Roteiro no Caribe: 4 dias nas ilhas de Providência e Santa Catalina

Providência e Santa Catalina são a joia rara do caribe colombiano. Pequenas, simples e com cenários paradisíacos entre mar e montanhas verdes. Conectadas por uma ponte, tem fácil circulação e são consideradas como um único destino. Porém, Providência é maior e com mais opções para tudo. Vou contar como foram os meus dias por lá e dar as dicas do que vale a pena fazer ou não.

Para começar, evite o mês de novembro. É quando mais chove e pode atrapalhar bastante porque as melhores atrações são na praia ou em alto mar. Três dias em Providência e um em Santa Catalina seriam suficientes se não tivesse chovido.

 

South West Bay vista de dentro dágua
South West Bay vista de dentro dágua

Dia 1 Praia South West Bay

A primeira atração em Providência foi aproveitar a maior e mais movimentada praia da ilha – South West Bay. Com bons restaurantes, água morna e muita vegetação, almocei no Miss Elma e fiquei relaxando até o pôr do sol. Na volta optei por caminhar e aí veio a única parte ruim da ilha, não existem calçadas ou acostamentos e quase ninguém anda a pé na estrada, o único caminho possível. Motociclistas passam a toda velocidade e alguns nos oferecem o serviço de moto-táxi, mesmo assim, decidi ir até o fim para comprovar que o melhor meio de transporte dentro da ilha é alugar uma moto ou carro de golfe. Foram cinco quilômetros tensos com medo de ser atropelada. E o jantar foi sanduíche comprado em um supermercado encontrado no caminho.

VALEU A PENA? Claro! O dia foi muito agradável, mas a dica é alugar um carro de golfe ou moto e isto vale para todo o roteiro.

 

Astral de Manchaneel Bay
Astral de Manchaneel Bay

Dia 2 Manchaneel Bay e South West Bay de novo

A chuva atrapalhou os planos do início da manhã e quando melhorou o tempo, corri para a praia, ou melhor, fui de táxi até a ponta sul. Escolhi a pequena e bastante visitada Manchaneel Bay, onde o único alerta era voltar antes das 18h porque o lugar ficaria perigoso ao anoitecer. Entendi o “perigo” ao chegar, é o local da balada na ilha e o meu amigo local não é chegado em festas. Vários bares alternativos estavam vazios, mas os resquícios da noite passada eram visíveis e pareceu muito animada. A praia é pequena e cheia de cenários típicos do Caribe, mas sem areia, as pequenas pedras fazem um barulhão com o vai e vem das ondas.

Aos poucos os bares foram abrindo e os funcionários confirmando a fama festeira de Manchaneel Bay enquanto limpavam a zona. Todos disseram pra voltar a tarde e sentir a vibe. Acabei não voltando pela distância, fica 2 km da estrada principal.

Ignorei a experiência do dia anterior e segui a pé para explorar este lado da ilha, realmente o trânsito é mais tranquilo e tem calçadas nas zonas urbanas. Na verdade, mais parecem rurais, pois até uma menina brincando com uma galinha encontrei no caminho. Fica nesta região a trilha para subir no The Peak, o ponto mais alto da ilha exige duas horas de caminhada e passa por cachoeira, mas todos os locais disseram ser arriscado em períodos de chuva. Continuei e caí na conhecida South West Bay. O “almojanta” foi no Divino Nino com bons frutos do mar e preço justo.

E veio mais um perrengue! Estava anoitecendo quando decidi voltar a pé até a pousada e, minutos depois, veio um temporal. A estrada começou a alagar e o jeito foi parar em um restaurante pra esperar. Por sorte, era um dos melhores de Providência. Café Studio é famoso pelas tortas doces e aproveitei para experimentar. A situação estava ficando crítica, veio a escuridão, a estrada alagou e a chuva não pretendia dar uma trégua. Então apareceu um anjo. Um hóspede da minha pousada estava de moto e me viu no restaurante, percebeu que ficaria ilhada muito em breve e ofereceu uma carona.

VALEU A PENA? Teria sido melhor começar em South West Bay e terminar o dia em Manchaneel Bay ou, sem chuva, teria feito a trilha até o The Peak pela manhã. Se estivesse com carro ou moto alugado teria escapado da chuva mais depressa.

 

Curtindo muito o banho de mar em Crab Cay
Curtindo muito o banho de mar em Crab Cay

Dia 3 Crab Cay, Santa Isabel e Santa Catalina

Amanheceu com azul perfeito no céu, pulei da cama rumo à atração mais bonita de Providência – Crab Cay (ou Cayo Cangrejo). Uma ilhota com cenários de tirar o fôlego e ponto para praticar snorkel que já contei e mostrei em vídeo neste artigo. Pra chegar lá, é preciso contratar um passeio de volta à ilha ou um barco em frente à Pousada Deep Blue, o trajeto é rápido e a hora da volta deve ser combinada como barqueiro. E falando na pousada, tem um dos poucos restaurantes que aceita cartão de crédito por lá. Tem vista para o mar e deliciosas opções em sucos naturais e frutos do mar.

Pela tarde fui conhecer Santa Isabel e a ilha vizinha Santa Catalina. A primeira é o centro urbano onde chegam os barcos, tem infraestrutura em serviços e calçamento normal para pedestres.

