Cruzeiro Nova Zelândia

Da Austrália à Nova Zelândia em um cruzeiro de 15 dias

Uma semana antes do naufrágio do navio Costa Concórdia, na Itália, estávamos nós, felizes da vida, voltando de um cruzeiro da Austrália para a Nova Zelândia. As notícias nos deixaram realmente impressionados, mas não mudaram nem um pouco a percepção que tivemos do nosso passeio.

Relax no navio
Relax no navio
Celebrando 2012 em grande estilo
Celebrando 2012 em grande estilo

Para nós dois foi um jeito inusitado de conhecer um país, algo que nunca tínhamos feito antes. Falando francamente, uma opção que não tínhamos cogitado até então. Tínhamos 15 dias de recesso entre o Natal e ano novo, época de alta temporada em qualquer lugar do mundo. Sozinhos, já que há pouco tínhamos retornado de uma viagem ao Brasil. Na busca por acomodações e possibilidades de viagens por este lado aqui do mundo me deparei com um anúncio de cruzeiros e por curiosidade resolvi clicar. Difícil achar opções nas datas específicas que queríamos viajar. Mas uma delas me chamou atenção, um navio partindo de Sydney e passando por Melbourne, pela Tasmânia e pelas principais cidades da Nova Zelândia, de norte a sul. Amamos o trajeto mas o preço estava um pouco fora do que queríamos…

Então fizemos os cálculos: se fizéssemos o mesmo trajeto na mesma época do ano, por conta própria, gastaríamos no mínimo a mesma coisa. Isso ficando em albergues e economizando bastante na alimentação, além de não termos tempo suficiente para percorrer toda a distância. Convencidos, corremos pra reservar os nossos lugares, mas estava lotado. Ficamos na fila de espera e no fim conseguimos duas vagas!

Todos os ângulos da Harbour Bridge
Todos os ângulos da Harbour Bridge

Da Austrália à Nova Zelândia em um cruzeiro

Café da manhã
Café da manhã

A saída de Sydney não poderia ter sido mais espetacular. Por do sol perfeito no porto, de cima do navio, com a Opera House de um lado e a Harbour Bridge de outro. Uma vista e tanto! Antes de partir, a embarcação ainda fez um giro de 360ao redor dos dois monumentos proporcionando vistas e momentos privilegiadíssimos.

O navio em que viajamos estava na capacidade máxima, um total de 3000 pessoas entre 2000 passageiros e 1000 tripulantes. Pela quantidade de tripulantes por pessoa dá para se ter uma boa ideia do tipo de serviço que foi oferecido. A organização em geral foi muito boa, apesar do número grande de pessoas não pegamos nenhuma fila seja para alimentação, para embarque ou desembarque em todos os portos que paramos, ou para qualquer outra atividade que fizemos por lá.

O que fazer dentro de um cruzeiro de 15 dias

Amigos que fizemos no navio
Amigos que fizemos no navio

O cruzeiro tinha muitas opções de programações à bordo: academia, piscina aberta, piscina aquecida com hidromassagem, cinema, teatro, aulas de dança, palestras sobre os lugares a visitar, boates, festas temáticas e cassino entre tantas outras coisas pra se fazer. Impossível ficar entediado, ainda mais nesta viagem em que passávamos um dia no mar e outro em alguma cidade da rota.

A comilança foi grande, mas também pudera: as refeições estavam incluídas no pacote (com exceção das bebidas alcoólicas) e tinha uma variedade grande de restaurantes, bufês e cafés funcionando o dia inteiro com comidas deliciosas de todas as nacionalidades, uma tentação. Ouvimos que a média que as pessoas engordam em uma viagem destas é 3 quilos e admito que chegamos bem perto disso!

À noite a janta era com hora e lugar marcado e sempre com as mesmas pessoas sentadas à mesa, escolhidas pelos organizadores não pelos passageiros. Fizemos uma amizade super legal com os casais que sentaram conosco, por sorte pessoas muito queridas e interessantes com quem passamos a noite de Natal, de Ano novo e todas as outras da viagem.

