Pôr do sol em Cabo Polonio

Experimente a noite de Cabo Polonio


Cabo Polonio é um desses lugares responsáveis por deixar boas lembranças nos visitantes. Pode ser mágico para quem se permite perceber o encantamento nos pequenos detalhes ou na grandiosidade do céu infinito. E certamente é uma aventura tanto pra chegar quanto pra sair. Hoje trago mais dicas e as últimas experiências por lá.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre o país

AGILIZE SUA VIAGEM
Ainda falta reservar hotel? Veja os visitados no Uruguai

Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online

Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Agende passeios e transfer agora na Get Your Guide ou saiba como funciona

Pegue as dicas para viajar de carro

Experimente a noite de Cabo Polonio

ENCONTRE HOSPEDAGEM NESTE PRAIA

Primeiros raios de sol
Primeiros raios de sol

Siga @blogterritorios no Instagram

Siga no Instagram

Anos atrás contei por aqui como é e o que fazer em Cabo Polonio, mesmo antigo o artigo continua atual porque pouca coisa mudou. A entrada no Parque Nacional de Cabo Polonio está mais organizada com cafeteria, área de descanso e estacionamento coberto. Existe mapa e sinalização em bom estado na praça central e algumas pousadas melhoraram a infraestrutura para banho quente e energia elétrica. Fora isto, as fotografias de paisagem clicadas nas décadas de 90 e 2000 se confundem com as registradas na última viagem.

Cenários na década de 2000
Cenário na década de 2000

Clicada em 2017
O mesmo lugar clicado em 2017

O destino é bate e volta obrigatório quando estou em Punta del Diablo ou qualquer praia do Departamento de Rocha, no Uruguai. Mas faltava algo… sonhava em passar a noite para apreciar as estrelas, cantar em um luau e ver o sol nascer. Finalmente aconteceu em março deste ano. Foi mágico, porém incompleto. Peguei uma lua cheia maravilhosa que ofuscou o brilho das estrelas. Já estava lá quando o sol se pôs e permaneceu até o sono me vencer na madrugada. O jeito é voltar em noite de lua nova e o ideal é se programar para se visitar nos dois momentos: com lua e sem lua.

7 atrativos somente (*) para quem passa a noite em Cabo Polonio

Pôr do sol na Playa Sur
Pôr do sol na Playa Sur

Pôr do sol

Quem for a Cabo Polonio no inverno também terá este privilégio sem precisar dormir no destino. No verão o sol faz o seu espetáculo após 21 horas na Playa Sur.

*Ver estrelas

Um lugar sem energia elétrica e afastado de centros urbanos só pode ter um céu incrível pra observar estrelas. Cabo Polonio ainda tem a vantagem de ser uma península no Oceano Atlântico sem obstáculos para apreciar o horizonte em qualquer direção.

Luau no Lobo Hostel Bar
Luau no Lobo Hostel Bar com a luz do farol ao fundo

*Luau

Espaço na praia tem de sobra pra fazer o seu próprio luau. Ou pode sair caminhando a procura da fogueira ou da cantoria. Assim eu fiz e fui atraída pelo movimento no LOBO HOSTEL BAR. Cadeiras ao redor da fogueira, bebidas e petiscos à venda no bar e música boa em uma jam session improvisada entre turistas, locais e hippies. Uma festa aberta ao público onde qualquer um pode pegar o violão, cantar e pedir música. Onde viajantes interagem e novas amizades surgem.

Farol de Cabo Polonio
Farol de Cabo Polonio

*A luz do farol como guia

Desde 1881 o Farol de Cabo Polonio evita naufrágios no ponto mais perigoso da costa uruguaia. É a única construção que pode receber energia elétrica no parque nacional e serve de referência para não se perder na península nas noites mais escuras. E inspirou o canto Jorge Drexler a escrever “12 Segundos de Oscuridad“.

*Caminhar no escuro

Sempre senti prazer em caminhadas noturnas, mas a falta de segurança dos dias de hoje tem limitado esses momentos. Em Cabo Polonio ainda é possível andar sem medo e testar nossos sentidos. O nosso olhar demora mais para se adaptar ao escuro do que ao contrário. Quando nos livramos dos medos e apagamos a lanterna, um outo mundo se mostra. Já tentou fazer isso?

Neste dia estava com uma amiga urbana e cheia de medos. Levar ela pra passar a noite em Cabo Polonio exigiu um trabalho de convencimento e cuidados para escolher a hospedagem. Por fim, tudo valeu a pena quando ela entendeu o espírito da coisa e escreveu um relato:

… No inicio senti medo. De bichos, de cair no meio do nada, de gente. Em poucos minutos estava sentindo uma das melhores sensações dos últimos tempos. Defini-la seria injusto. Adjetivos como liberdade, bem estar, leveza, paz, talvez ajudem a explicar a sensação.

