Planície mais bonita com os balões

17 coisas para fazer no Quênia antes de morrer


A minha lista é muito maior que isso e, provavelmente, não terei tempo de fazer tudo o que gostaria antes de morrer. Por isso resolvi escrever esse post, afinal não é sempre que um único destino proporciona tantas experiências diferentes em tão pouco tempo. Todas as atividades abaixo eu acabei de fazer em apenas dez dias viajando pelo Quênia.

17 coisas para fazer antes de morrer

1. Fazer um safari

Desde criança sempre quis ver animais em um safari na África e tive a sorte de começar no lugar perfeito. O Quênia é reconhecido internacionalmente por seus projetos de conservação e rota de grandes migrações como a dos gnus, antílopes e zebras. Todos os animais que eu poderia imaginar, ou não, encontrei por lá.

Leões parecem não se importar com a nossa presença, mas o motorista deixa o carro pronto para fugir em caso de imprevisto. Em Maasai Mara
Leões parecem não se importar com a nossa presença, mas o motorista deixa o carro pronto para fugir em caso de imprevisto. Em Maasai Mara

2. Voar de balão

Esse era um sonho de infância que vibrei quando vi no roteiro. Foi angustiante esperar o balão encher dentro do cesto, emocionante ver o sol nascer, alegre ver os bichos correndo lá em baixo, estonteante apreciar a paisagem com outros balões e assustador esperar o carro de apoio por alguns minutos no meio da savana. Fazer um safari de balão mexe com todas as nossas emoções. Leia o post sobre o passeio.

Safari no balão em Maasai Mara
Safari no balão em Maasai Mara

 

A barraca por fora
A barraca por fora

3. Acampar com luxo

Este item não é novidade, adoro acampar e já tive algumas experiências interessantes, mas nenhuma se compara ao luxo e conforto dos safari camps africanos. Por fora uma grande barraca de lona, por dentro obras de arte, cama gigante, banheira com água quente, assoalho, armário, sala com amplas janelas para a savana e varanda com vista para os hipopótamos. Veja o post sobre o Olare Mara Kempinski.

Barraca só por fora, espaço e luxo por dentro
Interior da barraca no Olare Mara Kempinski

 

4. Viver uma aventura selvagem de verdade

Conhecer os parques nacionais e áreas de conservação no Quênia não é brincadeira para criança, ali a aventura é real. Nós somos os presos em carros ou barracas enquanto os animais circulam livremente. Apesar de eu ter sentido medo muitas vezes e assinado alguns papéis ciente dos riscos, nada de ruim aconteceu e a sensação de ter chegado tão perto e poder registrar essa vida selvagem será inesquecível. Leia o que aprendi com os selvagens animais africanos.

Leopardo muito perto em Maasai Mara
Leopardo muito perto em Maasai Mara

 

5. Andar a cavalo

Esta atividade também não é novidade, exceto pela situação, era um safari a cavalo. Sem armas, sem cercas e apenas um guia experiente mostrando o caminho para seis turistas. No início é tenso, mas cavalgar naquele visual e chegar tão perto de zebras, antílopes e macacos fez a gente esquecer que também tinham leões e outros bichos nem tão amigáveis assim. Depois de noventa minutos eu queria mais.

safari a cavalo
Safari a cavalo em Lewa

 

6. Brindar o pôr do sol

Apesar deste momento ser frequente nas minhas viagens, o espetáculo na savana é especial, ainda mais com a bebida local amada pelos elefantes – Amarula.

Parada para ver o pôr do sol na savana
Parada para ver o pôr do sol na savana

 

7. Visitar uma tribo africana

Outra experiência surpreendente que faz a gente perceber como a realidade pode ser diferente do que contam. A tribo era Maasai, famosa por preservar as tradições, matar leões, pular muito e ter centenas de cabeças de gado. Conversando com locais e sendo guiada por um estudante de medicina morador da tribo, descobri que viver em casa de barro e ser magro é escolha deles para manter a cultura, não quer dizer que são pobres ou precisam de ajuda.

Entrada da tribo
Maasais em Maasai Mara

 

8. Ficar cara a cara com um leão

Ou com qualquer um dos big five, os cinco animais mais perigosos e difíceis de serem encontrados na África. Usei o rei por ser o mais representativo, mas poderia ser búfalo, leopardo, elefante ou rinoceronte. Afinal encarei todos bem de perto.

A Leoa em Maasai Mara
A leoa em Maasai Mara

 

9. Encontrar um camaleão na savana

Este bichinho eu não esperava encontrar no safari, no meio daquele campo enorme, lá estava o camaleão cruzando a estrada lentamente. Foi inusitado e divertido ver o jeito como ele caminha. Veja o vídeo.

