Escadaria Selarón

Degraus vivos

Uma intervenção urbana com intuito de homenagear o Brasil, virou a obsessão do chileno Jorge e se transformou em um dos pontos turísticos mais originais no Rio de Janeiro.

Read in English

O vermelho e a bandeira do Brasil
O vermelho e a bandeira do Brasil
É um prazer descer essa escada
É um prazer descer essa escada

A ESCADARIA SELARÓN foi eleita, pela revista National Geographic, como a maior escultura do mundo criada por um único artista. São 215 degraus em 125 metros de comprimento feitos com azulejos coloridos e diferentes representando vários países e a cultura local. Alguns são pintados por ele ou simplesmente na cor vermelha.

Paredes com azulejos
Paredes com azulejos
Marca registrada do pintor
Marca registrada do pintor

Tudo começou na Copa do Mundo de 1990, quando o pintor e ceramista Jorge Selarón utilizou mais de 2 mil azulejos vindos de 60 países para decorar a escadaria e casas ao redor. A escada antes abandonada, suja e frequentada por bêbados e moradores de rua se tornou uma obra de arte conhecida internacionalmente. O lugar que dava medo de passar mudou a rotina do artista e da rua.

Em 2005, a escadaria foi tombada pela prefeitura e Selarón recebeu o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro. Até hoje admiradores do mundo todo enviam azulejos e a obra é renovada constantemente pelo artista. Ele mesmo mora ali, limpa a escada diariamente, posa para fotos e convida para conhecer o seu atelier.

Detalhes nos azulejos
Detalhes nos azulejos

O pintor tem diversas obras nos bairros da Lapa e Santa Teresa, mas a fama veio com a Escadaria do Convento de Santa Teresa. Mulheres grávidas e a vida na favela são os elementos sempre presentes na sua arte. Ele que inventou a técnica de trocar continuamente os azulejos para a obra ter uma energia única, viva e mutante. O astral de descer por ali é muito bom, no início nem dá para imaginar o colorido dos degraus, mas quando passa o primeiro lance de escadas e olhamos para trás, a visão é surpreendente. A empolgação vai aumentando a cada novo detalhe percebido até chegar lá embaixo e ver a grandiosidade do todo.

Outra característica de Selarón é o uso exagerado da cor vermelha para se vestir, nas suas obras e em tudo que o cerca. Sem saber dessa fixação, eu desci a escada usando um vestido vermelho que combinou com o cenário.

O artista e a sua obra viva
O artista e a sua obra viva

No meio do trajeto vi pessoas tirando fotos com uma figura bigoduda, séria e vestida de vermelho da cabeça aos pés. Era o próprio Jorge Selarón que no momento de cada click levantava a mão e colocava a língua para fora. Eu, que não sou de pedir para tirar fotos com famosos, não resisti  à harmonia e estética do momento. Sentei ao lado dele, levantei a mão e coloquei a língua para fora.

Eu e o Jorge
Eu e o Jorge

Tome Nota Escadaria Selarón

Conheça mais o artista e sua obra.

Quem compra os azulejos, quadros e postais de Jorge Selarón ajuda na continuação da obra e leva a história para outras partes do planeta. O endereço abaixo é na rua onde fica a escadaria e o atelier.

Para colaborar com o projeto envie seu azulejo para: Jorge Selarón Rua Manoel Carneiro 24, Lapa – Rio de Janeiro-RJ. CEP: 20021-360

Leia o post sobre o walking tour que passa por aqui.

Conheça mais atrações no Rio de Janeiro:

Todos os cartões postais do Rio em um único lugar

Walking tour no centro

Walking tour em Santa Teresa

Carnaval de rua

Rio no carnaval

10 atrações no Rio de Janeiro

Rio: o lado bom das segundas chances

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Fotos de Roberta Martins e Leandro Gabrieli.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

1 comentário

Deixe uma resposta