Madri do alto

6 lugares para ver Madri do alto (4 grátis)

Voltei a Espanha depois de dez anos e fui atrás das novidades ou o que tinha ficado de fora da outra vez. Entre as boas descobertas está ver Madri do alto pra compreender por uma nova perspectiva e se localizar mais facilmente. Visitei de terraços a pontes e de montes a torres no centro e oeste da capital.

Inverno é a melhor época do ano para subir em lugares altos e fotografar. A luz tem a inclinação perfeita, as condições de visibilidade tendem a ser melhores e os troncos de árvores sem folhas permitem ver o que ficaria escondido em outras estações. O lado ruim é imaginar como devem ser lindos todos aqueles jardins na primavera. Escolhi ir nos finais de tarde para pegar o pôr do sol, mas nem sempre foi uma boa ideia. Começo pela atração mais recente, ou a com maior alcance:

 

O ponto mais alto para ver Madri é no Faro de Moncloa
O ponto mais alto para ver Madri é no Faro de Moncloa

Faro de Moncloa

Uma vista panorâmica e quase em 360 graus para ver Madri a 92 metros de altura. O Faro de Moncloa é uma torre de iluminação do anos 90 e recentemente abriu o mirante para turistas. Depois de passar pela segurança na recepção, sobe-se por um elevador de vidro e quando as portas se abrem a vista já tem 180 graus. Era final de tarde e os raios do sol ofuscaram a visibilidade para o lado sul, talvez não tenha sido o melhor horário para ter a visão completa. Por outro lado, peguei um pôr do sol diferente e geométrico, de certa forma. Dizem que nos dias claros a visibilidade pode chegar a 100 km. No centro tem um painel indicando as construções mais importantes com pequeno resumo.

Faro de Moncloa tem 110 metros de altura
Faro de Moncloa tem 110 metros de altura

Pôr do sol em MadriVista do Faro de Moncloa

Onde: em frente a estação de metro Moncloa. O caminho não está bem sinalizado e a tendência é ir para o lado errado. Ao sair do metro, suba as escadas e siga em direção a Calle Fernández de los Rios. Ali terá uma placa indicando o caminho.

Quanto: 3 euros em janeiro de 2017.

Horário: aberto das 9h30 as 20h exceto nas segundas-feiras.

 

Vista atrás do Templo de Debot
Vista atrás do Templo de Debot

Parque del Oeste

Na parte alta de Madrid, um parque de 100 hectares oferece espaços de lazer, cultura, observação da flora e vista para os lados sul e oeste da cidade. O teleférico passa por ali e deve ter uma visão melhor do que estas imagens, mas o funcionamento no inverno é reduzido e não cheguei a tempo. No entanto, o passeio não foi perdido porque, além do Templo de Debot, tem este visual com as construções antigas e as cores do frio.

Vista fica atrás do Templo de Debot
Vista fica atrás do Templo de Debot
Cores de inverno
Cores de inverno

Onde: o parque é grande e tem várias entradas. Para o mirante onde tirei as fotos, o melhor é descer na estação Plaza de España e seguir as placas para o Templo de Debot. Esta vista fica atrás do monumento.

Quanto: grátis.

 

Vista para a Gran Via
Vista para a Gran Via

Azotea del Circulo

Que tal unir o útil ao agradável e fazer um happy hour enquanto aguarda o anoitecer em um dos terraços da capital? Sem dúvida, Azotea foi o ambiente mais descolado para ver Madri do alto. Cheguei sozinha, pedi um chocolate quente e logo fiz amizade. O restaurante e café no terraço do Circulo de Bellas Artes tem espaços agradáveis para observar o centro ou encontrar os amigos. Antes de subir perguntei se dava para ver o pôr do sol e a resposta foi negativa, o recepcionista estava enganado ou nunca subiu no inverno. Dá pra ver o sol se pôr deitado nas espreguiçadeiras ou sentado nos bancos virados para o oeste.

