Como tirar o passaporte de emergência

Como tirar o passaporte de emergência

»Artigo atualizado em Julho de 2016

Férias chegando e tudo pronto para aquela viagem internacional tão sonhada… Então você percebe que o passaporte não estará válido na data da viagem… Tirar o passaporte de emergência é a solução e vamos explicar como.

Imaginava que isso nunca iria acontecer comigo porque, apesar de desorganizada, sou prevenida e procuro estar com todos os documentos em dia no caso de surgir uma viagem de última hora. No entanto, aconteceu com a minha companheira de viagem e por muito pouca ela não perdeu a nossa viagem para o Caribe. Isto me fez pensar como até o mais atento pode ter seu passaporte roubado, perdido ou danificado às vésperas do embarque, inclusive eu e você.

O caso dela foi total desatenção, se preocupou nos detalhes da hospedagem, roupas, cremes para pele e cabelo e esqueceu o básico, mesmo eu tendo recomendo a leitura de artigos sobre planejamento em viagens internacionais. Mas a lição serviu para ela escrever como foi e como conseguiu contornar a situação para não perder a viagem, contudo, os gastos extras e o estresse foram inevitáveis.

  • Verifique os países que não aceitam o passaporte de emergência
Com a crescente procura pelo passaporte de emergência (devido ao atraso em fornecer passaportes novos pela Receita Federal) surgiu um alerta. Nem todos os países aceitam este documento. A dica antes de solicitar é verificar diretamente nos consulados de cada pais existentes aqui no Brasil. Se não houver, provavelmente não devem aceitar.

Já adianto que Alemanha, Indonésia e Japão não aceitam o passaporte de emergência.  

Não está morto quem peleia!*

Por Renata Penna

Sou a garota checklist. Fiz uma lista de tudo que precisaria levar para as férias. Separei meu passaporte, roupas, cremes, remédios… pesquisei sobre a necessidade ou não de vacina da febre amarela…  Porém, os três anos sem uma viagem internacional me fizeram mal em todos os sentidos, não reparei que meu passaporte estava VENCIDO há 10 meses! Me senti júnior.

Quase desmaiei quando o atendente me informou na hora do check-in, cerca de 90 minutos antes do voo para San Andrés. Ele pediu a carteira de identidade, porque a Colômbia não exige passaporte para brasileiros, mas estava apenas com a carteira de motorista… A viagem começou com dois aprendizados:

 

  1. Verifique a validade do passaporte

Confirme a data de validade do passaporte na hora de emitir uma passagem internacional. A exigência mínima para entrar em outros países é passaporte válido por 3 meses, contudo, a maioria dos países exige 6 meses. Se não estiver em dia, a própria companhia aérea pode te impedir de embarcar ou pior, você viaja até o destino e é deportado!

 

  1. Leve o RG em viagens pela América do Sul

Diversos países no continente aceitam o documento de identidade brasileiro no lugar do passaporte. Desde que tenha sido emitido até 10 anos atrás e esteja em bom estado. Ter o RG na bolsa teria evitado todo o inconveniente e é sempre uma alternativa em caso de perder o passaporte durante a viagem.

 

Continuando a saga, o atendente disse ter um posto da Policia Federal no Terminal 1, mas que eles não dão passaporte de emergência. Como uma boa gaúcha, não me entrego na primeira peleia! Cheguei a Policia Federal com muito jeitinho, pedi por favor e rezei para que a delegada se comovesse. Poxa, afinal eu acabara de perder um voo para uma viagem ao Caribe!

 

Ela topou! Mas me deu uma lista de tarefas entre elas uma certidão da Justiça Eleitoral provando a minha regularidade. Nem o número do título eu sabia, quanto mais teria comprovantes de votação nas últimas eleições! Apelei para Santa Internet. O aeroporto de Guarulhos tem uma lan house no Terminal 2 e cobra R$1 por minuto.

 

Descobri o número do meu título de eleitor, imprimi o certificado, preenchi a ficha de solicitação no site (http://www.pf.gov.br/servicos/passaporte/passaporte-de-emergencia) da Policia Federal e fui para o banco fazer o pagamento dos salgados R$ 334,42. Corri pelo aeroporto carregadíssima com mala e suando absurdamente quando percebo que já passou das 16 horas, ou seja, os bancos estão fechados.

