kings canyon

Entre as paredes do Kings Canyon

Calor, sede e paisagens diferentes de todos os lugares que já conheci, assim começou a primeira trilha no deserto vermelho australiano. O objetivo do dia era tomar banho de rio dentro do Kings Canyon e ver de cima a cidade perdida.

Read in English

Garden of Eden, um oásis dentro do Canyon
Garden of Eden, um oásis dentro do Canyon

Toda a região central da Austrália era uma planície varrida pelo vento e coberta por dunas de areia há 400 milhões de anos. Com o peso essa areia foi comprimida em camadas, com as inundações os grãos foram ficando unidos e viraram pedras de areia. Onde tinha uma fenda, virou o Kings Canyon com 270 metros de profundidade no meio do Parque Nacional de Watarrka, distante 471 km de Alice Springs.

Cúpulas de pedra formam a cidade perdida
Cúpulas de pedra formam a cidade perdida

Kings Canyon

No alto dá para ver várias cúpulas de pedra fazendo o lugar parecer uma cidade perdida. Elas são o resultado da erosão de fissuras verticais no arenito. Em outras partes parece que a pedra foi cortada por uma faca formando paredes com tons que vão do bege ao vermelho e contam a história da formação do Canyon. O eco por aqui é impressionante e tática para não se perder do grupo.

Paredes de 270 metros de altura
Paredes de 270 metros de altura
Gafanhoto do deserto
Gafanhoto do deserto

As pedras de areia são como uma esponja gigante que absorve a água da chuva. E na fenda chamada Garden of Eden foi a umidade infiltrada que transformou o lugar num oásis exuberante. Um refúgio para animais e plantas de uma época distante quando o deserto era cheio de rios. E foi aqui que mergulhamos, descansamos e ouvimos histórias aborígenes.

Paisagens e ar secos com plantas rasteiras e pedras vermelhas
Paisagens e ar secos com plantas rasteiras e pedras vermelhas

Entre janeiro e março é época de chuvas e surgem algumas cachoeiras, em maio o clima já estava seco de novo, mas as paisagens verdes demais para o deserto. Cangurus e Wallabies são comuns por aqui, mas não encontramos nenhum por terem hábitos noturnos. Vimos alguns lagartos e deveriam ter milhares camuflados na paisagem.

Kestrel Falls - o penhasco seco vira uma cachoeira depois de chuvas fortes
Kestrel Falls – o penhasco seco vira uma cachoeira depois de chuvas fortes

São diversos caminhos para trilhas, sendo a Giles Track a mais famosa ligando o Kings Canyon a Kathleen Springs em 22 km. Nesta percorremos 6 km na hora mais quente do dia. Para aproveitar melhor, o ideal é dormir por perto e assistir o nascer do sol que dizem ser fantástico.

Parede do Garden of Eden também vira cachoeira depois das chuvas
Parede do Garden of Eden também vira cachoeira depois das chuvas

Tome Nota Kings Canyon

Leve roupa de banho e curta a piscina natural no Garden of Eden.

É possível acampar perto das demarcações da trilha, mas não em todos os lugares. A região com mais infraestrutura é Reedy Creek. Se estiver sem guia e for acampar é mais seguro registrar a sua caminhada no Walker Registration Scheme. Também tem um resort perto do Canyon.

Os aborígenes usavam o pó que sai desta árvore como protetor solar e antisséptico
Os aborígenes usavam o pó que sai desta árvore como protetor solar e antisséptico

Grupo completo na excursão ao Outback

pomba no outback

Roberta Martins no Kings Canyon
Roberta Martins no Kings Canyon
Textura das paredes do Kings Canyon - Outback, Austrália
Fóssil no Kings Canyon
kings canyon
© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Veja todos os textos sobre esta viagem no post Índice – Mochilão Austrália.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

1 comentário

Deixe uma resposta