Floresta dos Macacos em Bali

A floresta dos macacos


Um dos passeios mais encantadores que fizemos em Bali foi conhecer a Sagrada Floresta dos Macacos em Ubud (uma região linda e alta no coração de Bali). O trajeto em si já denunciava que algo surpreendente estava por vir.

Read in English

Read in English

Elephant Temple
Elephant Temple

Saímos de Kuta, no sul de Bali e seguimos de taksi pelo centro da ilha, em direção ao Monte Batur. A distância era grande para irmos de scooter (aproximadamente 40 km de morros e curvas) e o tempo estava nublado e com previsão de chuva. Então negociamos um preço acessível com um taxista que se dispôs a passar o dia conosco, com paradas onde queríamos.

Preparando oferendas no mercado publico de Denpasar
Preparando oferendas no mercado publico de Denpasar

Passamos por todo o caos de Kuta e por Dempasar, a capital, com a arquitetura dos templos maravilhosos misturados ao barulho do trânsito enlouquecido, às milhões de motos circulando ao mesmo tempo, vindo por todos os lados e passando por todo lugar (calçadas, canteiros, semáforos vermelhos), às sujeiras das ruas, às oferendas por todo o lado.

Típica via residencial em Denpasar
Típica via residencial em Denpasar

Não muito longe do centro de Denpasar o verde da floresta tropical já começou a se mostrar entre os terrenos maiores, as ruas mais largas, as bananeiras e córregos mesclando a passagem entre o urbano e o rural. E não demorou muito tempo para chegarmos nas primeiras vilas artísticas. Pintura, escultura em madeira, em pedra, bambu, prata, dança… Difícil descrever o encanto destes lugares onde a arte se encontra com a floresta. As vilas artísticas são um capítulo à parte nas coisas que ainda quero falar sobre Bali.

Arte em pedra
Arte em pedra

Os Terraços de Arroz

Próxima surpresa para os olhos: os terraços de arroz. Aproveitando a topografia montanhosa do local os balinenses, assim como outros povos asiáticos, cultivam o arroz em camadas favorecendo a irrigação e criando uma paisagem indescritivelmente linda.

Terraços de arroz
Terraços de arroz

Floresta dos Macacos

Trilha na floresta dos macacos
Trilha na floresta dos macacos

E assim depois de todos estes presentes que não esperávamos chegamos à Sacred Monkey Forest em Padangtegal, Ubud. Um lugar realmente inspirador, místico e encantador.

Mata atlântica nativa, muito verde, fechada e com caminhos pavimentados para pedestres, que devem ser rigorosamente respeitados (logo no inicio é avisado para que as pessoas não invadam as áreas dos macacos, que podem se tornar agressivos caso isto aconteça). Uma reserva ecológica natural onde moram livremente 300 long-tailed maquaques em total equilíbrio com a natureza e com os visitantes humanos.
Olho no olho
Olho no olho
Templo
Templo

O santuário possui ainda 3 templos, que estima-se terem sido construídos na segunda metade do século XIV, durante a Pejeng Dynasty.

Templo na floresta
Templo na floresta

De acordo com a filosofia hindu-balinesa paz e liberdade são obtidas em nossas vidas somente quando se respeita e observa 3 relações harmoniosas (Tri-Hita Karana Doctrine):

1) os Deuses abençoaram a vida e criaram a natureza e tudo o que a pertence;

2) a natureza oferece suporte e sustento para as atividades humanas,

3) os humanos tem obrigação de estabelecer as tradicionais vilas artísticas, de construir templos de adoração, de fazer oferendas diárias, de preservar a natureza e resolver os problemas em conjunto.

Interação
Interação

De fato, durante o passeio pela floresta a paz que sente é indescritível, e o equilíbrio entre natureza – animais e seres humanos é impressionante, caso de estudo para pesquisadores do mundo todo.

Passamos algumas boas horas lá encantados, fazendo trilhas e brincando com os macacos. Nos distraímos com o tempo, teríamos ficado mais se pudéssemos. Eles são brincalhões, se coçam, limpam as unhas, catam piolho, dormem sentados com a cabeça cambaleando, caminham por cima da gente se deixarmos. Até vimos um grupo brincando em um lago, se atirando na água de cima das árvores e nadando como se fossem crianças brincando.

Um passeio que recomendamos como imperdível, uma experiência incrível.

Lagarto exótico
Lagarto exótico

 

 

Tome Nota

Experimente a excursão com busca em Dempasar e outras cidades para a Floresta dos Macacos e Terraços de Arroz.

Os macacos e as doenças
Ouvimos alguns casos de pessoas que pegaram raiva ou algum outro tipo de infecção pelo contato com os animais. É recomendado tomar cuidado e seguir à risca as dicas de comportamento dentro do parque. Tivemos até um pequeno incidente. Pisei na cola de um macaco sem perceber e aí é claro que ele avançou em mim, mas se assustou mais com meu grito do que eu com ele e nada de mais além disso aconteceu.

© Todos os direitos reservados.

Juliana Gadret

Juliana Gadret

É pelotense, arquiteta e doutoranda em urbanismo em Perth, Austrália. Casado com Leandro Martins, mãe do Lucas e Nina, decidiram começar vida nova na Austrália desde 2010. Foram namorados na época da adolescência e se reencontraram 8 anos depois com muitos pontos em comum: o amor da época teen, a paixão por viajar pelo mundo, a sede de conhecimento, a vontade de mudar.

2 comentários

  1. JÚ QUE lindo passeio,estáo muito bem nas fotos.tou te enviando um email que aparece teu nome é legal.E por falar em saudades , já estamos sentindo também. fiquem com DEUS .Pena o desencontro com o PEDRO.Darei os presentes,quando der ok?bjs. tia Laura.

  2. “é claro que ele avançou em mim, mas se assustou mais com meu grito do que eu com ele e nada de mais além disso aconteceu”

    ahahaha… tenho esse problema também ao visitar lugares paradisíacos como esse, com tantas coisas para se focar a atenção. Visitei uma vez o Pantanal e pisei no pé de uma preá. A reação do bicho não foi das melhores é claro.

    Falando do seu passeio, ainda preciso visitar o oriente. Nossa, adoro a cultura hindu. Quem sabe um dia! Parabéns pela matéria.

    Abs.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.