 

A esta altura já estava há mais de uma hora na correria e o desespero começou a aumentar. Não achava a chave para fazer pagamento pela internet, um dos cartões de debito estava com a senha bloqueada e eu não conseguia mais raciocinar. Implorei ao guarda do Banco do Brasil, mas não adiantou. Chorei! E voltei a Policia Federal (Terminal 1 novamente). Então liguei para uma amiga, por sorte não estava ocupada, mandei a foto do boleto e o e-mail da Polícia Federal para ela enviar o comprovante e ela fez o pagamento pra mim. Tudo isso no final do segundo tempo, pois o horário limite para fazer o passaporte no mesmo dia é 16h30. E por fim, deu certo! Em partes porque naquele momento, Gardênia e Roberta estavam dormindo no voo da Tam.

 

Novos aprendizados:

 

  1. Saiba o número do Título de Eleitor e justifique quando não votar

Quem viaja para fora do Brasil deve estar em dia com a Justiça Eleitoral, se eu não estivesse, não teria como emitir o certificado na hora e tudo estaria perdido. Primeiro teria que ir pessoalmente até o Tribunal Eleitoral, pagar a multa e só então ter o certificado.

 

  1. O passaporte de emergência fica pronto em 24 horas

Você pode resolver a situação com mais calma se perceber o erro da validade do passaporte uns dias antes da viagem. Mas corre o risco do delegado não achar que o seu motivo seja de urgência. Saiba como proceder no site da DPF. http://www.pf.gov.br/servicos/passaporte/passaporte-de-emergencia

 

  1. Faça o checklist com máxima antecedência

Ou melhor, faça dois, um na hora de escolher o destino (veja o que é necessário para determinada viagem) e outro na hora de arrumar as malas. Pegue o passo-a-passo para se organizar melhor com as dicas da Roberta – Checklist viagem internacional.

 

E pelo jeito o erro de não verificar a validade do passaporte é mais comum do que se imagina porque não fui a única naquela tarde. Vi pessoas chegando em situações críticas enquanto aguardava na Polícia Federal.

 

Passaporte na mão em menos de 4 horas e a segunda etapa da correria estava começando. Perdi o voo e precisava ir até a TAM ver o tamanho do estrago financeiro causado pela minha desorganização. Foi quando meu amigo viajante Raul Botelho (aqui do Territórios), me ligou. Como um anjo, começou a fazer cotações para me ajudar a buscar a nova passagem. Encontramos uma da AVIANCA com horários melhores que os da TAM e valores bons para uma compra de última hora. Cancelei a TAM, peguei o reembolso parcial e comprei a nova passagem para o dia seguinte. Era o último lugar do voo! Exausta, cheguei a Congonhas a noite, Raul me buscou e me levou para Guarulhos no outro dia pela manhã. Também aprendi que que todo viajante tem um anjo e o meu foi RAUL BOTELHO!

 

*Ditado gaúcho significa quem luta por seus objetivos, consegue realizá-los.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

6 comments

  1. Alemanha não aceita passaporte de emergência. Ficamos presos por mais de 8 horas sem comunicar com ninguem…mas nosso Cônsul em Frankfourt foi muito atencioso. Em pleno jogo do Brasil na copa do mundo nos providenciou outro passaporte. Não desejo para ninguém essa experiência.

    1. Oi Maria Angela, obrigada pela informação. Já descobri que Japão, Indonésia e Alemanha não aceitam. Vou inserir no artigo e sugerir que as pessoas confirmem com as embaixadas do país a ser visitado antes de fazer o passaporte de emergência

  2. Oi Roberta,

    você sabe como posso verificar os países que aceitam passaporte de emergência?

    Obrigada!

    1. Oi Carla, verifique nos sites dos consulados de cada pais aqui no Brasil. Se não tiver nem Embaixada daí complica, provavelmente não aceitam.

  3. o passaporte de emergencia nao serve para entrar em Bali fui impedido de embarcar com minha familia pois estava com o passaporte de emergencia e não deixaram eu embarcar alegando que nao tinha validade.

    1. Obrigada por compartilhar a sua experiência Carlos, pra minha amiga serviu para entrar na Colômbia. Uma pena que Bali tenha esta burocracia.
      Então a dica é verificar antes se o país de destino aceita e o melhor é fazer o passaporte com antecedência mesmo.

Deixe uma resposta