Quando nossos olhos estão abertos as informações que enviamos ao cérebro podem ocultar as sensações dos outros sentidos…” Continue lendo o depoimento da Renata Pena aqui.

As cores do amanhecer
As cores do amanhecer

*Nascer do sol

O momento é para os mais fortes porque não é fácil acordar de madrugada depois de beber vinho e cantarolar pelas festas alternativas de Cabo Polonio. Mas é imperdível e mais bonito que o pôr do sol. O melhor ponto é perto da farol onde o espetáculo deve ser apreciado em 360 graus. Atente-se as cores do céu, aos sons da natureza e aproveite para apaziguar os pensamentos como achar melhor.

Varanda de uma casa perto do farol
Varanda de uma casa perto do farol

Observar a arquitetura das casas na melhor hora da luz natural

Pouquíssimas pessoas na rua e uma iluminação incrível para observar ou registrar as paisagens de Cabo Polonio. Assim acontece nas primeiras horas de sol. Fiz uma caminhada com olhar atento ao redor da península e adorei o resultado. Fez bem pra mente, para o corpo e rendeu boas fotografias.

Como chegar a Cabo Polonio

Cabo Polonio fica no Departamento de Rocha, litoral do Uruguai, com acesso restrito à veículos.

Eu sacudindo no caminhão
Eu sacudindo no caminhão

De carro: a partir da Ruta 9 em direção a Castillos, entre a esquerda na Ruta 16 até o cruzamento com Aguas Dulces e siga pela Ruta 10 até ver a placa de entrada no Parque Nacional Cabo Polonio, no km 264. Deixe o carro estacionado na sombra, compre o ingresso ida e volta e pegue o transporte.

De ônibus: as empresas Rutas del Sol e Cot fazem o trajeto até a entrada do parque partir de Montevidéu e Chuy.

Na entrada do parque deve usar o transporte local para atravessar as dunas por mais 7 km. Os caminhões partem de 1h em 1h entre 5h30 e 18h30 o ano todo. No verão os intervalos diminuem, podem ter horários extras.

Veja fotos atuais de Cabo Polonio:

Vista da base do farol para a Playa Norte
Vista da base do farol para a Playa Norte

Tome Nota

Pousada em Cabo Polonio: todas as hospedagens são rústicas e caras quando comparadas à estrutura encontrada nos balneários próximos. Apenas algumas tem gerador para esquentar o chuveiro e uma estrutura melhorada. Para esta viagem busquei um quarto com banheiro privativo e banho quente. A opção com melhor custo benefício foi OLGA VEIGAS Y OTROS, inaugurada em 2016. A pousada da Olga é uma casa com cozinha comunitária, café da manhã simples e suítes com luz de led. O banho quente funciona somente duas horas por dia (de noite ou à combinar) e a decoração é antiga. Saber o endereço é inútil, a dica é perguntar onde fica logo ao chegar, afinal, todos conhecem a Olga.

RESERVE AQUI

O que levar na viagem: lanterna, baterias carregadas, corta-vento e tênis. Se a ideia for economizar, melhor levar comida comprada em alguma cidade pelo caminho. Pela dificuldade de transporte, os preços nem sempre são em conta por lá.

Onde comer: quem busca bom atendimento e experiências gastronômicas, recomendo o LA PERLA, na Playa Norte. O restaurante surpreende pelo requinte dentro de uma região isolada. As ondas do mar quase batem na varanda onde parece ter as mesas mais agradáveis. Pelo menos quando o vento não intimida.

Estrada para a península
Estrada para a península

Aproveite que o Uruguai é um excelente destino para viagens de carro e alugue o seu no site da Rental Cars.

Se prefere ter todo o conteúdo para consultar durante a viagem e ainda ter sugestão de roteiros com mapa interativo detalhado, adquira o guia Uruguai de Carro.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

2 comentários

  1. Olá, Roberta, tudo bem? Você acha que dá pra curtir essa energia da noite (céu estrela, as algas luminescentes do mar etc) em um lugar sem energia elétrica se hospedando na cidade vizinha Valizas?

    1. Oi Jordão, tudo bem e você?
      Se você caminhar os 10 km e combinar com o barqueiro que faz a travessia do riozinho, sim. Mas eu só consegui escrever este relato depois de passar uma noite em Cabo Polônio. Antes me hospedava em Santa Teresa ou Punta del Diablo e nunca consegui ter esta experiência

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.