Atravessando a América de Caminhão

Foi de forma inesperada que acabei realizando uma das viagens mais inesquecíveis da minha vida. Estava me preparando há meses para fazer uma feira nos Estados Unidos. Estava tudo indo bem. Já tínhamos reservado o espaço, as amostras estavam a caminho e os convites já haviam sido entregues, porém, ocorreu um imprevisto. O container com todas as peças que seriam exibidas tanto na feira de Las Vegas, como em outra feira, ganhou canal vermelho na alfândega americana e complicou tudo.

A mercadoria chegou por Norfolk, que é o PRINCIPAL PORTO AMERICANO, e lá ficou. Já haviam se passado dias e nada do fiscal liberar a importação. A feira aconteceria em pouco tempo. Foi quando o sócio do meu chefe, um italiano, decidiu me enviar imediatamente para resolver tudo. Como eu já tinha que ir para a feira mesmo, emendei tudo.

Cidadezinha no interior da Virgínia
Cidadezinha no interior da Virgínia
A minha malinha dentro do caminhão
A minha malinha dentro do caminhão

Peguei uns quatro voos diferentes e cheguei a esta cidadezinha do interior da Virgínia, que é Norfolk. Procurei na lista telefônica e localizei o endereço do armazém onde estavam os produtos. Aluguei um carro e lá cheguei. Foi hilário. Bati a porta e me apresentei: “Oi. Eu vim do Brasil. Tenho uma mercadoria parada aqui e eu não vim para fazer pressão, vim para ajudar.” Me colocaram em contato com o fiscal e consegui. Expliquei a situação toda e a urgência e o fiscal colocou meu processo em prioridade. Fiquei de voltar no dia seguinte com o caminhão para retirar o container.

Pela Carolina do Norte
Pela Carolina do Norte
Encontrei meu irmão Lisandro em Virginia Beach
Encontrei meu irmão Lisandro em Virginia Beach

Tive que ficar uma noite em Norfolk e me hospedei em VIRGINIA BEACH, que fica a poucos minutos, pois meu irmão caçula estava morando ali e aproveitei para visitá-lo. Foi bem legal. Pela manhã, voltei a alfândega e correu tudo bem, salvo um pequeno incidente… quase FUI PRESO! Estava descansando dentro do carro esperando a liberação da carga, quando três policiais bateram a minha porta e me fizeram ir até uma delegacia. Estavam me acusando de invasão de propriedade, pois o carro estava estacionado dentro de uma área restrita. Só que tinha uma guarita e eu já havia me apresentado e me registrado para entrar, dando documentos e tudo. Me liberaram rápido, mas foi cena de filme na delegacia. Aliás, tudo nos Estados Unidos é cena de filme!

O caminhãozinho pronto para sair
O caminhãozinho pronto para sair

Atravessando a América de Caminhão

Em frente ao IHFC em High Point
Em frente ao IHFC em High Point

Carga liberada, seguimos viagem. Mandei o material para High Point, onde a empresa tinha um parceiro. Lá teria que fazer a divisão entre os produtos que ficariam nesta cidadezinha da Carolina do Norte, onde se faz a maior feira de móveis do mundo, e os produtos que seguiriam comigo para Las Vegas. Segui dirigindo no meu carro alugado e, à noite, estava já no destino.

O tempo era corrido. Separamos todo o material e não teve outra opção. Decidimos alugar um caminhão pequeno e o carregamos com os materiais que seguiriam comigo para LAS VEGAS, sendo que a feira começaria já na semana seguinte. Como não tenho carteira de habilitação adequada, um funcionário de High Point foi junto comigo para dirigir. Fizemos quase que toda a route 40.

Ao todo, acabei visitando DOZE ESTADOS nessa viagem. Atravessei Virginia, North Carolina, Tennessee, Arkansas, Oklahoma, Texas, New Mexico, Arizona e Nevada, com direito a passar ainda pela pontinha da Califórnia e, depois de tudo, ainda fiz uma visita a um cliente, viajando para outros dois estados no norte do país: Illinois e Wisconsin. Só a parte terrestre, foram 4.000km em 4 dias!

Veja aqui o relato completo dessa experiência na Rota 66!

E a viagem estava apenas começando...
E a viagem estava apenas começando…

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Alugar veículos ou reservar hotéis nos links indicados é uma forma de colaborar com as despesas do Territórios, pois gera uma comissão.

Veja valores e alugue carros nos Estados Unidos na Rental Cars

Augustin Tomas o'Brien Caceres

Augustin Tomas o'Brien Caceres

Criado em uma família onde se falava espanhol, português, portunhol, italiolo e algo de inglês. Sempre se interessou por outros idiomas e hoje mora nos Estados Unidos e trabalha com comércio internacional na LE Group Industries.

3 comentários

  1. Calma pessoal! O nome do país é o mesmo do continente. Assim como existe São Paulo cidade e São Paulo estado, existe também América país e América continente. Exatamente por esse motivo que se usa tanto o termo ‘Estados Unidos’, que não significa muito. Vocês sabiam que o Brasil já se chamou Estados Unidos do Brasil e que o nome oficial do México é Estados Unidos Mexicanos? Chamar a América de Estados Unidos é como chamar o Brasil de República Federativa, já que nosso nome oficial é República Federativa do Brasil.
    Além disso, o termo correto para se referir às Américas do Sul, Central e do Norte é: Américas, no plural.
    E o continente americano foi quase atravessado sim, de leste a oeste, neste caso. A maior distancia horizontal a ser percorrida nas Américas é na América do Norte.

  2. Você quis dizer “atravessando os Estados Unidos da América”, não é?

  3. “ATRAVESSANDO A AMERICA DE CAMINHÃO” PRA COMEÇAR ACHEI QUE FOSSE UMA CAMINHÃO DE VERDADE NÃO UMA QUASE CAMIONETE E ALEM DISSO VC ATRAVESOU OS EUA E NÃO FALOU QUAL AMERICA PODIA SER A DO SUL O CENTRAL !!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.