Cabo de Santa Marta

Farol de Santa Marta para uma temporada ou bate e volta


Com praias emolduradas por dunas, sambaquis* e lagoas que atraem pescadores e surfistas há anos, Farol de Santa Marta era o meu reduto de fuga quando morava em Porto Alegre e queria praias selvagens. A região conhecida como Farol (para os íntimos) é, na verdade, o Cabo de Santa Marta localizado no município de Laguna, em Santa Catarina.

 

Tudo começou com o Farol de Santa Marta em 1891. A construção atraiu pescadores para morar nos arredores. Depois as ondas grandes foram descobertas por surfistas e não demorou para gaúchos desbravarem as terríveis estradas.

A certeza de acesso por terra era sempre uma incógnita porque se a patrola não tivesse passado, só veículos 4×4 conseguiam passar pela areia fofa e poças profundas. Com a estrada ruim, era preciso dar uma volta maior até Laguna, pegar o ferry e continuar sacudindo na estrada esburacada. Digo “era” porque o acesso melhorou muito, o trecho de terra desde Jaguaruna agora é bem curto e a estrada via Laguna acabou de ser totalmente asfaltada. Agora só resta torcer para o Farol não ser invadido por uma massa de turistas predadores na alta temporada!

Praia do Cardoso atual
Praia do Cardoso em 2017 (vista do alto do sambaqui)

A minha última ida foi em setembro para observar baleias franca à convite do SEBRAE SC. A região entre Guarda do Embaú e Cabo de Santa Marta agora também é chamada de Rota da Baleia Franca entre os meses de agosto a novembro. No primeiro momento, me assustei com a quantidade de casas na Praia do Cardoso e o aumento das construções na Prainha. Embora comparando com as fotos de antigamente, nem cresceu tanto assim. Apenas um elefante branco se destaca no cenário, enquanto a maioria das casinhas continua sendo de madeira com vista para o mar. E muitas podem ser alugadas.

12 HOSPEDAGENS NO CABO DE SANTA MARTA 

O que fazer no Farol de Santa Marta

Conhecer o Farol (1891)

Ele é apenas o maior farol das Américas e terceiro do mundo. Mas não em altura, o motivo do título é pelo alcance da iluminação que chega a mais de 85 quilômetros de distância (46 milhas náuticas). O feixe de luz do Farol de Santa Marta, sinaliza a posição exata da Lage da Jaguá. Formação rochosa traiçoeira responsável por afundar o navio de Giuseppe Garibaldi durante a Revolução Farroupilha.

Construído com óleo de baleia, tem 29 metros de altura no ponto mais alto do Cabo de Santa Marta. E isto quer dizer uma vista 360 graus incrível de todas as praias e lagoas, infelizmente esta temporariamente fechado. Mesmo assim, fazer trilhas ao redor já é uma visual e tanto.

Farol de Santa Marta construído com calcário e óleo de baleia
Farol de Santa Marta construído com calcário e óleo de baleia

Trilhas a pé com ou sem pôr do sol

Tem caminhadas para todos os níveis de dificuldade. Pode subir em um sambaqui com mirante e cadeira pra sentar; pode ir até a Praia da Cigana ou Barra do Camacho pela areia plana da beira da praia; pode caminhar ao redor do Farol de Santa Marta; ou subir o Morro do Céu e visualizar a imensidão da Praia Grande. E deve ter outras margeando as lagoas que ainda não descobri.

Vista para a Praia Grande do Morro do Céu há mais de dez anos
Vista para a Praia Grande do Morro do Céu há mais de dez anos

O sambaqui entre o Farol e a Praia do Cardoso é o lugar para ver o pôr do sol. Sempre terá alguém aplaudindo o momento em algum lugar por ali.

  • *O que é um Sambaqui?
Sambaquis são formações elevadas que parecem colinas, mas são sítios arqueológicos compostos por conchas e artefatos de pedra e osso. Também chamado de cemitérios indígenas, são os resquícios dos primeiros habitantes da região. Há registro de até 6 mil anos.
No alto do Sambaqui é legal de fazer fotos
No alto do Sambaqui é legal de fazer fotos e tem painel explicativo

Curtir as praias

Cabo de Santa Marta abriga 11 praias, sendo as famosas Praia do Cardoso e Prainha, a mais urbana. Cigana, Ipoã, Galheta, Barra, Teresa, Praia do Siri, Gravatá, Praia Grande e Tamborete são as mais desertas com dunas e vegetação nativa. O mar é sempre gelado e geralmente tem vento. Mas tem golfinhos e gaivotas o ano todo e surfistas gatinhos pra ver.