Hidromassagem
Hidromassagem

Adoramos os teatros depois das jantas, normalmente apresentações de música e dança tipo Broadway com elenco do próprio navio. Também teve mágicos e contorcionistas além de música ao vivo todos os dias. Curtimos muito as piscinas de hidromassagem.

A primeira parada na Nova Zelândia foi nos pântanos do sul da ilha, em uma parque nacional chamado Mildford Sound, patrimônio natural da humanidade. Paisagens de cinema em um dia memorável! Ficou a vontade de mais, de explorar bem este lugar dos deuses. As outras paradas foram incríveis também, cada uma com as suas surpresas e descobertas. Voltávamos para o navio exaustos de tantas caminhadas e agradecendo que o dia seguinte era de descanso à bordo.

Mildford Sound
Mildford Sound

Conclusão

A experiência valeu o investimento e excedeu as nossas expectativas. Conseguimos ter uma visão boa do país inteiro, de norte a sul. Embora em muitos lugares ficou a vontade de explorar mais. De cima do navio se enxerga o mundo com ângulos privilegiados e vistas inusitadas. Diferente do que experimentamos quando usamos outro meio de transporte. Além disso, o cruzeiro se mostrou uma forma tranquila de viajar, sem preocupações quanto à locomoção, destinos e alimentação. Além da sensação de controle total dos gastos considerando que tudo estava praticamente incluído no preço inicial. Para completar, o clima das pessoas em geral era de muito alto astral, dos tripulantes aos passageiros, uma energia legal para renovar os ânimos.

Leandro curtindo a piscina
Leandro curtindo a piscina

Se faríamos outra viagem assim? Com certeza, recomendamos a todos. Mas convenhamos: viajar e conhecer o mundo é uma delícia independente do meio de transporte escolhido. Depende do momento e do estado de espírito de cada um.

Tome Nota Cruzeiro

 Estude bem os destinos do navio para conseguir aproveitar os lugares sem perder tempo. Afinal, este é um item precioso quando normalmente se tem uma manhã e uma tarde em cada destino. Pense nas distâncias, planeje o meio de locomoção e pesquise sobre os horários e dias de funcionamento dos locais que tem interesse em conhecer.  Dá para aproveitar bem e economizar uma grana legal com isso, já que as shore excursions oferecidas pelos cruzeiros normalmente tem preços exorbitantes.

Leve roupas confortáveis para o dia, mas inclua roupas formais. Neste tipo de viagem, à noite os trajes formais são obrigatórios nos restaurantes do navio.

Se fechar o pacote com alguma agência de viagens, preste atenção se não estão cobrando um taxa extra por dia para as gorjetas de serviço. Este tem que ser um valor opcional. Muitas pessoas cancelam esta taxa e preferem dar as gorjetas diretamente, mais justo para quem paga e para quem recebe. Para se ter uma ideia, só descobrimos depois que no preço que pagamos estava incluído um valor de $12,50 por dia por pessoa para os serviços. Um valor que poderíamos muito bem ter reduzido no mínimo pela metade se tivéssemos pago diretamente.

Amigos, um vinho, a paisagem...
Amigos, um vinho, a paisagem…
Veja mais fotos do cruzeiro:
o quarto do cruzeiro
cruzeiro cassino no cruzeiro

Ebook Austrália e Nova Zelândia

GRANDES

 

 

 

 

EXPERIÊNCIAS OCEANIA

15 experiências sensacionais em 36 páginas cheias de dicas, vivências e fotos. Tudo vivido e relatado por quatro viajantes em épocas diferentes. Adquira o pdf Grandes Experiências Oceania aqui.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.
Juliana Gadret

Juliana Gadret

É pelotense, arquiteta e doutoranda em urbanismo em Perth, Austrália. Casado com Leandro Martins, mãe do Lucas e Nina, decidiram começar vida nova na Austrália desde 2010. Foram namorados na época da adolescência e se reencontraram 8 anos depois com muitos pontos em comum: o amor da época teen, a paixão por viajar pelo mundo, a sede de conhecimento, a vontade de mudar.

