Lewa safari camp

Lewa, o verdadeiro Safari Camp

Lewa foi o primeiro safari camp africano onde me hospedei. Já havia experimentado e aprovado imitações brasileiras no Jalapão e Cambará, mas nada se compara ao original com a presença dos animais selvagens do lado de fora da barraca.

O Safari Camp fica dentro do Lewa Wildlife Conservancy, conhecido pelo excelente trabalho de proteção aos rinocerontes. Viemos de van desde Nairóbi e trocamos de veículo ao entrar no parque, o novo meio de transporte era o jeep do hotel que nos levou para os safaris e passeios durante toda a estada.

Girafas e zebras no Lewa Wildlife Conservancy
Girafas e zebras no Lewa Wildlife Conservancy

Na entrada do acampamento uma inglesa, trajando vestimenta típica de safari, nos esperava para dar as boas vindas e explicar como tudo funcionava. Tem hora para as refeições, hora para as luzes se apagarem e muitas orientações para fazer os passeios com segurança.

A casa principal tem um luxo rústico e vários ambientes agradáveis ao ar livre. A piscina tem fundo com textura de girafa e não faltam sombras de árvores de copas largas e espreguiçadeiras com vista. Ao lado da recepção tem uma loja vendendo artesanato local e produtos defendendo os rinocerontes com renda revertida para a proteção dos animais.

Espreguiçadeiras para relaxar e curtir o visual
Espreguiçadeiras para relaxar e curtir o visual

Cercas elétricas rodeiam a propriedade e um pequeno muro protegia a minha barraca, mesmo assim, Kirk’s dik dik (pequeno antílope) apareciam com frequência e fugiam rápido quando eu tentava me aproximar. Se eles entram, outros também devem conseguir. Por isso a regra é nunca andar sozinho a noite, motivo de cada barraca ter um rádio para se comunicar com os guardas. Disseram ser tranquilo de dia e eu saía pra tirar fotos nos caminhos entre as barracas e a casa principal, mas segura nunca me senti. Qualquer barulhinho eu já ficava paralisada e apressava o passo, isso porque nunca era nada além de pássaros ou veadinhos, correr é tudo o que não se deve fazer nesses lugares.

Final da trilha para a casa principal
Final da trilha para a casa principal

A minha barraca era a última e precisava percorrer uma trilha de uns dez minutos. Todas as acomodações tem varanda, quarto com cama confortável e banheiro interno com água quente no chuveiro. O telhado de palha, interruptor de tomada antes de alcançar a porta e o muro de alvenaria transmitem uma sensação de segurança e a ideia de acampamento se restringe à usar lanterna na trilha e a barraca em si. De noite a temperatura cai um pouco e a barraca não é térmica, mas um funcionário do hotel fechava as cortinas e colocava bolsa de água quente em baixo do cobertor enquanto eu jantava.

O banheiro dentro da barraca
O banheiro dentro da barraca

As refeições são ótimas, mas um tanto apimentadas. No café da manhã e almoço o cozinheiro prepara omeletes ou massas feitos na hora. Conforme o horário do passeio, dois cafés da manhã são servidos. De madrugada ou antes das oito da manhã, um funcionário te acorda na hora combinada com um – Good morning! Breakfast! E leva uma garrafa térmica com chá ou café e bolachas. O café da manhã completo é servido em estrutura montada em plena savana ou na casa principal no meio da manhã.

A minha barraca vista da entrada da varanda
A minha barraca vista da entrada da varanda
Safari à cavalo
Safari à cavalo

 

 

A grande atração são os Game Drivers, os safaris são jogos com o objetivo de observar o maior número de animais possíveis. O hotel organiza safaris à cavalo, à pé ou em jeep e coquetéis para brindar o pôr do sol. Também oferece serviços de spa como massagens e manicure e tem até yoga safari. Esses últimos eu só ouvi falar, não deu tempo de aproveitar.

E uma curiosidade para os casais, sabia que o príncipe William pediu Kate Middleton em casamento no Lewa? Foi exatamente neste safari camp. Eles organizam estadas de lua de mel e viagens românticas com privacidade real. Por isso costumam receber celebridades e ninguém fica sabendo.

Vista da minha varanda
Vista da minha varanda

[box]

Pequenos aviões na pista de pouso
Pequenos aviões na pista de pouso

TOME NOTA

Compare preços e faça a sua reserva no LEWA SAFARI CAMP. Os passeios são pagos a parte e podem ser agendados na recepção. A diária é com pensão completa porque não existem restaurantes ou cidades próximos.

Como chegar: fui em carro e parti em avião rumo a Maasai Mara. O parque fica 260 km de Nairóbi pela rodovia A2. Vale a pena ir de carro para dar uma parada no Mount Kenya.

[/box]

Esta viagem foi patrocinada pelo Kenya Tourism Board.

Happy Hour para brindar o pôr do sol na savana
Happy Hour para brindar o pôr do sol na savana

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Fotos de Roberta Martins e Alvaro Prange.

Veja todos os posts sobre os 10 dias no Quênia:

Luxo e vista no Hemingway’s Nairóbi

Meu encontro com os Masais

Sea Safari e os dias em Diani Beach (vídeo)

Acampamento luxuoso e selvagem no Olare Mara Kempinski

Dois dias na capital do Quênia

Um dia no Kisite Marine Reserve

O paraíso no Quênia (vídeo)

Babies africanos

Orfanato de elefantes (vídeo)

Voo de balão

17 coisas pra fazer antes de morrer

10 dias em 1 minuto (vídeo)

Fotos da Semana : CamaleãoLeopardoContador de rinocerontesBaobá e Girafa.

9
9
Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 10 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

Deixe uma resposta