Camaleão na estrada em Maasai Mara
Camaleão na estrada em Maasai Mara

 

10. Voar em avião pequeno

Empolgada, sentei na primeira fileira atrás do piloto, que era uma mulher auxiliada por outra co-piloto. Tudo para ter a melhor visão durante o voo, foram tantas novidades no trajeto que nem percebi que todos os outros sete passageiros estavam com medo e enjoados. Principalmente no momento que as pilotos não achavam a pista para descer. E eles nem notaram quando uma delas soltou as mãos do volante para comer iogurte.

Pista de pouso em Maasai Mara
Pista de pouso em Maasai Mara

 

11. Nadar com golfinhos

Nunca tinha visto tantos golfinhos juntos como na costa sul do Quênia. Ali eles são livres e nadam com os turistas quando querem, ninguém treina ou dá comida para eles se exibirem. Só nos disseram que era questão de sorte eles aparecem na hora do nosso mergulho. Eles vieram e deram um show, mas não exatamente no momento do banho. Mesmo assim valeu a experiência de navegar com eles.

Golfinhos acompanham o barco no Kisite Mpunguti Marine Reserve
Golfinhos acompanham o barco no Kisite Mpunguti Marine Reserve

 

12. Praticar snorkel

Também frequente quando viajo ao litoral, fui a primeira a me jogar na água quando alcançamos os corais. Apreciar o mundo submerso é sempre válido, mas não tinha grandes expectativas por já ter praticado no Caribe e na Grande Barreira de Corais. Foi então que me surpreendi com a nitidez, proximidade e colorido dos peixes e vegetação. Não é grande como na Austrália, mas tem os mesmos peixes e a experiência é muito parecida. Saiba mais sobre o Kisiti Mpunguti Marine Reserve.

Na maré baixa nadamos a menos de 1 metro acima dos corais na região de Mombasa
Na maré baixa nadamos a menos de 1 metro acima dos corais na região de Mombasa

 

13. Mergulhar no Oceano Índico

Já tinha molhado os pés no oeste da Austrália, mas a água estava muito fria para um mergulho. O Quênia fica na linha do Equador e a temperatura da água chega a ser cálida até demais. O banho é agradável mesclando água morna com correntes mais quentes. Perfeito para relaxar depois de tantas aventuras. Leia sobre essas praias paradisíacas.

Eu no paraíso! No banco de areia
Banho de mar no índico

 

14. Fazer um sea safari

Até então não tinha pensando por essa ótica: quando a maré baixa e procuramos os animais presos entre as pedras também é um tipo de safari. O nome Sea Safari soou bem quando um local me abordou na praia se oferecendo como guia e lá fomos nós com cuidado para não pisar nos ouriços ou nos venenosos peixes pedra.

Molusco com bichinho dentro em Diani Beach
Molusco com bichinho dentro em Diani Beach

 

15. Caminhar por cenário de filme baseado em uma história real

O ganhador de sete oscars “Entre dois amores” (1986) foi filmado em Nairobi e mostra o romance de uma mulher que existiu de verdade. A réplica da casa original foi construída na fazenda de Karen Blixen, para as filmagens, e se transformou em museu que conta vida e obra desta autora a frente do seu tempo.

Onde foram gravadas várias cenas do filme Entre dois Amores
Museu Karen Blixen em Nairobi

 

16. Visitar um orfanato de elefantes

Elefantes são os animais mais cativantes da África, apesar de perigosos, é difícil ter medo e não se encantar por eles. A capital Nairobi abriga o orfanato de maior sucesso no resgate e reabilitação desses animaizinhos no mundo, o David Sheldrick Wildlife Trust existe desde 1977 e permite visita na hora da mamadeira. O passeio é diversão para todas as idades.

Orfanato abriga elefantes de 0 a 7 anos
Orfanato abriga elefantes de 0 a 7 anos

 

17. Fazer amigos de culturas diferentes

Essa é uma das melhores partes da viagem, mesmo que o choque cultural seja grande, o sorriso é universal e a gente sempre acaba se entendo. Com os quenianos as diferenças até foram poucas e a alegria é a mesma.

Brasileiros e quenianos se divertido ao pôr do sol em Maasai Mara
Brasileiros e quenianos se divertido ao pôr do sol em Maasai Mara

A sua lista bate com a minha? Quais você já fez?

Esta é apenas uma prévia dos vários posts detalhados que vem por aí sobre o Quênia, acompanhe nas próximas semanas ou clique nos links abaixo:

Brunch na savana africana

Luxo e vista no Hemingway’s Nairóbi

Lewa, o verdadeiro Safari Camp

Dois dias na capital do Quênia

Babies africanos

10 dias em 1 minuto (vídeo)

Fotos da Semana: Camaleão, Leopardo, Contador de rinocerontes, BaobáDia Mundial do LeãoEstrela do mar e Girafa.

Esta viagem foi patrocinada pelo Kenya Tourism Board.

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site, fotógrafa e guia de turismo. Há 13 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo. Saiba mais na página da autora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.