arquitetura clássica em Vicenza

Arquitetura clássica em Vicenza


A vizinha de Veneza, Pádua e Verona é raramente incluída nos roteiros pelo norte da Itália, mas deveria. Pelo menos, eu considero Vicenza parada obrigatória para arquitetos, amantes da história e frequentadores de eventos culturais.

É turística, mas sem filas ou pessoas enlouquecidas por tirar fotos nos lugares famosos. E os atrativos não são poucos, além de ser do tempo dos romanos, tem apenas o maior acervo de um dos grandes arquitetos da antiguidade – o renascentista Andrea Palladio. Quase todos Patrimônio Histórico da Unesco e em excelente estado de conservação.

SEGURO VIAGEM É OBRIGATÓRIO NA EUROPA. FAÇA O SEU AQUI!

Adivinha quem é um dos responsáveis pela típica arquitetura de Veneza?

Estátua de Andrea Palladio
Estátua de Andrea Palladio

Andrea Palladio nasceu em Pádua e morreu em Vicenza no século XVI. O ajudante de pedreiro se destacou e conseguiu financiamento para estudar e mostrar o seu talento. Ele mesclava o estilo clássico com o seu próprio e deu origem ao Palladianismo, ou maneirismo. Padrão muito usado no Vêneto e em outros países da Europa e América do Norte. A Casa Branca, em Washington, é um exemplo inspirado no estilo. Foi Andrea Palladio quem teve a ideia de usar tijolo no lugar de pedra nas estruturas internas de prédios, desta forma, conseguiu mais agilidade e economia nas obras.

Construído sobre as ruínas de um castelo medieval, tem na entrada um jardim com esculturas que leva para um grande salão com paredes e tetos decorados. O palco é a atração principal e exibe em exposição permanente a pintura em perspectiva que inaugurou o teatro. O cenário preservado mais antigo que se tem notícia. Desenhado por Vicenzo Scamozzi, traz a sensação de ver ruas a perder de vista no horizonte. É impressionante e dá vontade de ver um espetáculo ali. Ainda acontece, mas somente em momentos especiais.

Cenário de teatro mais antigo do mundo
Cenário de teatro mais antigo do mundo
A perspectiva no século XVI
A perspectiva no século XVI

Entrada do Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico Teatro Olímpico

Loggia del Capitaniato, de 1572, também é do arquiteto
Loggia del Capitaniato, de 1572, também é do arquiteto

 

 

Roteiro pela arquitetura clássica em Vicenza

A maioria das obras se concentra no centro histórico, mas tem vilas nos arredores. Melhor escolher o que deseja ver e organizar o tempo. Eu tinha algumas horas pela manhã e início da tarde antes de seguir pra Verona. Cheguei na estação de trem e fui direto para o Teatro Olímpico, onde peguei um mapa no escritório de turismo. Do teatro voltei a pé seguindo as indicações do mapa para percorrer as obras de Palladio.

Vale se perder pelas ruas, parar para um café, gelato e almoçar uma pizza. Não estava nos planos, mas impossível resistir ao aroma da pizza perto da hora do almoço, ainda mais por ser barato (menos de 3 euros) e dava pra comer a fatia enquanto caminhava.

Escultura no meio da cidade clássica
Escultura no meio da cidade clássica
Ruas de Vicenza
Ruas de Vicenza

No trajeto não faltam detalhes arquitetônicos, ruas de pedra e até esculturas divertidas mais atuais. Teriam vários lugares para entrar e aproveitar exposições temporárias, livrarias e restaurantes, mas havia pouco tempo restante, então resolvi apenas passar na frente e fotografar com calma.

Duomo – Igreja de Santa Maria tem a cúpula e porta criada por Palladio
Duomo – Igreja de Santa Maria tem a cúpula e porta criada por Palladio
Em um dos lados da Piazza dei Signori fica a Basilica Palladiana (séc. XVI) e a Torre Bissara (séc. XII)
Em um dos lados da Piazza dei Signori fica a Basilica Palladiana (séc. XVI) e a Torre Bissara (séc. XII)

Vicenza Vicenza Vicenza Vicenza Vicenza Vicenza Vicenza Vicenza

 

 

Tome Nota Vicenza

O TEATRO OLÍMPICO fica na Piazza Matteotti, 11. Abre de terça a domingo das 9h as 17h. Muitas partes ainda são originais, por isso é preciso caminhar com cuidado e respeitar os avisos.

Na Piazza dei Signori tem outro centro de informações turísticas e fica no caminho entre a estação de trem e o teatro.

Fatia de pizza pra levar
Fatia de pizza pra levar

Como chegar: trens partem diariamente de várias cidades próximas. Estava em Abano Terme e levei 1 hora pra chegar. De ônibus levaria 2h30 e de carro 30 minutos. São vários horários por dia.

Quando ir: fui em setembro e peguei tempo gelado e nublado. No verão parece ser mais interessante pelas programações culturais.

A alegria de comer sorvete na Itália
A alegria de comer sorvete na Itália

 

Onde comer: não gravei o nome da pizzaria, mas são várias opções. O sorvete sim, gelato artesanal e gourmet na Pretto. Na Contrà Muscheria, 12, a rede tem lojas em Milão, Bologna, Pádua, Ancona e Verona.

Para mais cidades na região, leia o post O que ver no Vêneto

 

Fotos de Roberta Martins e Leandro Gabrieli.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.