Vista Circulo de Bellas Artes Vista Circulo de Bellas Artes ao pôr do solVista para outro terraço em Madriterraço para ver Madri do alto

Astral no terraço do Circulo de Bellas Artes
Astral no terraço do Circulo de Bellas Artes

Onde: quase esquina da estação Banco de Espanha no terraço do Circulo de Bellas Artes. Na Calle Alcalá, 42.

Quanto: 4 euros em janeiro de 2017.

Horário: aberto diariamente das 9h as 21h e aos finais de semana ou feriados a partir das 11h até 21h.

 

Vista do Reina Sofia
Vista do Reina Sofia

Terraço do Museu Reina Sofia

O anoitecer em Madrid visto do terraço do Reina Sofia também é uma obra de arte. As proteções são de vidro e as finas estruturas de ferro desaparecem com pouca luz. Por isso, caminhar ao lado do vidro passa a sensação de não existir proteção alguma e o perigo de queda na movimentada rua abaixo é eminente. Foi um misto de adrenalina e encantamento visitar a esta hora e ser a única pessoa lá em cima. O museu eu já conhecia e é um dos meus preferidos, mas este andar tinha ficado de fora na primeira vez. Adorei ter voltado.

Vista para a estação Atocha
Vista para a estação Atocha

Onde: cerca de 100 metros da estação Atocha no terraço do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia. Especificamente no Edificio Nouvel da calle de Santa Isabel, 52.

Quanto: 8 euros em janeiro de 2017. Grátis no primeiro domingo do mês somente pela manhã.

Horário: aberto das 10h as 21h exceto nas terças-feiras.

 

Vista da Ponte de Toledo
Vista da Ponte de Toledo

Ponte de Toledo

Ponte de Toledo
Ponte de Toledo

Este não chega a ser um ponto super alto, mas gostei do que vi no meio da ponte. Em frente fica a modernoza Ponte Monumental de Arganzuela e embaixo um jardim ornamental nas margens do rio Manzanares. E olhando para própria Ponte de Toledo (construída em 1724) percebe-se o contraste do novo com o velho. A região residencial foi revitalizada e se transformou em um dos melhores locais de lazer para os moradores da capital.

Jardim em Arganzuela
Jardim em Arganzuela
Vista para zona residencial de Madri
Vista para zona residencial de Madri

Onde: no final da Calle de Toledo sob o rio Manzanares. A estação mais próxima é Marques de Vadillo, mas eu caminhei tanto nos tuneis subterrâneos que teria sido mais rápido pegar a Pirámides do outro lado do rio.

Quanto: grátis.

 

Palácio de Cibeles visto do terraço do Círculo de Bellas Artes
Palácio de Cibeles visto do terraço do Círculo de Bellas Artes

Mirante do Palácio de Cibeles

Ver o centro de Madri no terraço de um de seus prédios mais emblemáticos parece uma ótima ideia. Pena estar temporariamente fechado por obras. E deve ter começado dias antes de eu chegar porque constava como recomendação nos guias mensais consultados. A tarde também não foi perdida porque o prédio por dentro é maravilhoso e tem exposições de arte gratuitas. E para ter uma ideia, fica em frente do Círculo de Bellas Artes, portanto, a vista é praticamente a mesma.

Quanto: 2 euros até 2016. Ou grátis nas primeiras quartas-feiras de cada mês.

Horário: geralmente abre de terça a domingo das 10h30 às 13h30 e das 16h às 19h.

Qual o melhor lugar para ver Madri do alto? todo os citados acima
Qual o melhor lugar para ver Madri do alto? todos os citados acima

Ainda existem outros dois lugares para ver Madri do alto: a Cúpula da Catedral de la Almueda e o Mirador Experience El Corte Inglés. Infelizmente, ainda não deu pra visita-los desta vez. Você já foi? Deixe sua opinião nos comentários.

 LEMBRE DO SEGURO VIAGEM

  • TOME NOTA

Hotel em Madri: passei uma semana hospedada no HOLIDAY INN BERNABEU com ótima localização para circular de metro por toda a cidade.

©Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Se achou útil, Flip it! Se gostou das imagens, Pin it!

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

Deixe uma resposta