De buggy em Jericocoara

Quando se fala Nordeste vem uma sequência de imagens no pensamento de cada um e aposto que o seu também é praia de água morna, coqueiros, dunas e buggy. Acertei? Então hoje vou contar como foi o meu passeio de buggy em Jericoacoara durante a viagem Rota das Emoções.

Siga @blogterritorios no Instagram

Siga no Instagram  

Precisa de seguro viagem? Saiba como comprar online

A Vila de Jeri é pequena e dá pra fazer tudo a pé, porém, tem diversas coisas legais no arredores onde os meios de transporte mais divertidos são buggy e quadricíclo. Fizemos o passeio durante o dia com o pessoal da Associação de Bugueiros de Jericoacoara passando pelas dunas, Pedra Furada, Praia do Préa, Lagoa do Paraíso e Árvore da Preguiça.

De buggy em Jericocoara

Luiz (blog Boa Viagem) registrou o nosso sofrimento com vento e areia
Luiz (blog Boa Viagem) registrou o nosso sofrimento com vento e areia

Quem senta no banco da frente vai mais protegido, mas a emoção no banco de trás é bem maior e vale os contra tempos. A areia bate forte na cara e tem horas que é impossível olhar pra frente, o boné voa, a câmera treme e o vento cria a ilusão de que o sol não está queimando. O resultado do dia foi um torrão nos meus braços e costas mesmo passando protetor duas vezes no período de seis horas.

Dunas e lagoa no Parque Nacional de Jericoacoara
Dunas e lagoa no Parque Nacional de Jericoacoara

O tour começou veloz pelas dunas do PARQUE NACIONAL DE JERICOACOARA com parada para ver as lagoas formadas pela chuva. No mês de junho ainda encontramos algumas porque as chuvas acontecem de fevereiro a maio. E depois seguimos para as principais atrações:

Alexandra Aranovich na foto clássica na Pedra Furada
Alexandra Aranovich na foto clássica na Pedra Furada

Pedra Furada

O cartão postal de Jeri é ponto obrigatório para tirar a foto sentada na pedra, ver o pôr do sol (somente em julho se põe atrás do furo) e fazer trilha pelo Serrote. No entanto, eu não fiz nenhuma delas porque fui de buggy pela manhã e esqueci de fazer a pose clássica criando a ilusão que se está sentada no alto da Pedra Furada, quando na verdade é outra pedra bem menor. Tem até um fotógrafo lá te esperando pra fazer o registro e ainda imprime na hora.

Vista para o caminho até a Vila de Jericoacoara e o Serrote
Vista para o caminho até a Vila de Jericoacoara e o Serrote

Teve trilha curta, só foi do outro lado e na beira da praia. O bugueiro contornou o Serrote (dois morros à direita da vila), nos deixou num ponto e caminhamos uns trinta minutos até a pedra passando por formações rochosas como a Pedra do Frade e pequenas piscinas naturais. No final encontramos o pessoal que veio a pé e até de bicicleta da Vila de Jericoacoara subindo os morros do Serrote. E quando a maré está baixa é rápido e plano vir margeando os morros pela praia. Se restassem mais dias para Jeri, teria ido a pé e usaria as horas do bugueiro para ficar mais tempo na Lagoa do Paraíso, afinal enquanto eu fazia a caminhada, as horas dele iam contabilizando.

Instante vazio na Pedra Furada
Instante vazio na Pedra Furada

Tirar uma foto sem turistas na Pedra Furada é tarefa quase impossível, todos querem a selfie no buraco e se metem no cenário dos outros. Depois de várias tentativas, consegui registrar bem de perto. O fotografo deu a dica de ir na hora mais quente do sol para encontrar o local vazio, caso alguém se anime.

Todos querendo selfie, esta foi do Anderson
Todos querendo selfie, esta foi do Anderson

 

Praia do Preá
Praia do Preá

Praia do Preá

Distante 17 km da vila, é bem mais vazia e ventosa. O lugar preferido dos praticantes de kite surf tem restaurantes, escolas de kite e resorts focados no esporte como o Rancho do Peixe. Fizemos uma rápida parada para conhecer o hotel e deu vontade de ficar para acordar naquele visual e fazer umas aulas.

Praia do Preá vista do Rancho do Peixe
Praia do Preá vista do Rancho do Peixe

 

Lagoa do Paraíso

Foi meu lugar preferido do passeio e onde teria ficado o dia todo dentro da lagoa. Ali almoçamos lagostas, pulamos horrores e relaxamos nas redes dentro d’água. Na volta da lagoa existem pousadas e restaurantes com estrutura para passar o dia como Alchymist Beach Club. Tem duchas, banheiros, redes e atendimento pé na areia. Leia o artigo completo sobre a Lagoa do Paraíso.

Lagoa do Paraíso no Alchymist Beach Club
Lagoa do Paraíso no Alchymist Beach Club

Árvore preguiça

A última parada foi para ver uma enorme árvore toda retorcida pelo vento que se desenvolveu na horizontal, por isso o nome preguiçoso. É outro cenário atípico para fotografar e também concorrido por ser na passagem de todos os buggys. A selfie salva o registro, já a árvore toda é complicado, o motorista quase me deixou porque fiquei esperando este momento.

Árvore da Preguiça na Praia do Preá
Árvore da Preguiça na Praia do Preá

 

 

 

 

 

 

Se gostou da ideia do kite, faça uma reserva no RANCHO DO PEIXE e volte aqui pra contar suas impressões.

Veja o vídeo completo desta viagem no 3 em 3.

Tome Nota Lagoa do Paraíso

A Associação de Bugueiros fica na Vila de Jericoacoara e tem motoristas treinados e cadastrados. Quem nos levou no buggy foi o NEGUINHO BUGUEIRO e-mail jose.m.carlos1@gmail.com.

Não andei de quadricíclo desta vez, contudo, vi muitos e havia oferta pra alugar na Vila de Jericoacoara assim como os buggys. Apenas não se recomenda ir até as lagoas Azul e Paraíso porque as dunas mudam o caminho e é preciso ter prática para não atolar.

Leve água ou compre no caminho. No ponto onde iniciamos a trilha para a Pedra Furada meninos vendiam gelada por um preço bem acessível para a localização.

Passe protetor a cada duas horas e use óculos de sol.

A viagem pela Rota das Emoções foi um convite do Sebrae em conjunto com empresários de turismo da Rota. As dicas e opiniões expressas aqui são de livre expressão do autor.

Fotos de Roberta Martins, Anderson Spinelli, Alexandra Aranovich e Luiz Jr.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

2 comentários

  1. Paisagens paradisíacas….maravilhosas…quero ir! Parabéns pelo trabalho!

    1. E eu quero voltar pra ficar mais tempo Edilberto.
      Que bom que gostou e obrigada

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.