Prainha vista do morro do Farol
Prainha vista do morro do Farol

Observar a rotina dos pescadores

A presença do Farol cativou pescadores a morar na região e fazer da Praia do Cardoso seu ponto de encontro. Todos os dias barcos chegam com peixe fresco para guarnecer os moradores e os restaurantes da região. De maio a julho acontece a temporada da Pesca da Tainha em várias praias de Santa Catarina. Mas é proibido surfar neste período.

Doca de pescadores na Praia do Cardoso
Doca de pescadores na Praia do Cardoso

Surfar

As maiores ondas do Brasil chegam a 10 metros e quebram na Praia do Cardoso. O motivo é a mesma Lage da Jaguá, as ondas gigantes que assustam navegadores, atraem praticantes de tow-in, além de campeonatos regionais e internacionais. Nem sempre elas tem este tamanho, tanto que eu nunca vi e muito acampei atrás das dunas. A Praia da Teresa é outro pico de surf requisitado.

  • Passeios guiados:
Na última visita utilizei o serviço em conjunto de três agências parceiras da Rota da Baleia Franca. Pode escolher qualquer uma delas para um bate e volta:

Tome Nota Farol de Santa Marta

Onde dormir: já aluguei casas de pescadores e acampei no Pousada do Cardoso Surf Camping, hoje tem estrutura muito melhor com chalés e cabanas na beira da praia. Na última viagem fiz bate e volta e o ponto de partida foi a cidade de Gravatal, onde me hospedei no Hotel Internacional Gravatal.

COMPARE  VALORES

Onde e o que comer: frutos do mar é a pedida mais certa. Tenho lembranças deliciosas do básico prato feito de peixe ao molho com pirão de peixe em restaurante simples (não lembro o nome e não encontrei o lugar). E na última ida fiquei encantada com o visual e as melhores refeições da viagem Rota da Baleia Franca encontrados no Restaurante Geraldo. Anchova e petiscos variados de frutos de mar com vista para a Barra dos Moles de Laguna deram um toque especial ao passeio. Na rua Vereador. José Tomé M. de Souza s/n. Aberto para almoço de segunda e quinta e até o jantar de sexta a domingo.

Vista para a lagoa no Restaurante do Geraldo
Vista para a lagoa no Restaurante do Geraldo
Anchova maravilhosa
Anchova maravilhosa

Como chegar ao Farol de Santa Marta: o acesso pode ser por Laguna, distante 14 km, ou Jaguaruna, distante 55 km e com aeroporto mais próximo. O primeiro é mais fácil para quem vem de Florianópolis, distante 136 km, e o segundo para quem vem do Rio Grande do Sul ou sul de Santa Catarina.

Via Laguna tem a travessia de balsa mais estrada, desde dezembro pavimentada e com ciclo faixa. Depois de atravessar a balsa na Barra dos Moles de Laguna, pode pegar um ônibus que vai para o Farol de Santa Marta. Mas os horários são imprevisíveis aos finais de semana e feriados.

 

Se achou útil, Flip it! Se gostou das imagens, Pin it!

Cenário ao redor do Cabo de Santa Marta Roberta Martins, blogueiros e jornalistas Praia do Cardoso Praia do Cardoso Praia do Cardoso

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

6 comentários

  1. Lugar maravilhoso… Estive em 2005 e agora no carnaval de 2019. A estrada foi asfaltada desde Laguna. Achei também um aumento nas construções, espero que não aja um aumento também no turismo predatório.

    1. Também espero que Farol nunca perca sua essência, mas os feriados não são parâmetros. Obrigada pela visita Alberto.

  2. Adorei esse site. Tem muita informação de qualidade. Abraço

    1. Obrigada Douglas, abraço

  3. Estive no Farol de Santa Marta em dezembro de 2017.
    Lugar espetacular, com praias lindas e quase desertas, ótimo pra passear, descansar e tirar belas fotos.
    A região tem enorme potencial turístico e, segundo me disse, o dono da pousada onde fiquei, em frente à Prainha, estão procurando fomentar o turismo na época em que as baleias francas aparecem na região, entre maio e outubro, fazendo parcerias com barcos que levem as pessoas mais próximos às baleias. Masa para isso é necessário autorizações da Marinha, do Ibama, etc, o que demanda tempo.
    Em relação ao Farol, estava fechado às visitações, pois está em reformas / restauros, mas toda a área ao redor é livre para circulação, tirar fotos, etc.
    Também vale visitar a cidade de Laguna, com seu belo centro histórico, cheios de casa e casarões restaurados.
    Mais do que recomendado conhecer esse paraíso.

    1. Sabia que iria gostar Guilherme e obrigada por contar sua experiência aqui. Comentários assim sempre agregam e ajudam mais viajantes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.