Hotel barco em Amsterdam

Histórias de Réveillon: hospedagem em hotel-barco


Passei o réveillon em Amsterdam com o namorado e um amigo. Dentro daquela inércia básica da organização de grupo, deixamos para pesquisar hospedagem duas semanas antes do período que estaríamos na capital holandesa. O resultado do bom senso do trio foi que não sobrava mais hospedagem acessível em nenhum lugar. Estávamos até pensando em cancelar a viagem quando nosso amigo encontrou ofertas de quartos em hotéis-barco (que ficam estacionados pelos canais da cidade). E aí não pensamos duas vezes, fechamos a reserva na mesma hora.

Hospedagem em hotel-barco

Nosso hotel-barco em Amsterdam
Nosso hotel-barco em Amsterdam

O nosso barco ficava um pouco afastado do centro da cidade, mas o transporte frequente e eficiente de Amsterdam resolveu esse problema. Fomos muito bem recebidos com uma árvore de doces e chocolates feita pelas proprietárias. Um simpático casal de garotas que administram três hotéis-barco. Ficamos impressionados com a boa organização e a limpeza do local.

O barco comportava cinco dormitórios – o nosso tinha quatro camas -, com dois quartos de banho e dois banheiros, uma grande sala e uma cozinha. No final ficamos mais satisfeitos de nos hospedarmos nesse local. Estava sempre limpo, era muito aconchegante e não tinha aquela bagunça básica dos hostels.

Feliz Ano-Novo ou Gelukkig Nieuwjaar!

Tome Nota

Pela hospedagem com direito a um bom café da manhã, pagamos 60 euros a diária e valeu muito a pena. Custou o mesmo preço dos albergues da juventude para essa época do ano na capital holandesa.

Para os interessados a trocar o deus-dará dos hostels no Réveillon pelo conforto de um hotel-barco em Amsterdam, passo as coordenadas: barcos no Booking.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

8
8
Daniella Franco

Daniella Franco

Jornalista, mestre em Ciências da Informação e Comunicação e mochileira. Há onze anos veio estudar e morar na França e desde então seus horizontes tem aumentado cada vez mais. Viajante um tanto atrapalhada, costuma chegar aos destinos sem qualquer roteiro, esquece em casa os endereços dos hotéis onde deve se hospedar, deixa os joelhos nas trilhas, desce as montanhas rolando, leva os piores torrões nas praias e pegou pneumonia fazendo ski. Mas o importante é que sempre volta das viagens com boas historias pra contar. De hotel de luxo a camping, do sofá-cama dos amigos aos albergues da juventude, Daniella descobriu que viajar também é uma arte.

5 comentários

  1. Dani, café da manhã tava incluído no preço? E balança muito o barco ou é total free de enjoos? ;)Bjs

  2. Oi, Priscila! Pagamos 60 euros a diaria nesse hotel-barco onde nos hospedamos para o Réveillon 2010 em Amsterdam. Achei um pouco caro, sim, para ter um quarto compartilhado, mas estava dentro dos preços dos hostels (albergues da juventude) nessa época do ano. Ja em relaçao a preços de hoteis, nao tem nem comparaçao, o hotel-barco é muito mais em conta. Valeu a pena pelo preço, pelo otimo serviço e pela experiência. Um abraço!

  3. nossa que interessante, mas eu tenho uma pergunta: se hospedar em um barco-hotel é muito caro? o custo benefício, em relação a um hotel comum, compensa?

    Abs.

  4. Oi
    parabens pela conquista do Premio TOP BLOG 2011!
    Excelente trabalho
    bj Sandra

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.