Ponte colorida conecta Santa Isabel à Santa Catalina
Ponte colorida conecta Santa Isabel à Santa Catalina

Em Santa Catalina é possível chegar a pé com segurança. Tem calçamento e ponte colorida (Puente de los Enamorados) ligando os dois pedaços de terra. Vários cenários pra fotos e uma escadaria até a imagem da santa que dá nome a ilha com vista panorâmica de Providência. Descendo para o outro lado da montanha, uma trilha pela Playa del Fuerto leva até a Cabeça de Morgan, uma formação rochosa famosa que não conheci porque já estava escurecendo e achei melhor voltar.

Santa Catalina
Santa Catalina

VALEU A PENA? Foi o melhor dia do roteiro. Contudo, quem tem mais dias deve ir mais cedo para Santa Catalina com máscara de snorkel. Passando o primeiro morro, tem ótimo ponto de mergulho com visibilidade perfeita na Playa del Fuerto. E lembre de pechinchar o valor do transporte até Crab Cay!

 

Almond Bay
Almond Bay

Dia 4 Almond Bay e a volta para San Andrés

Nas últimas horas em Providência fui a pé até Almond Bay, a praia mais próxima da pousada e a menor na ilha. Tão pequena que a faixa de areia some conforme a maré, o que não impede a principal atração do local que é mergulhar ou apreciar a culinária do primeiro bar (não lembro o nome, mas são apenas dois). O tempo era curto, então utilizei para conversar com o simpático Delmar Robson, dono do bar e com fama de ser um dos melhores cozinheiros dali. Ouvi histórias dias depois por outros turistas, dizendo que ele mergulha, busca um polvo e prepara um prato maravilhoso na hora.

Vista para Providência e Santa Catalina de dentro do Catamarã
Vista para Santa Catalina (esquerda) e Providência (direita) de dentro do Catamarã

A tarde foi à bordo do catamarã para San Andrés. Felizmente, a volta é mais rápida e mais tranquila do que a ida. Sente na parte externa e entretenha-se procurando os rápidos peixes voadores.

VALEU A PENA? Como só havia uma manhã, a melhor opção é ir perto da pousada. Apenas deveria ter almoçado em Almond Bay e chegado mais cedo pra praticar snorkel.

Barquinhos em Crab Cay
Barquinhos em Crab Cay
  • TOME NOTA

Como chegar a Providência e Santa Catalina: catamarã é o jeito mais barato, mas foi a pior experiência da viagem. Programe-se com antecedência para ir de avião (esgota rápido) e volte de catamarã. A ida em barco é extremamente desconfortável e pode levar até 6 horas, apesar de falarem em 3 horas. De avião são 30 minutos e custa o dobro do preço. Minha ida levou 4h15 entre vento forte, ondas de quatro metros de altura, quase todos vomitando e muita tensão. A volta foi muito mais tranquila em quase 3 horas . A única empresa autorizada a fazer este transporte é CONOCEMOS NAVEGANDO.

Onde dormir: passei três dias na OCEAN VIEW, a casa de um morador transformada em pousada com vista para o mar do quarto. RESERVE AQUI.

Visitei a considerada melhor opção em Providência e gostei do que vi. O preço da DEEP BLUE é bem mais salgado, mas tem regalias como banho de piscina com vista para Crab Cay. RESERVE AQUI.

Comida típica no Miss Elma
Comida típica no Miss Elma

Onde comer em Providência: MISS ELMA e DIVINO NINO ficam na beira da praia South West Bay e são recomendados para almoço. Se chegar tarde, pode faltar ingredientes.

O bar do DELMAR ROBSON é o primeiro à esquerda quando chega na praia Almond Bay. Vá com tempo e tire um tempo pra conversar com ele.

CAFÉ STUDIO fica no lado direito da estrada para quem vai em direção a Santa Isabel a partir e próximo de South West Bay. Adorei as tortas, mas também tem almoço e jantar.

Torta no Café Studio
Torta no Café Studio

Deep Blue Restaurante tem deck com mesas
Deep Blue Restaurante tem deck com mesas

DEEP BLUE RESTAURANT é o mais sofisticado em frente à pousada de mesmo nome. Na Bahia Maracaibo.

Pegue um monte de informações no texto Dicas aos viajantes Caribe Colombiano

© Todos os direitos reservados. Fotos e relato 100% originais. Fotos de Roberta Martins e Gardênia Rogatto.

#JustFunCaribe é um projeto de Territórios e As Peripécias de uma Flor em parceria com Viajar é Tudo de Bom. Contamos com o apoio dos governos da Colômbia e San Andrés, bem como o trade local.

Roberta Martins

Roberta Martins

Publicitária, geradora de conteúdo sobre turismo, idealizadora deste site e fotógrafa. Há 11 anos relata suas experiências de viagem focando em cultura e ecoturismo.

2 comments

  1. Bom tarde Roberta,
    Estou me programando para ir a San andres em dezembro,de inicio pensei em ficar
    7 dias na ilha e fazer todos os passeios possíveis.
    Na sua opinião, voce acha Providência indispensável? e tão mais bonito que San
    Andrés? as outras praias alem de Cayo Cangrejo sao bonitas e clarinhas tambem rs?, ou a melhora tração seria apenas Cayo cangrejo mesmo?

    1. Oi Brena. Eu gostei bem mais de Providência do que San Andrés porque adoro natureza e praias tranquilas. Quem gosta de agito e mais opções de lazer vai achar Providência dispensável. Depende do seu gosto.

      Cayo Cangrejo é a mais bonita disparado, mas as outras também tem águas claras e pontos para snorkel.

Deixe uma resposta