Chichen Itza

Conhecendo uma das Sete Maravilhas do Mundo


A cerca de 200 quilômetros das lindas praias de Cancún, fica Chichén Itzá, uma cidade arqueológica da civilização Maia. Conhecer uma das Sete Maravilhas do Mundo foi uma experiência maravilhosa que vivi junto com meu marido e filho, e uma prova de que qualquer destino pode ser divertido para as crianças.

Kukulkán, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno
Kukulkán, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno

Sete Maravilhas do Mundo: Chichén Itzá

Estávamos em um hotel em Cancún, e pegamos um ônibus de excursão para irmos até CHICHÉN ITZÁ. Havíamos alugado um carro, mas achamos que dirigir por quase três horas seria muito cansativo. Então compramos o pacote Tour Xichen Deluxe, da Xcaret Experiência, e o serviço foi nota 10. Ônibus confortável nos buscou e deixou na porta do hotel, bebidas a bordo, lanchinho, toalhas molhadas para refrescar o rosto, água, almoço incluído e guia divertido.

Cabeças de serpentes emplumadas enfeitam as escadarias do Kukulkán
Cabeças de serpentes emplumadas enfeitam as escadarias do Kukulkán

Somos apaixonados pela cultura maia, e por isso estávamos muito ansiosos para visitar Chichén Itzá, e ver de pertinho a pirâmide (ou templo) Kukulkán, ou El Castillo, eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Infelizmente não é mais permitido subir nem entrar no templo, mas estar frente a frente de algo tão antigo e com tanto significado já valeu nossa viagem.

Cobras feitas de pedra são vistas por todo o sítio arqueológico, inclusive em uma das escadarias da pirâmide. Isso porque KUKULKÁN era a versão maia da divindade asteca chamada Quetzalcóatl. E se você bater palmas em frente a esta escada, o eco lembra o som da ave Quetzal.

Uma das “goleiras” do Pok ta Pok
Uma das “goleiras” do Pok ta Pok
A serpente com a pirâmide ao fundo
A serpente com a pirâmide ao fundo

Além de Kukulkán, Chichén Itzá tem inúmeras outros construções que nos faz mergulhar na civilização de um povo que encarava a morte não como o fim da vida, mas sim como uma outra vida. Percebemos isso no TZOMPANTLI, o “muro de crânios”, com inúmeras caveiras talhadas. Também no campo de POK TA POK, uma espécie de jogo de futebol maia onde o capitão do time vencedor (sim, vencedor) era sacrificado e oferecido aos deuses. Em Chichén Itzá também fica o CENOTE SAGRADO, um poço natural onde as vítimas de sacrifícios humanos eram jogadas.

O “muro de crânios”
O “muro de crânios”

A cidade arqueológica é enorme, mas não conseguimos ver tudo, e acabamos indo apenas onde nosso guia nos levou (quem viaja com criança sabe que o ritmo é outro). Aproveitamos o tempo livre visitando as feirinhas de artesanato montadas no local. A dica aqui é pechinchar, e levar para casa um pouquinho do México. O Gabi ficou apaixonado pelos apitos que imitavam sons de animais, e eu pelas batas bordadas com flores e caveiras coloridas, as catrinas.

Templo dos Guerreiros
Templo dos Guerreiros

Valladolid

Catedral de San Gervasio
Catedral de San Gervasio

Saindo de Chichén Itzá, seguimos para Valladolid, uma típica cidade mexicana, com lindos e alegres casarios coloridos. Almoçamos no restaurante La Casona, exclusivo para clientes da Xcaret Experiências, e nos deliciamos com um buffet de comidas típicas, em sua maioria da culinária maia. Quem vai lá não pode deixar de provar o Cochinita pibil, um prato preparado com carne de porco e diversos condimentos. Simplesmente divino!

Após almoço, tivemos meia hora para dar uma volta pelo centro da cidade, o que achei pouco. Visitamos a CATEDRAL DE SAN GERVASIO, construída pelos colonizadores com pedras retiradas dos templos e cidades maias, e a PRAÇA FRANCISCO CANTÓN, também conhecida como Parque dos Namorados, que possui bancos em pares e ladeados, para que os casais possam se olhar. Depois passamos pelo CENOTE ZACI, apenas para fotos, e voltamos para Cancún. Como estávamos mortos de cansaço, aproveitamos para descansar no ônibus. Assim, nos prepararmos para mais um dia de passeio na Península de Ycatán.

Praça Francisco Cantón, um lugar para os enamorados
Praça Francisco Cantón, um lugar para os enamorados
Estátua Chac Mool
Estátua Chac Mool

Conheça outras ruínas Maias pelos mundo:

O mundo Maia em El Salvador

Ruínas Maias e praias paradisíacas em Tulum

Tome Nota

Adquirimos o pacote de passeio para Chichen Itzá no nosso hotel, mas ele pode ser comprado com antecedência, no site. Pagamos pelo TOUR XICHEN DELUXE, que é o mais completo, mas on-line o valor é menor para adulto, com desconto de 50% para crianças. Há opções de pacotes mais baratos pela Experiencias Xcaret, e outras empresas que oferecem o passeio.

Quem vai a Chichen Itzá deve usar roupas e calçados leves e confortáveis. Não esqueça de boné ou chapéu, óculos escuros e protetor solar, pois lá faz muito calor.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Daniela Rocha Lima

Daniela Rocha Lima

Jornalista, especialista em artes visuais e mãe do Gabriel. Sempre em busca de novos destinos, encontrou no filho um ótimo companheiro de viagem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.