Free shops da fronteira: Rio Branco

Free shops da fronteira: Rio Branco


Algumas cidades uruguaias, nos limites territoriais com o Brasil, são conhecidas pelo comércio sem impostos (free shops). Todas tem em comum uma rua cheia de lojas vendendo grandes marcas internacionais por preços tentadores. E o melhor, esses destinos também tem atrativos que permitem apreciar a cultura, história,  gastronomia e geografia do país.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o país

AGILIZE SUA VIAGEM
Ainda falta reservar hotel? Veja os visitados no Uruguai

Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online

Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Agende passeios e transfer agora na Get Your Guide ou saiba como funciona

Pegue as dicas para viajar de carro

Free shops da fronteira: Rio Branco

Siga @blogterritorios no InstagramSiga no Instagram
Mario Duty Free Shop
Mario Duty Free Shop

Não importa quantas vezes já fui, é sempre passeio obrigatório quando visito meus pais no extremo sul do Brasil. Pelo menos em um deles tenho que dar uma passada e essa semana visitei Rio Branco, cidade limítrofe com Jaguarão (RS).

Free shops: Rio Branco

O meu maior prazer é comer nas parrillaspanaderiasquesarias e quiosques depancho, mas antes, é claro que vou às compras. Nesses lugares que adquiro a pequena cuia de chimarrão, que sempre me acompanha nas viagens, entre outros acessórios para o meu vício. Vale visitar as bancas de artesanato local posicionadas na rua principal ou nas suas transversais.

As grandes lojas vendem praticamente os mesmos produtos e tem filiais em outras cidades como Rivera e Chuy. O que muda é a cotação do dólar e ter o produto desejado, os preços também não variam muito. Eu acabo comprando sempre nas mesmas e visito as outras quando tenho tempo de sobra e não estou com fome.

Cesta para picnic na Bekarte
Cesta para picnic na Bekarte

 

Sorvete Conaprole com doce de leite
Sorvete Conaprole com doce de leite

 

Neutral Duty Free Shop
Neutral Duty Free Shop

Alguns Free Shops na Avenida Centenario

Free Shop Bekarte
Free Shop Bekarte

Mario Duty Free Shop é o mais popular, sempre tem ofertas boas e grande variedade em produtos desde perfumaria, brinquedos, bebidas, utensílios domésticos, eletrônicos, roupas até enlatados e chocolates. São vários caixas tornando o atendimento rápido e tem banheiro para clientes. É uma das primeiras lojas em seguida de atravessar a fronteira.

Bekarte Free Shop fica em frente ao Mário e também vende de tudo com destaque para utensílios domésticos.

Andar para camping e pesca no Fape
Andar para camping e pesca no Fape

Fape Free Shop tem variedade como os outras, o diferencial é um andar inteiro para pesca e camping onde sou cliente há anos.

Neutral Duty Free Shop  é o maior, mais bonito, tem loja exclusiva da Nike e uma grande adega. Também com grande variedade em produtos, muitos caixas e banheiro para clientes. Mas nem sempre é a mais barata ou tem o melhor atendimento. São 2 na rua principal, um expresso e outro bem maior já no final da avenida.

Loja Indian
Loja Indian

Paris Free Shop  costumava ser a mais barata e popular, mas desde que um incêndio destruiu o prédio em 2012, funciona numa rua transversal com pouca variedade.

Indian é lugar para comprar roupas e acessórios legais com preços excelentes, entretanto, é preciso verificar bem se a peça não está com defeito, principalmente em época de liquidação quando fazem balaios. Já trouxe blusas e vestidos que renderam elogios dos amigos. É uma das últimas casas da avenida principal.

Todas oferecem guarda-volumes e não permitem entrar com sacolas.

O lado gastronômico

Na avenida Centenário tem bancos onde as pessoas descansam com as compras em meio aos free shops
Na avenida Centenário tem bancos onde as pessoas descansam com as compras em meio aos free shops

E vamos para a melhor parte, a gastronomia. Se as compras ainda não terminaram e bate aquela fome a opção é comer um pancho e tomar um pomelo nos quiosques ou o delicioso sorvete Conaprole em algum mercado. Já aproveito para passar nas quesarias e levo queijo, chimichurri, doce de leite, alfajor e tantas outras delicias que já contadas por aqui.

