batik

Aprenda a fazer batik na Indonésia


Quando comuniquei aos amigos a viagem à Indonésia, alguns lembraram da canga de Bali e pediram de presente. Mal sabem eles como a pintura em tecido batik é a forma de arte mais desenvolvida no país e a técnica encontra maestria na ilha de Java. Menos turística e com essência cultural mais preservada que a vizinha Bali.

Foi na cidade de Yogyakarta onde tive a oportunidade de passar uma manhã vendo o processo completo de produção e fiz o curso básico de batik. Na saída ainda tem a loja da Batik Plentong com peças lindas, exclusivas e caras. Mas é o preço justo para um trabalho artesanal de altíssima qualidade. São centenas de roupas, cangas e artigos para casa.

O texto continua após os serviços recomendados no destino.

Leia todos os artigos sobre a Indonésia      

AGILIZE SUA VIAGEM
Falta reservar hotel? Saiba onde nos hospedamos

Precisa de seguro viagem? Pegue o cupom de desconto

Deseja ficar conectado? Leve o chip internacional com Internet desde o Brasil

Quer agendar passeios e transfer agora? Use a Get Your Guide ou saiba como funciona

Mulheres desenham com parafina quente
Mulheres desenham com parafina quente

Mas afinal, o que é Batik?

Batik, ou batique, é um técnica milenar de tingimento em tecidos de forma artesanal. Utiliza algodão, tinta e parafina como matéria prima básica e a criatividade é o limite na hora de criar os desenhos. Embora exista o sistema mais rápido de produção utilizando padrões em moldes de cobre, os mais belos são aqueles que chegam a levar um mês para serem finalizados.

O processo com moldes geralmente é feito pelos homens
O processo com moldes geralmente é feito pelos homens

Na forma tradicional, uma mulher cria os traçados com lápis sob o pano. Em seguida, outras desenham linhas com parafina quente e depois os homens entram em cena para tingir, lavar e secar. Quanto mais cores, mais vezes o processo será repetido.

Desenho a mão livre
Desenho a mão livre

A origem da técnica é controversa. Embora exemplos de panos tingidos há 1500 anos tenham sido encontrados no Egito e Oriente Médio, outros países como Índia, Japão, Turquia e China criaram padrões nos últimos séculos. Contudo, nenhum se aprofundou tanto e segue desenvolvendo processos manuais como em Java, por isso o batik javanês é o mais conceituado no mundo.

Parafina quente é aplicada nas áreas que não devem ser tingidas
Parafina quente é aplicada nas áreas que não devem ser tingidas

 

O curso rápido de batik

Longe de ser um curso para profissionais, serve para um contato mais íntimo com à técnica e valorizar ainda mais o difícil trabalho realizado por eles. É pra sentir a textura do pano, o calor e o cheiro da parafina. Exige concentração e habilidade manual que definitivamente eu não possuo. Mas deveria, afinal me formei em desenho industrial. Sou encantada, estudei e treinei técnicas têxteis variadas na adolescência.

Alguns lenços brancos, com desenhos feitos à lápis, foram dispostos na mesa para escolhermos. Cada um pegou o seu e uma artista faz o acompanhamento individual dizendo o que fazer e não fazer. O perigo é se queimar com parafina quente e o estrago é deixar cair demais em cima do pano ou no chão. Era apenas pra contornar o desenho, utilizando o pincel de metal chamado tjanting, com linhas finas. As mulheres muçulmanas tem a maior paciência e são super simpáticas. No final ela pegou a “minha arte” e tratou de criar novos traços em cima dos pingos perdidos para melhorar o acabamento.

Matérias primas utilizadas no batik
Matérias primas utilizadas no batik

O resto do processo foi com eles devido ao nosso curto tempo disponível em Yogyakarta. Inclusive, nos entregaram as peças doze horas depois para dar tempo de tingir, lavar e secar. Isto porque era apenas uma cor.

Moldes de cobre pra produção rápida

Moldes de cobre para a produção rápida

Batik feito em Magelang, outra cidade da ilha de Java
Batik feito em Magelang, outra cidade da ilha de Java

 

Acabamento da parafina
Acabamento da parafina

 

 

Tome Nota

BATIK PLENTONG é a empresa têxtil fundada pelo casal Djaelani Wignyosudarmo e Supartini Djaelani nos anos 50 e até hoje preserva a forma tradicional da arte do batik. Oferece tours gratuitos contando a história da técnica e o seu processo de fabricação. Também tem cursos básicos para aprender como eu fiz. Fica no endereço Jl. Tirtodipuran, 48, em Yogyakarta. Telefone: +62 274 373777.

Hotel em Yogyarkarta: PHOENIX HOTEL foi o mais interessante de toda a viagem pela Indonésia e já escrevi o relato detalhado aqui.

A viagem Trip of Wonders foi o roteiro organizado pelo Ministério do Turismo da Indonésia para influenciadores digitais promoverem o destino em seus países e Territórios foi um dos convidados.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 12 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

4 comentários

  1. Morei 9 meses em yogya fazendo Batik. Hoje dou workshops. Que bom encontrar akguem que tambem conheceu esse universo.

    1. Eu não tenho muita habilidade manual, mas adoro aprender a cultura de um lugar na prática para entender melhor. Acho lindo quem consegue criar com as mãos

  2. Quero fazer esse curso. Parabéns pela transparência e divulgação.
    Gratidao

    1. Obrigada Marelaine, adoro fazer essas imersões em culturas tão diferentes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.