Quebec

Cidade de Quebec: orgulho de ser francesa


Quando se caminha pelas ruas da Cidade de Quebec (localizado na província de mesmo nome), a impressão que se tem é que você não está no Canadá ou na América do Norte, mas em alguma parte da França e até da Europa Medieval.

Cidade de Quebec

Parte das muralhas
Parte das muralhas

Na sua parte mais antiga, há carruagens circulando, muralhas, prédios mais parecidos com castelos, ruas estreitas e igrejas imponentes. As raízes com o país colonizador continuam fortes e são anualmente festejadas em calendários de eventos. Cheguei justamente numa dessas celebrações, a SAQ NEW FRANCE FESTIVAL, onde os moradores revivem costumes dos séculos 17 e 18, vestem-se à caráter, produzem produtos típicos, cantam e dançam as influências francesas recebidas, na região conhecida como Velha Quebec.

Encenação do Festival New France
Encenação do Festival New France
Prédio do Parlamento ao fundo com fonte
Prédio do Parlamento ao fundo com fonte

É justamente junto dessa área onde se concentram os principais pontos turísticos da cidade, que podem ser deliciosamente aproveitados a pé. Comece o tour desbravando as MURALHAS DA CIDADE (Citadelle), ainda em funcionamento e uma das mais antigas das Américas. Oferecendo uma vista espetacular da cidade e do Rio São Lourenço, com mais de quatro quilômetros de extensão, é possível acompanhar a troca da guarda, que ocorre diariamente às 10h da manhã.

Do lado, fica localizado um dos parques preferidos dos quebecois, o PARC DES CHAMPS DE BATAILLE, nas Planícies de Abraham. Com mais de cem anos, o parque está num dos locais onde ocorreram algumas das batalhas entre ingleses e franceses. Se o passado era de guerra, os tempos atuais ficam marcados por inúmeras práticas esportivas e paisagens bucólicas. O parque tornou-se tão importante para a cidade que foi palco para receber os astros Paul Mccartney e Celine Dion por ocasião da comemoração de 400 anos de fundação da cidade, evento ainda hoje lembrado pelos moradores, quatro anos depois de ocorrido.

Parc des Champs de Bataille
Parc des Champs de Bataille

Outro passeio imperdível está em circular a pé ou de carruagem pelas ruas estreitas e charmosas da Velha Quebec. Indo até as proximidades do CHATÊAU FRONTENAC, um hotel que mais parece com um castelo e tornou-se, por isso, ponto turístico. Junto dele, que fica no alto da cidade, é possível acessar uma escada que leva para o porto e mais ruas e ruas estreitas e charmosas. Uma das minhas preferidas é a RUA SOUS-LE FOURT, cheia de lojas de produtos e artesanatos locais. Se você puder, recomendo um passeio de barco saindo desse mesmo porto. Oferece um outro ponto de vista da cidade. Faça no pôr do sol. É imperdível.

Vista do Rio São Lourencço para a cidade e Chateau de Frontenac
Vista do Rio São Lourencço para a cidade e Chateau de Frontenac
 
Na porta para a Velha Quebec
Na porta para a Velha Quebec

Outros pontos turísticos:

PRÉDIO DO PARLAMENTO
Localizado em frente ao acesso que leva à Velha Quebec.

PARQUE JACQUE-CARTIER
Fica 20 minutos distante da cidade e oferece além de lindas paisagens, estrutura para a prática de esportes como canoagem, trekking, entre outros.

CACHOEIRA MONTMORENCY
Existem diversos passeios para visitar a queda d’água de 86 metros de altura, mas já aviso que o impacto não é o mesmo que visitar Niagara.

Castelo em Quebec
Parecem castelos em Quebec

Tome Nota Quebec

Tente ficar hospedado em uma Bed and Breakfast. Você terá a oportunidade de conhecer melhor a cultura quebecois. Eu fiquei hospedada na VILLA MONTCALM, que fica perto dos pontos turísticos e tem um serviço muito hospitaleiro e um café da manha especial.

Outra opção é o albergue HOSTELLING QUEBEC.Tente chegar ou sair de Quebec utilizando a famosa linha de trem. Vale a pena conferir as lindas paisagens dessa região e ainda ter todo o conforto que esse meio de transporte oferece. Veja mais opções de hospedagem no metabuscador.

Melhor época do ano para ir: Quebec oferece atrações em todas as estações, mas convém lembrar que o inverno é rigoroso e somos pouco acostumados.

Lá não existe a estrutura que se encontra em outras cidades, como Montreal ou Toronto. Por isso, talvez seja melhor ir nas estações mais quentes. A partir de julho, há diversas comemorações acontecendo, como dia 3 (da fundação da cidade). A SAQ que citei na matéria ocorre entre os dias 3 e 7 de agosto.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Carol Leal

Carol Leal

Jornalista, doutora em Ciências Sociais pela PUC-RS. Não se considera uma mochileira, mas nem tão pouco uma "piriguete dos embarques"... podemos dizer que planejamento e pechincha em viagens é com ela mesmo. Seis meses antes já tem tudo programado: da passagem reservada ao mergulho cultural para não fazer feio nas interações. Claro que isso não evitou uma série de "pagações de mico" e outras histórias hilárias, o que deu um tempero extra às diversas aventuras. Para Carol, viajar é como uma terapia... é um encontro com o auto-conhecimento, de vislumbrar novas sensações, experiências e amizades para toda a vida.

1 comentário

  1. Quebec é tudo de bom!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.