e Lillian Brandão.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

6 comentários

  1. Oi!
    Sou aluno de uma turma de terceiro ano, e queria saber qual o maximo de pessoas que podem ficar em um territorio..sao 40 alunos que vao, pode ir?

    1. Oi Wilyston, existem pousadas e acampamentos. O que fiquei cabem umas vinte pessoas. Para saber o número exato da capacidade indico falar com a Korubo, empresa que nos levou e o link esta no final do texto

  2. as cabanas são quentes durante a noite? Há ventiladores? Vi sobre este lugar na TV e adorei, mas passar calor dormindo..

    1. OI Luciana,
      a temperatura de noite é agradável, cheguei a usar cobertor um dia. Para refrescar basta fechar só a tela e deixar a lona aberta nas janelas e portas.

  3. Dear Roberta Martins,

    Good morning and Merry Christmas!

    Please, say hi to your father, your mom, your grand mother, and all your family and friends in Pelotas, Sao Paulo, and all the other parts of the world you have been!

    Greetings from Broward County.
    Sincerely your friend,

    1. Sorry Agustin, I haven’t answered your wishes before. Thank you! Yes, I have told my mom and my grandma about your wishes and they are all very happy about how you are succeeding well in the United States of America. God Bless you and all your beloved ones. Miss you! xoxoxoxo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.