Expedição Deuter Pro 2017 Salinas

Expedição Deuter Pro 2017: trilhas e acampamento em Salinas

Ser convidado para um acampamento nas montanhas é algo cansativo para alguns e motivo de alegria para pessoas como eu. Ainda mais no atual momento em que os parceiros de sempre se acomodaram e a última trilha longa foi há três anos. O convite para participar da Expedição Deuter Pro 2017 foi um sinal para eu retomar este contato tão prazeroso e íntimo com a natureza. Afinal, o segredo para manter o pique é não parar nunca.

A região escolhida ainda era desconhecida pra mim. Com uma rápida pesquisa na Internet, não tive dúvidas que seria incrível acampar no interior do Rio de Janeiro. Salinas é zona rural de Nova Friburgo e esta nos limites do PARQUE ESTADUAL DOS TRÊS PICOS. O parque tem o ponto mais elevado da Serra do Mar (2.361 metros de altura) e a cidade está entre as dez melhores para observar estrelas no Brasil, conforme o Observatório Nacional (ON). Fora ser o berço do montanhismo como contei no foto da semana sobre o Dedo de Deus.

Os picos que dão nome ao Parque Estadual dos Três Picos e montanha Capacete
Os picos que dão nome ao Parque Estadual dos Três Picos e montanha Capacete

Os demais convidados e organizadores também eram desconhecidos, mas valeu a pena confiar na seleção feita pela Deuter (veja no final como entrar na lista do próximo). Pessoas com vidas completamente diferentes, porém, com afinidades em comum. Todos são apaixonados por montanhas, curtem a vida ao ar livre e concordam sobre o sabor da conquista ser muito melhor superando os desafios do caminho. Alguns fizeram disso profissão, outros usam pra desopilar e outros transformam a experiência em conteúdo.

Dia 1 Vale dos Deuses e Cabeça do Dragão

Objetivo: chegar ao acampamento carregando os equipamentos ainda a tempo de subir a Cabeça do Dragão para ver o pôr do sol.

Partimos do Rio de Janeiro rumo à Teresópolis pra encontrar o restante do grupo no Refúgio Serra dos Órgãos Expedições, o recanto criativo do nosso guia Ivo Brito. Lá, um café da manhã nos esperava para o momento das apresentações e retoques finais nas mochilas. Todas Deuter, é claro. Requisito para participar da Expedição Deuter.

Grupo completo no Refúgio Serra dos Órgãos (faltou o fotógrafo especialista em montanhismo Marco Terranova)
Grupo completo no Refúgio Serra dos Órgãos Expedições (faltou o fotógrafo especialista em montanhismo Marco Terranova)

Por volta do meio dia a van nos deixou próximo à Fazenda Itatyba, onde começou a trilha a pé até o Vale dos Deuses, local do nosso acampamento. Por duas horas (cerca de 4 km) alcançamos e contornamos o conjunto de montanhas chamadas Caixa de Fósforo e Capacete. Apesar da subida (500 metros de oscilação) e peso da mochila, a caminhada foi leve e agradável. Pela beleza do caminho e, principalmente, pela troca de energia e informação entre os participantes. Encontramos mais afinidades em comum com um ou outro e ficamos ainda mais fãs da Deuter Brasil ouvindo as histórias contadas pelo Kiko e Topot (representantes da marca por aqui).

Primeiro objetivo alcançado, deixamos as mochilas dentro do refúgio e fomos subir a Cabeça do Dragão (2.082 metros de altura) com o mínimo de peso e máximo de pressa. Com horizonte nublado e avançado da hora, Ivo sugeriu ficarmos em uma clareira próxima da montanha. A maioria ficou por ali tomando um mate e fazendo lanche, os mais confiantes foram correndo e completaram a meta do dia (mais 4 km). A volta foi no escuro com lanternas na cabeça e muita atenção ao caminho.

Vista para Serra dos Órgãos e Caixa de Fósforo quase no topo da Cabeça do Dragão
Vista para Serra dos Órgãos e Caixa de Fósforo quase no topo da Cabeça do Dragão (Foto Di Sanches)

Chegou a hora de relaxar tomando um whisky de mel na volta da fogueira ou participar do trabalho em equipe para montar as barracas e preparar o jantar. A estrutura da Serra do Órgãos Expedições surpreendeu com o menu e todo o aparato no preparo da refeição e as barracas. Neste momento percebi como estou defasada sobre equipamentos para camping. Enquanto eu trazia meu prato de inox e talheres de plástico dos anos 90, a maioria tinha kits modernos e práticos de silicone.