Panaderia Ibéria
Panaderia Ibéria

 

Cerveja argentina Zillertal
Cerveja argentina Zillertal

Tudo o que falei acima está logo cruzando a fronteira, entretanto, o município onde as pessoas moram fica depois de um trecho de estrada seguindo pela avenida Centenário. Ali o ambiente muda para residencial. Minha primeira parada é na rua Virrey Arredondo esquina Joaquín de Paz, na Panaderia Ibéria pelas deliciosas medias lunes e pães doces. Depois um jantar no La Fogatta Parrillada que oferece outros pratos como chivito, pizza, pasta e milanesa, além do churrasco. E se o dia estiver bonito não deixe de ver o pôr-do-sol iluminando a ponte e refletindo no rio.

Parrillada La Fogatta
Parrillada La Fogatta
  • Quem não está interessado em compras ou vai passar mais tempo em Rio Branco deve ler os textos sobre Jaguarão e Lago Mérin. A cidade não tem nenhum hotel que valha a pena recomendar, mas esses outros lugares tem.

    Pôr-do-sol na ponte que divide os dois países

    Pôr-do-sol na ponte que divide os dois países

    Aproveite que o Uruguai é um excelente destino para viagens de carro e alugue o seu no site da Rental Cars.

    Se prefere ter todo o conteúdo para consultar durante a viagem e ainda ter sugestão de roteiros com mapa interativo detalhado, adquira o guia Uruguai de Carro.

    © Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

  • Roberta Martins

    Roberta Martins

    Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

    8 comentários

    1. Abriu um free shop novo em Río Branco, chamado Panda. Fui lá e aprovei; a Neutral terá de correr atrás se não quiser perder clientes.
      Muita variedade de produtos, preços competitivos e um estacionamento enorme.
      É só seguir reto “Uruguai adentro” pela rua principal que tu chegas ao free shop.

      1. Que legal Felipe, obrigada pela contribuição. Fui ano passado e ainda não tinha visto esse Panda

    2. Olá Roberta,
      Descobri seu blog recentemente e achei sensacional. Eu e meu marido vamos de carro para o Uruguai e as dicas do seu blog estão sendo fundamentais para o planejamento da viagem.
      Mas estou com duas dúvidas a respeito dos free shops de Rio Branco. Primeira: as compras tem que ser pagas com dólar? Segunda: você saberia me informar se as lojas abrem aos domingos. Dei uma pesquisada na internet, mas achei as informações meio conflitantes.
      Desde já obrigada!

      1. Oi Mariana, obrigada!
        Pode pagar em dólar, real, peso argentino ou uruguaio. Em cartão de crédito internacional ou moeda.
        A abertura das lojas aos domingos depende, quando tem feriado todas abrem, quando não tem só as maiores como a Neutral. Geralmente depois das 9h e fecham 19h

    3. Roberta, adorei o site, parabéns.
      Comecei a pesquisar hoje e por sorte achei seu conteúdo que é maravilhoso.
      Vamos eu, marido e nossa filha de quase dois anos de carro.
      Dúvidas:
      De Porto Alegre até Montevideu é ideal fazer em quanto tempo? (de carro).
      Onde pernoitar?
      Em agosto é bom o litoral?
      Tem uma média de valor a se gastar com as despesas por dia para base de cálculo?
      Desde já agradeço.

      1. Oi Kílvia, que bom que gostou. Agora em maio serão 10 anos relatando as viagens por aqui, dá um trabalhão, mas é um prazer ajudar outros viajantes.

        Sobre as dúvidas: 8 horas de Porto até Montevidéu, recomendo parar em Pelotas e reservar um tempo para conhecer a cidade. Agosto é bom, mas é frio, principalmente de noite e com poucas pessoas. Apenas Montevideo e Colonia são movimentadas no inverno. Os gastos no Uruguay são como no Brasil, algumas coisas são mais caras, outras mais baratas. Por exemplo, gasolina é mais cara, mas tem melhor qualidade, hospedagem é cobrada em dólar, então fica cara mesmo. Se for por Rio Branco ou Rivera, fiz um roteiro agora em março com dicas de hotéis no caminho https://territorios.com.br/rota-pampa-gaucho/

    4. Vale a pena Rafael, mas véspera de Natal e feriados prolongados não é tão calmo assim.

    5. Roberta, quero muito conhecer. Nossa, deixa no chinelo a loucura do Paraguai! adorei, bjos

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.