9 comentários

  1. Amei seu site. Como é bom entrar em um site assim e encontrar a informação que a gente tá procurando. Obrigado.

  2. Obrigada Juliana,suas dicas foram muito importantes.Beijos Bel.!!!!!!!

  3. Oi Bel! Que legal a viagem que vc vai fazer, com certeza vai ser inesquecível!! Nós fizemos o sentido inverso do seu (Austrála- Nova Zelândia) pelo navio “Celebrity Century”. Como dicas genéricas, além das que já postamos acima recomedo levar roupas fresquinhas mas também alguns agasalhos, se prepare para friozinho na Nova Zelândia (mesmo no verão) e também para a noite no navio mas também se prepare para calorões de mais de 40 graus na Austrália nesta época do ano.
    Nós optamos por não fazer os passeios programados oferecidos pelo navio (pagos a parte), por motivos de dinheiro simplesmente, alguns custam uma fortuna. Se este for o seu caso reinforço a idéia de pesquisar previamente sobre os lugares para não perder tempo nas paradas, dá para aproveitar um montão por conta própria sabendo aonde ir e o que quer ver. Nós perdermos alguns bons passeios por falta de informação, por exemplo fomos a uma estação de trem para fazer um passeio panorâmico e perdermos o horário por 30 minutos. Como era um passeio de um dia, o próximo trem só chegaria de volta depois do horário que precisávamos voltar para o Navio, ou seja, perdemos a oportunidade. Como dica mais específica recomendo alugar um carro em Taruanga, no norte da Nova Zelândia, e passear pela região dos “geisers”, nós fizemos isso e foi maravilhoso! Já em Akaroa, no sul da ilha, fizemos uma exceção e pagamos um passeio de excursão oferecido pelo navio e não nos arrependemos! Fizemos uma viagem de ônibus até ChirstChurch e simplesmente deliramos com o trajeto!! Akaroa em si já é um charme, com arquitetura colonial francesa, cheia de restaurantes, a beira de um lago formado por um vulcão extinto, simplesmente lindo! E o trajeto até ChirstChurch é divino, cheio de lagos e montanhas, recomendamos!! No mais, aproveite esta experiência incrível que com certeza vai te trazer muitas histórias na bagagem!! Se precisares de mais alguma outra informação estamos a disposição. Um abraço e bom passeio!

  4. Estou indo fazer uma viagem parecida só que da nova zelandia para a australia,vc foi no diamond princess?ADorei seu blog,muito esclarecedor,mas se tiver alguma dica especifica agradeceria muito se compartilhasse.abraços Bel.

  5. Que bom ler o seu blog,estou indo a bordo do diamond princess no finalzinho do ano para uma viagem muito parecida,só que da nova zelandia para a austrália.ALguma dica em especial?SEu blog foi muito revelador e claro,mas dicas extras são muito bem vindas não concorda? Desde já agradeço BEl !

  6. Oi Raquel!!

    Muito obrigada, que bom que vc gostou!! Segue acompanhando o blog, sempre tem matérias novas e descobertas que fazemos deste lado daqui, além das outras ao redor do mundo. Que legal que vais morar em Perth, se precisares de alguma coisa pode me procurar por skype ou facebook, ficarei feliz em ajudar!! Boa sorte!

  7. Nossa Juliana…encontrei por acaso esse site e stou maravilhada com todas as matérias, mas em especial as que você está fazendo porque estou indo morar em Perth em setembro e já estou anotando todas as suas dicas…
    Parabéns…você escreve muito bem!

  8. Oi Roberta!! Esta viagem foi maravilhosa mesmo! Tu sabes que por estes lados daqui eles amam fazer cruzeiros, é um mercado super em alta na Australia. Perguntavam se era o primeiro que estavamos fazendo, porque chegam a fazer 5, 6, é impressionante! Bom somos parceiros para mais!! Obaaa!! bjss

  9. E eu achando que a viagem mais chique do Territórios era o acampamento luxuoso no Sahara, com barracas bordadas, camelos, taças de cristal…

    Que viagem maravilhosa! Quero muito fazer isso!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.