Aproveito o gancho para recomendar o que levar neste tipo de aventura. Na próxima semana conto como foram os dois dias seguintes: subir nos Três Picos e trilha para beber cerveja artesanal foram os próximos objetivos.

O que levar para acampar em Salinas no outono:

Eu carregando todo o equipamento necessário para a Expedição Deuter Pro 2017 (Foto Karla Gordilho)
Eu carregando todo o equipamento necessário para a Expedição Deuter Pro 2017 (Foto Karla Gordilho)
  • SACO DE DORMIR e ISOLANTE TÉRMICO – as temperaturas chegaram a 6 graus na madrugada e eu estava preparada, mas me arrependi de não ter levado um saco de plumas e isolante inflável como alguns levaram. A redução de volume e peso é enorme;
  • LANTERNA de cabeça – é preciso ter as mãos livres em diversas situações, mas também levei uma arcaica grande, todos tinham de led em tamanho reduzido;
  • MOCHILA DE ATAQUE de 30 litros – de novo, a idosa do acampamento levou uma que já esta fora de linha, porém é a mais confortável que eu já usei até hoje. Tenho uma mais nova, mas Deuter Spectro é clássica;
  • BOLSA RESERVATÓRIO DE ÁGUA ou garrafa – levei os dois, Streamer Hydration System da Deuter e garrafa para servir de copo;
  • GORRO e LUVA;

    Equipe e ajudantes preparando o jantar
    Equipe e ajudantes preparando o jantar (por Di Sanches)
  • PROTETOR SOLAR;
  • TÊNIS DE TRILHA, eu levei bota de trilha e chinelo;
  • FLEECE, SEGUNDA PELE e AGASALHOS;
  • CAMISETAS dry fit e CALÇA confortável;
  • COPO, PRATO E TALHERES DE CAMPING – a atual linha de acessórios Sea to Summit é a preferida do grupo;
  • HIGIENE PESSOAL – lencinhos umedecidos e produtos biodegradáveis para os mais fortes tomarem banho gelado;
  • SACO ESTANQUE para roupa suja e dias de chuva;
  • BARRACA e ALIMENTOS estavam inclusos no pacote da viagem, podem ser necessários conforme o guia contratado; 

Não obrigatórios, porém recomendados (eu levei):

  • Boné;
  • Óculos escuros;
  • Protetor labial;
  • Bastão de Caminhada;
  • Corda elástica com gancho e prendedor de roupa;
  • Saco estanque para papel higiênico;
  • Pochete para ter as mãos livres;
  • Baterias extras para os equipamentos, afinal o acampamento não tem energia elétrica;

Leia mais sobre equipamentos para trilhas

O que é como participar da Expedição Deuter?

 A EXPEDIÇÃO DEUTER é realizada desde 2014 como uma ação para aproximar a marca dos seus consumidores. Este ano fizeram uma edição extra (tema do artigo) – Expedição Deuter Pro – para atletas, influenciadores digitais e parceiros. A próxima para fãs e consumidores será em agosto e as informações serão divulgadas na fanpage da marca. Mas quem tem uma mochila Deuter já pode se inscrever no site para tentar ser um dos dez sorteados. 
O início da trilha
O início da trilha

Tome Nota

Como acampar ou ficar em refúgios no Parque Estadual dos Três Picos: se não tem Deuter ou não foi sorteado, pode contratar diretamente a SERRA DOS ÓRGÃOS EXPEDIÇÕES no telefone (21) 97113-8708. Só não vá sem guia porque nem todos os caminhos são sinalizados e alguns trechos são perigosos.

Estrutura no Vale dos Deuses
Estrutura no Vale dos Deuses

VALE DOS DEUSES tem estrutura nova para acampamento fruto de uma boa gestão no Parque Estadual dos Três Picos. Os responsáveis e a comunidade local cuidam muito bem da região onde vivem ou trabalham. A casa tem a sala de emergência para deixar equipamentos, banheiros e duchas sem água quente, cozinha com fogão a lenha, prateleira, mesas e pias para uso de qualquer um que chegue para acampar ali. Ou seja, se todos continuarem cuidando, sempre será bom e gratuito.

©Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais.

Cabeça do Dragão na direita e grupo contemplando o pôr do sol (Foto Franklin Zembruski)
Cabeça do Dragão na direita e grupo contemplando o pôr do sol (Foto Franklin Zembruski)

CapaceteSe achou útil, Flip it! Se gostou das imagens, Pin it!

Sinalização para a Cabeça do Dragão

 

Expedição Deuter em SalinasExpedição Deuter em Salinas

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

Deixe uma resposta